Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

É brincadeira...

Em Florianópolis, além de uma exibição com os karts na avenida Beira-Mar Norte, aconteceu hoje o sorteio dos chassis que os pilotos usarão a partir de amanhã, no Desafio das Estrelas. 
 
Barrichello ficou com o número 24. Abaixo, a gargalhada da turma na hora do sorteio.
                                                                                          Miguel Costa Jr./MF2
 
A Globo vai mostrar a primeira corrida ao vivo, às 10h30 de domingo. A prova principal, às 15h, será mostrada só pelo Sportv _ na Globo, cinco minutos antes, começará o Temperatura Máxima com o imperdível "Tá Todo Mundo Louco".

Escrito por Fábio Seixas às 16h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Youtube do dia

O Youtube está cheio de vídeos do acidente de Regazzoni em Long Beach, de câmeras on-board nos tempos áureos, de participações dele na TV suíça...
 
Mas escolhi este aqui. Regazzoni sessentão. Sorridente, vibrante. Ele. Acho que vou comprar um Honda.
 

Escrito por Fábio Seixas às 15h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jerez, dia 3

E Alonso começou com o pé direito.
 
Fechou a estréia com a McLaren com o terceiro tempo do dia, a 0s257 do neo-companheiro, Hamilton, o mais rápido. Entre os dois, Kovalainen.
 
O fundão do último teste de 2006 também rendeu notícias. Bourdais foi o 12º, 2s038 melhor que Speed, o 15º e último. Em três dias com a Toro Rosso em Jerez, o francês foi mais rápido que o titular da equipe em dois. 
 
Anotem: o americano vai voltar pra casa em 2007, e a dupla da Toro Rosso será Liuzzi e Bourdais.
 
Speed, aliás, não foi nem sequer o melhor americano em Jerez. Marco Andretti, convidado pela Honda, foi o 14º.

Escrito por Fábio Seixas às 15h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Clay Regazzoni, 67

Morreu hoje Clay Regazzoni.
 
Suíço, 67 anos, dirigia seu Chrysler Voyager por uma das principais autoestradas italianas, a A1, quando envolveu-se num acidente com um caminhão nos arredores de Parma.
 
Um dos ícones da F-1 que o Brasil aprendeu a ver, Regazzoni, cujo primeiro nome era Gianclaudio, disputou 132 GPs na categoria entre 1970 e 1980.
 
Nasceu e cresceu na região de Ticino, de forte influência italiana. Começou a correr na Itália, por marcas como De Tomaso e Tecno. E foi pela mais célebre marca italiana que chegou à F-1, após conquistar, em 1969, o título da F-2.
 
Foram três temporadas pela Ferrari, com uma vitória, até que ele se transferisse para a BRM, em 1973. No ano seguinte, porém, Regazzoni voltaria a Maranello, onde ficou até o fim de 1976, quando o comendador contratou Carlos Reutemann para seu lugar.
 
Em 1977, o suíço correu pela Ensign. No ano seguinte, pela Shadow.
 
Em 1979, um lance de sorte numa carreira que parecia decadente. Contratado pela Williams, viu o companheiro, Alan Jones, abandonar o GP da Inglaterra. Resultado: tornou-se o responsável pela primeira vitória de uma das maiores equipes da história da F-1.
 
Mas foi só. Em 1980, voltou à Ensign. No fim daquele ano, ou em pouco tempo, se aposentaria. Mas o muro de Long Beach decidiu antecipar as coisas. Com lesões na espinha dorsal, passou os últimos 26 anos numa cadeira da rodas.
 
Seus números finais na F-1: 132 GPs, 5 vitórias, 13 segundos lugares, 10 terceiros, 5 poles e 15 melhores voltas.
 
Regazzoni ensaiou ainda algumas aventuras. Disputou um Paris-Dacar com um carro com controles manuais, além de provas de rali com modelos históricos.
 
Grande biografia, a do Regazzoni.
 
Que, no meu inconsciente, será sempre "aquele bigodudo da F-1".

Escrito por Fábio Seixas às 14h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Presente de fim de ano

Já falamos aqui sobre o "Red Bulletin", o bem humorado jornalzinho produzido pela Red Bull e distribuídos no paddock nos fins de semana de F-1.
 
Pois bem, eles fizeram uma edição especial para o jantar de gala da FIA, na última sexta, em Mônaco. E melhor, colocaram na internet, em pdf.
 
O link está aqui. Boa diversão.
 
PS: Só as páginas centrais com as fotos de todos os pódios vitoriosos de Schumacher e a homenagem ao Stirling Moss na página 20 já valem o clique. 

