Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Garganta malaia

Acabo de falar com Sepang. Meu informante por lá acordou cedo, 6h30, ainda meio zonzo com o fuso para a Europa.
 
Do alto de seus conhecimentos meteorológicos, ele olhou pela janela do quarto e contou que acha que não vai chover. Disse que caiu água no autódromo até as 19h de ontem, mas que o céu limpou depois disso.
 
Contou ainda que Heidfeld fica na BMW em 2008 e que a história de Toyota não passou de um rumor plantado para aumentar o salário do alemão. Tem muito disso por lá, acredite.
 
"O autódromo ontem estava vazio. As arquibancadas, vazias. O paddock, vazio. Uma vergonha", me escreveu, no msn, o informante.
 
O informante ainda disse que o contrato com Cingapura deve ser assinado na semana que vem. E que a corrida de Abu Dhabi, em 2009, será no fim de janeiro. Pelamordedeus, e a férias?

Escrito por Fábio Seixas às 18h45

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A matemática dos pneus

No treino oficial, quem acompanhou sabe, os pneus moles foram os campeões da popularidade. Dos 22 pilotos, 21 fizeram suas melhores voltas com esse composto, identificado como "softer medium", ou médio-mole, na paleta de borrachas da Bridgestone.
 
Na corrida, pode ser dramaticamente diferente. Kees van de Grint, da fábrica japonesa, já avisou as equipes que, se a temperatura for elevada, os pneus mais duros serão muito mais eficientes. Os moles, depois de algumas voltas, devem virar farelo.
 
Ou seja, os pilotos devem guardar os pneus moles para seus trechos mais breves da corrida, já que são obrigados a usar os dois tipos.
 
Isso, claro, se não chover.

Escrito por Fábio Seixas às 18h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chuva? Sol? Meio a meio...

A meteorologia indica 50% de chances de chuva em Sepang a partir das 15h locais, quando começa a corrida. A partir das 16h, a probabilidade cai para 40%.
 
Pensando nisso, a turma do "Red Bulletin" trabalhou rápido e publicou na edição de hoje, sábado, uma lista de 6 das melhores corridas com chuva da história: Monte Fuji-76, Donington-93, Nurburgring-68, Mônaco-84, Spa-98 e Adelaide-91.
 
 
 
Donington, Mônaco e Adelaide estão intimamente ligadas a Senna.
 
A primeira foi uma das maiores corridas do brasileiro: passou Schumacher, Wendlinger, Hill e Prost na largada e venceu de forma absoluta.
 
Em Mônaco, Senna largou na 13ª posição, deu show, alcançou o segundo lugar na 19ª volta e a vitória só ficou com Prost porque Ickx, então diretor da prova, decidiu encerrar a disputa após 31 voltas, decisão das mais polêmicas. Em claro e bom português, fez uma lambança para a vitória ficar com o francês.
 
Adelaide viu o desfecho do campeonato do tri de Senna. Chovia tanto, tanto, que a largada foi adiada algumas vezes. Quando a prova começou, o que se viu foi um festival de acidentes: de Schumacher a Nakajima, muita gente começou a aquaplanar e bater. A prova foi interrompida com 14 voltas, após Gugelmin acertar dois comissários. Foi o GP mais curto da história.
 
Monte Fuji, aí na foto, é considerada até hoje a corrida mais molhada dos 57 anos de F-1. Retornando à categoria depois de quase ter morrido em Nurburgring, Lauda abandonou após duas voltas, abrindo as portas para que James Hunt fechasse o Mundial. Por aí dá para imaginar como estava a pista...
 
Nurburgring-68 assistiu a um show de Stewart. Apesar da chuva e da neblina intensa, o escocês venceu, ao volante de um Matra, com mais de quatro minutos de vantagem sobre Hill. O circuito tinha 22,8 km...
 
Por fim, Spa... Acho que todo mundo lembra. Está no "Marlboro Guide" como uma das "Grands Carambolages" da história. Não sabe o que significa a palavra francesa "carambolage"? Bom, dos 22 carros, 13 ficaram destruídos na largada. Isso, amiga e amigo, é uma senhora "carambolage".

Escrito por Fábio Seixas às 15h53

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em um 7 de abril...

Há exatos 39 anos, em 1968, morreu Jim Clark.
 
Bicampeão da F-1, tido por muitos como o piloto mais rápido que já pintou nesse planeta, Clark quebrou o pescoço numa árvore em plena Floresta Negra, resultado de um pneu estourado que jogou sua Lotus para fora da pista.
 
O escocês estava disputando uma corrida de F-2, prática comum naquela época em que os salários dos pilotos não eram sombra do que são hoje.
 
O homem foi, o mito ficou. Clark, afinal, fez muito. Venceu 25 dos 72 GPs de F-1 que disputou, aproveitamento de 35% _Schumacher teve 36,5%. Seu recorde de poles durou 24 anos _só foi superado em Phoenix-89, por Senna. Sua vitória nas 500 Milhas de Indianápolis de 1965 chacoalhou as estruturas do automobilismo americano _como podia um escocês chegar lá e, de repente, ganhar a corrida?
 
Por muito tempo, Jim Clark também batizou um troféu disputado entre os jornalistas brasileiros que cobriam a F-1. Cláusulas contratuais e ameaças à integridade física me impedem de revelar o teor da disputa e seus maiores vencedores.

Escrito por Fábio Seixas às 15h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

'Sou apenas um passageiro'

Barrichello disputou o treino classificatório com o carro reserva e, por conseqüência, com um motor diferente do usado em Melbourne. Assim, punido com a perda de dez posições, vai largar em último. Sorte dele que são apenas 22 os carros no grid.

 

Fosse outro piloto, fosse outro carro, fosse outra equipe, fosse outro tempo, eu escreveria que em duas ou três voltas ele estaria no pelotão intermediário. Mas não. Com uma Honda que consegue andar atrás da co-irmã Super Aguri, Barrichello vai demorar para ganhar posições.

 

O clima por lá está pesado. Após o treino, o brasileiro falou em desorganização da equipe. “Todo mundo aqui precisa se acalmar. Temos que voltar para a Europa, sentar e tentar resolver essa situação. Já tentamos um monte de coisas, mas nada funcionou.”

 

Disse mais. “Temos que tentar usar nosso material humano para tentar solucionar os problemas. O carro é ruim, não há muito o que fazer. Em Melbourne, o carro batia no chão de uma maneira como nunca aconteceu e aqui o carro reserva não estava ajustado pra mim. O que eu posso fazer? Sou apenas um passageiro.”

 

O carro é ruim, tudo bem, isso é visível. É culpa dos engenheiros, é culpa da direção da equipe, é culpa de um monte de gente. Incluindo Barrichello e Button. Bons pilotos melhoram seus carros.

Escrito por Fábio Seixas às 10h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Massa, uma pole suada

Pole para Massa na Malásia. A quarta na carreira, a primeira desde o GP Brasil do ano passado.

 

E uma pole suada. Suadíssima. A briga Massa x Alonso x Raikkonen nos últimos instantes do treino em Sepang foi acirrada.

 

A diferença do brasileiro para o espanhol, segundo no grid, 0s267. Raikkonen teve de se contentar com a terceira posição. Com o atrevido Hamilton ao lado.

 

A chuva não apareceu, e o treino classificatório em Sepang começou com 34oC, 50oC no asfalto e 50% de umidade relativa do ar.

 

E o que era uma piada em Melbourne virou coisa séria. A Honda não dá. Não dá. Sem brincadeira, parece ser o caso de jogar o carro fora e fazer outro, do zero.

 

Senão, vejamos... Barrichello, pelo segundo GP seguido, não passou da primeira degola na sessão oficial. Ficou em 19o, só à frente de Wurz, Albers e Sutil. Os outros cortados logo de cara foram Davidson e Speed. Button dançou no segundo bloco: 15o colocado.

 

Além do inglês, ficaram alijados da disputa pela pole position Liuzzi, Sato, Coulthard, Fisichella e Kovalainen.

 

E foi aqui que apareceu a segunda decepção do treino, a Renault. É a historia do ovo e da galinha. O que veio primeiro? A Renault virou uma draga porque Alonso pulou fora ou Alonso pulou fora porque sentiu que a Renault se tornaria uma draga? Detalhe importante: Kovalainen foi um 0s1 mais rápido que Fisichella.