Escrito por Fábio Seixas às 13h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pergunta

São Paulo tem mais carros com placas de Palmas do que Palmas?

Escrito por Fábio Seixas às 11h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Primeiras notícias

Mais detalhes do teste de Alonso.
 
A "Autosport" revela que o martelo só foi batido ontem à noite. e que a McLaren montou um super-esquema de segurança, que beira a truculência.
 
Às 5h, os mecânicos foram mandados para o circuito para preparar o carro para o espanhol. As principais tarefas: colocar o banco já moldado pelo bicampeão em Woking e retirar todos os adesivos de patrocinadores do carro.
 
Alonso também não leva uma marca consigo. O capacete é branco e no cinto do macacão, também cândido, apenas a bandeirinha espanhola.
 
Ou seja, a McLaren já estava com tudo preparado. Só esperava o sinal verde da Renault. E se conheço a F-1, Todt já deve estar ligando para Dennis para tentar comovê-lo a praticar bondade parecida.
 
Ah, sim, a truculência... Foram montadas barreiras diante dos boxes e os fotógrafos que tentam se aproximar são intimidados por mecânicos.

Escrito por Fábio Seixas às 09h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Alonso testa

Em termos técnicos, é simbólico: no último dia de testes do ano, a Renault liberou Alonso e o espanhol, de capacete todo branco, está testando com a McLaren lá em Jerez.
 
Em termos psicológicos, pode ser importante: Alonso virará o ano sem essa pulga atrás da orelha, sem o incômodo de não ter idéia do carro que guiará em 2007. Começará os testes de janeiro mais relaxado.
 
Esperemos o fim do dia para comentar o desempenho do bicampeão.

Escrito por Fábio Seixas às 09h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Como não atender um cliente estrangeiro

É cada uma que acontece...
 
Acabo de receber um e-mail do Lukas Gorys, fotógrafo alemão amigo meu, um dos melhores da F-1.
 
Lukas está preocupado porque recebeu em sua casa, em Rheinstetten, uma carta da Localiza Rent a Car. Em 19 de outubro, por ocasião do GP Brasil, ele alugou um Palio 1.0 na loja da Localiza no Terminal 2 de Cumbica.
 
Pois bem... Lukas foi multado em São Paulo no dia seguinte à corrida, 23 de outubro. Estava a 72 km/h na avenida Washington Luís, num trecho em que a velocidade máxima permitida é 60 km/h. Até aí, tudo bem. A discussão sobre a infestação de radares pelas cidades brasileiras fica para outro dia.
 
O problema, o que aflige Lukas, é que a Localiza mandou uma carta para sua casa explicando que ele levou uma multa, dizendo que o pagamento pode ser feito no cartão ou por fatura, informando que "manifestamos nosso desejo de continuar lhe prestando o melhor serviço"... TUDO EM PORTUGUÊS. Tenho a carta aqui em mãos. Ele está tão agoniado que escaneou e me mandou em pdf.
 
Peloamordedeus! Será que uma empresa que aluga carros num aeroporto internacional não percebe que uma boa parcela de seus clientes é formada por estrangeiros? E que eles não falam português, esse idioma quase excêntrico?
 
O contrário já aconteceu. Já fui multado na Alemanha, duas ou três vezes. E sempre recebi cartas das locadoras em inglês. Tudo bem explicado, bem detalhado, sem sustos.
 
"Você pode esclarecer a situação pra mim? Terei problemas na chegada ao aeroporto quando eu for para o Brasil no ano que vem", pergunta Lukas.
 
Não, não terá. Talvez só problemas de comunicação. Sabe como é... Por que falar inglês num aeroporto internacional?

Escrito por Fábio Seixas às 17h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jerez, dia 2

Mantendo o rodízio no topo da folha de tempos nesta pré-temporada, hoje foi o dia de De la Rosa em Jerez de la Frontera.
 
O espanhol da McLaren fechou o dia na frente, 1min19s109, três décimos melhor que Trulli, da Toyota, o segundo colocado.
 
James Rossiter e Christian Klien, treinando com Honda, foram terceiro e quinto. Entre eles, Hamilton, de McLaren.
 
Massa foi o sexto e já deve estar embarcando para Florianópolis, onde no fim de semana organiza e corre o Desafio das Estrelas. Badoer ficou em sétimo.

Escrito por Fábio Seixas às 14h27

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Laranjada

Ferrari preta? É o que perguntam alguns. Sim, Ferrari preta. Não é todo ano que acontece, mas de tempos em tempos a escuderia resolver exibir um modelo ainda incompleto nos testes. E, neste incompleto, está incluída a gloriosa pintura vermelha.
 
Outras equipes fazem o mesmo. E neste capítulo, minha favorita é a McLaren, que costuma deixar de lado a pintura de seu patrocinador e usar sua cor tradicional, o laranja.
 
De La Rosa, em Barcelona, em janeiro deste ano

Escrito por Fábio Seixas às 14h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Contagem regressiva

A Ferrari ainda não anunciou a data do lançamento do novo carro, mas segundo o "Blick", jornal suíço sempre muito bem informado sobre F-1, o modelo irá à pista pela primeira vez em pouco mais de um mês, em 16 de janeiro, em Jerez.
 
Não se sabe, ainda, se já estará com a pintura vermelha ou se manterá o preto da fibra de carbono, aguardando uma cerimônia oficial em Maranello.

Escrito por Fábio Seixas às 08h58

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Youtube (clássico) do dia

Sim, vou quebrar o protocolo. Postarei dois "Youtube do dia" hoje.
 
Mas merece. Como disse Roberto Traballi, o garimpeiro dessa preciosidade, isto sim é clássico.
 

Escrito por Fábio Seixas às 19h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Disse tudo

Ali à direita, na seção "Sites relacionados", há uma série de links para alguns sites e blogs bacanas, de automobilismo ou não.
 
Então leve o cursor até lá, clique no link para o Curto e Grosso e leia o post do Dan sobre o Padrão Globo de Qualidade. Sensacional.
 
(Ok, fim de expediente, você está com preguiça de ir até lá... Então clique aqui.)

Escrito por Fábio Seixas às 18h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Youtube (intrigante) do dia

A dica foi do Marcos. E, na falta de mais informações, reproduzo aqui o texto que acompanha o vídeo.
 
"Era começo da bateria da última etapa do campeonato de endurance do Kartódromo Granja Viana, quando líderes batem numa pista oval muito veloz e partem para as vias de fato. É quando vem um piloto e atropela em cheio o valentão. A corrida é paralisada temporariamente. Até o momento não sabemos se foi de propósito ou não. Tire suas próprias conclusões."
 
O atropelamento acontece no instante em que o cronômetro marca 1min21s.
 
 
Alguém sabe mais detalhes?

Escrito por Fábio Seixas às 14h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jerez, dia 1

Kovalainen fechou o dia com o melhor tempo, 1min19s446. Foi o terceiro que mais andou, 114 voltas, atrás de Klien (terceiro tempo, 128 voltas) e Sato (décimo, 122).
 
Badoer foi o segundo, 1min19s898. Massa, único brasileiro na pista, ficou em sétimo.
 
Bourdais foi o último, 0678 atrás de Liuzzi, também de Toro Rosso, o penúltimo.

Escrito por Fábio Seixas às 14h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Erramos

O amigo Bernardo Ramos, antigo colega de BandNews e hoje editor de Esportes da TV Terra informa que a reportagem com o Massa-moleque pilotando moto é do Marcelo Tárraga, e não do André Plihal, da ESPN Brasil, como eu suspeitava.
 
Crédito corrigido, Bernardo. E obrigado pelo toque.

Escrito por Fábio Seixas às 10h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pitaco futebolístico

Acabou agora em Tóquio: com 2 a 1 no Al Ahly, e sofrendo sufoco dos egípcios nos últimos minutos, o Inter está na final do Mundial de Clubes.
 
O Barcelona ainda não. Mas não importa.
 
Qualquer que seja o adversário de domingo, o time gaúcho terá que jogar muito, mas muito mais do que jogou hoje. Do contrário, será atropelado.

Escrito por Fábio Seixas às 09h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rodinha interessante

As manhãs de terças-feiras no estúdio onde é gravado o "Linha de Chegada", do Reginaldo Leme, viraram sinônimo de confraternização.
 
Na espera pelo apresentador, um dos caras mais atrasados que conheço, pilotos de diversas categorias se juntam em animados bate-papos entre um cafezinho, um biscoitinho, um suquinho de laranja. E nós, jornalistas convidados de vez em quando, nos intrometemos, claro.
 
Era esse o cenário ontem. Cheguei às 11h30, como combinado. Já estava por lá o Antonio Jorge Neto. Pouco a pouco, chegaram Giuliano Losacco, Lucas di Grassi, Vitor Meira, Cacá Bueno e Alexandre Barros.
 
E papo vai, papo vem...
 
Di Grassi dá parabéns a Cacá pelo título, Losacco cumprimenta Di Grassi pela vaga na ART, Jorge Neto faz perguntas a Barros sobre os testes com a nova moto.
 
Em comum, trocas de idéias sobre a corrida de kart promovida por Massa em Floripa neste fim de semana. "Quando você chega lá?"; "Quando é o primeiro treino?" e por aí vai.
 
O que consegui tirar do improvisado convescote?
 
Que Di Grassi ainda não renovou com o programa de desenvolvimento da Renault, mas que tudo está bem encaminhado. Que Cacá quer que se fale o menos possível no acidente com Hoover Orsi. Que o mesmo acidente foi considerado normal por seus colegas. Que Barros terá outro ano mais ou menos na sua volta à MotoGP. Que Meira é caladão. Que Giuliano continua com sua simplicidade cativante. Que eles lêem muito do que sai na imprensa. Que todos agora querem curtir um pouco as férias.
 
Ah, o Reginaldo só chegou às 12h30.

Escrito por Fábio Seixas às 09h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Esconde-esconde

Falando em Bourdais, o francês minimizou a importância dos testes que fará a partir de hoje com a Toro Rosso.
 
Diz que sua idéia é correr na ChampCar em 2007 e que F-1 é projeto para 2008.
 
Não acreditei nem um pouquinho. Até porque a Toro Rosso não vai deixá-lo escapar.

Escrito por Fábio Seixas às 08h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Filho de peixe

Nicolas Todt foi invenção de seu pai, Jean. O rapaz zanzava entre negócios na área da internet, implementação de sites, coisas do gênero, até que recebeu um presentinho do pai: o contrato de Felipe Massa.
 
Uma belíssima ajuda, claro. E assim Nicolas colocou o pé pra valer na F-1, frequentando o paddock da Sauber a partir do finalzinho de 2003, no lugar de Ricardo Tedeschi.
 
Nicolas poderia ter ficado nisso. Afinal, com o pai no comando da Ferrari, a vida de seu piloto e a sua estavam feitas.
 
Mas não. O moleque resolveu sair por aí metendo o bedelho. Sim, o pai também deve mexer os seus pauzinhos, mas não fica só nisso. Nicolas deve ter algum talento.
 
Afinal, de quem é a ART, equipe que venceu os dois campeonatos da GP2, levando os dois campeões direto para a F-1? De Nicolas.
 
E uma que acabo de descobrir: quem está por trás do teste de Bourdais na Toro Rosso? Nicolas.
 
Confesso que quando o conheci não simpatizei logo de cara. Ele é o tipo de sujeito que não abre largos sorrisos, que está sempre com a mesma expressão. Se dá uma topada com o dedinho do pé no batente da porta ou se recebe uma bolada da loteria, a feição não se altera.
 
Pensando bem, talvez seja esse um dos segredos do negócio.
 
Enfim, cada vez mais Nicolas se descola de Jean. E cada vez mais parece-me raciocínio simplista atribuir seu sucesso apenas ao sobrenome.

Escrito por Fábio Seixas às 08h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Coisa de louco

A classificação final dos participantes do playoff na Stock Car:
 
1º. Cacá Bueno, 257 pontos
2º. Antonio Jorge Neto, 251
3º. Hoover Orsi, 248
4º. Felipe Maluhy, 247
5º. Giuliano Losacco, 244
6º. Thiago Camilo, 237
7º. Alceu Feldmann, 235
8º. Guto Negrão, 231
9º. Rodrigo Sperafico, 223
10º. Ricardo Maurício, 216
 
E a classificação final dos participantes do playoff  da Stock Car segundo, bem..., o site oficial da Stock Car:
 
1º. Cacá Bueno, 256 pontos
2º. Antonio Jorge Neto, 251
3º. Thiago Camilo, 249
4º. Hoover Orsi, 248
5º. Felipe Maluhy, 244
6º. Giuliano Losacco, 243
7º. Guto Negrão, 231
     Alceu Feldmann, 231
9º. Rodrigo Sperafico, 223
10º. Ricardo Maurício, 215

Escrito por Fábio Seixas às 15h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A taça é nossa

Ainda a festa da FIA na sexta-feira...
 
Segue abaixo a foto do troféu oferecido pela entidade ao GP Brasil. A corrida de Interlagos foi considerada a mais bem organizada de toda a temporada da F-1.
 
 
É claro que foi uma premiação política, com tons de prêmio de incentivo. Fui a 15 dos 18 GPs neste ano _culpa da Copa da Alemanha, faltei a Silverstone, Indianápolis e Montréal_ e posso atestar: não, o GP Brasil não foi nem de perto o mais bem organizado.
 
Mas pelo menos neste ano não aconteceu nenhum grande vexame por aqui. Placas publicitárias não voaram, curvas não alagaram, cães não cruzaram a pista. E acho que foi por isso, pelo esforço em sanar os problemas, a corrida foi premiada. Não vejo outra explicação.

Escrito por Fábio Seixas às 14h54

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Beba com moderação

Em entrevista ao "Le Figaro", Todt falou sobre o que espera de Raikkonen _ou de seu comportamento_ agora que o finlandês é da Ferrari.
 
"Finlandeses gostam de beber de vez em quando. Raikkonen terá muita visibilidade por estar na Ferrari e certamente será muito assediado. Por isso, se ele quiser tomar umas com os amigos, que faça isso discretamente", disse o francês.
 
Que falou mais: "Mas nesse nível de competição, não há truques. Você precisa estar preparado. E, como piloto, ele é rápido e consistente."
 
Em outras palavras: "Ele toma suas biritas, mas e daí? Contanto que não crie escândalos..."

Escrito por Fábio Seixas às 09h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Youtube do dia

Outro dia escrevi aqui sobre os exageros da Honda em ações promocionais com seus pilotos.
 
Bom, se uma imagem vale por mil palavras, um videozinho como este explica tudo. A falta de jeito com a situação e o sorriso amarelo da dupla são de matar.
 

O empolgante evento, Button e Barrichello fazendo pizzas, aconteceu neste ano, na semana do GP Brasil.

Se bem me lembro, em apenas uma tarde eles estiveram em três restaurantes. O autor do achado, Germinal Vilchez.

Escrito por Fábio Seixas às 20h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cena rara

Ok, a foto é de sexta-feira, mas como é uma rara aparição pública de Alonso com sua amásia acho que vale a pena ser postada aqui.

Postada está.

Escrito por Fábio Seixas às 14h54

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E lá vamos nós...

Não falei que o campeonato da Stock iria parar nos tribunais?
 
Chefe da equipe de Hoover Orsi, Amir Nasr promete uma guerra sem tréguas no STJD, onde pedirá a exclusão de Cacá Bueno do resultado da corrida de ontem por conduta antidesportiva.
 
Diz que vai munido de gravações com as declarações do novo campeão depois da corrida e de dados da telemetria, que comprovariam a má-fé do rival no choque que culminou com o abandono do seu piloto.
 
Êêêê, mundinho previsível.

Escrito por Fábio Seixas às 12h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tiro certeiro

Bourdais vai testar pela Toro Rosso em Jerez, a equipe acaba de informar.
 
Serão três dias de teste sério, pra valer, bem diferente do prêmio da Honda a Marco Andretti.
 
Bourdais é ótimo piloto, engoliu todo mundo no purgatório da ChampCar e estava ali, livre, leve e solto, esperando que alguém o chamasse. Berger o fez.
 
Se eu fosse Speed ou Liuzzi, começaria a ficar bem preocupado quanto a meu 2007.

Escrito por Fábio Seixas às 12h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Campeão com méritos

Não fui a Interlagos. Acompanhei, pela TV, a vitória de Ingo e o merecido título de Cacá.
 
Merecido. Merecidísismo. Cacá é um baita piloto. E neste ano, em que ele fez parte da equipe da BandNews FM nas transmissões da F-1, pude conhecê-lo melhor, bater papos, dividir mesas e microfones em salas de imprensa por aí. É gente boa.
 
Mas Cacá é filho de Galvão, de longe o sujeito com maiores índices de rejeição no país _privilégio que deveria ser de algum político, mas peraí, estamos no Brasil, não é mesmo? E a associação automática transfere parte dessa antipatia para ele, em forma de vaias e comentários maldosos.
 
Ao contrário do que muita gente pensa, as coisas não são tão fáceis na vida de Cacá.  A maior prova disso é pública: sua via-crúcis na Stock. Foi vice em 2003, 2004 e 2005. E dependendo do que acontecesse hoje, poderia terminar 2006 vice de novo, ou pior.
 
Mas, como em 2003, com Mufatto, 2004 e 2005, com Losacco, desta vez ganhou o melhor piloto do ano. E a cena que lembrarei desta prova será o cumprimento do antigo ao novo campeão, ainda preso ao cinto de segurança, mostrando que as desavenças das pistas precisam ficar nas pistas. Somos todos civilizados.
 
Parabéns.

Escrito por Fábio Seixas às 16h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.