 

Foi no segundo bloco, registre-se, que surgiu o melhor tempo do fim de semana. Justamente de Alonso, 1min34s057.

 

Na hora do “vamos ver”, aquele início morno e um final eletrizante. Na penúltima tentativa, Massa errou. Colocou a roda na grama e perdeu a chance de encerrar ali a fatura. Na última chance, o brasileiro encaixou uma volta perfeita. Fez as melhores parciais nos três trechos. E deu um passo importante para a vitória.

 

O que será da corrida? Com os três favoritos ao título nas três primeiras posições, é complicado dizer. Vai depender muito da largada de Alonso _que largou mal em Melbourne.

 

Mas mantenho a aposta que fiz no bolão. Acho que dá Massa. E você?

Escrito por Fábio Seixas às 03h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sepang, 3º treino livre

Nada muito emocionante na terceira sessão livre em Sepang.

 

Mas o treino pode ter dado algumas dicas do que vem por aí.

 

O melhor tempo ficou com Hamilton, que fez uma voltaça em 1min34s811, a melhor do fim de semana até agora. Ele estava calçado com pneus moles, é bom destacar.

 

Massa até que tentou, foi melhorando suas voltas, mas ficou mesmo em segundo, a 0s142. Alonso foi o terceiro, seguido por Kubica e Raikkonen.

 

O que já dá pra começar a desenhar?

 

Um dos piores fins de semana da história da Honda. Button foi o 17o. Barrichello, o 19o.

 

Mais uma corrida complicada para Kovalainen. Ele voltou a sofrer com um problema na bomba de combustível e, para não prejudicar o novato com a troca de motor, a Renault decidiu trocar de carro. O motor foi para o carro reserva. Como a operação é demorada, o finlandês só conseguiu completar seis voltas. Mas deve estar muito, muito preocupado com a chance de um cartão vermelho após a prova _julgamento de mérito ou culpa à parte.

 

Raikkonen, já equipado com o motor de Melbourne, andou pouco: sete voltas. Pode não ser nada. Pode ser indício de que as coisas não estão tão tranqüilas como apregoa Todt.

 

A BMW ainda não deve lutar pelo pódio, mas vai chegar perto.

 

Agora, a espera até o treino oficial. Por que você não aproveita para passar o tempo comentando. Depois do festival de xingamentos dos fãs da ChampCar, um pouco de análise da F-1 cairia bem...

Escrito por Fábio Seixas às 01h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Saudades de meu bem

Na entrevista coletiva de sexta, Todt chamou Kimi de "Michael" e Briatore referiu-se a "Fernando" quando queria falar de Fisichella.
 
E as F1Girls, claro, não perderam tempo...
 

Escrito por Fábio Seixas às 22h56

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fim da linha (2)

Tracy fez a pole provisória em Las Vegas.

E ainda tem gente que, indignada com o último post, fica mandando comentários irados, defendendo a categoria...
 
Repito: Tracy fez a pole provisória em Las Vegas.
 
Deprimente.

Escrito por Fábio Seixas às 21h43

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Para entender Kimi

Ainda não viu o "Red Bulletin" de hoje? Então veja.
 
O mais genial é a brincadeira abaixo...
 
"Ele é um homem de poucas palavras, mas segundo alguns finlandeses com quem conversamos, basta entender suas expressões faciais. Para nós ainda continuou difícil de entender... Criamos então esse guia que revela o que está por baixo daquele visual gelado".
 

Escrito por Fábio Seixas às 18h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fim da linha

Vale o registro. Não mais do que isso.
 
A deprimente ChampCar, aquela que faz treinos em circuitos habitados por cervos, começa seu campeonato neste fim de semana, na não menos deprimente Las Vegas.
 
O primeiro treino livre já aconteceu e, vejam só, o primeiro foi Bourdais. E o segundo, Tracy. Deprimente.
 
São 17 os pilotos inscritos, só um brasileiro, Bruno Junqueira, tri-vice-campeão.
 
A corrida acontece no domingo, às 16h30 (horário de Brasília). Só o quase secreto "Speed Channel" vai mostrá-la ao Brasil.

Escrito por Fábio Seixas às 17h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Imagens do front

Lembram do Giovani Caletti, nosso correspondente em Sepang?
 
Pois é, ele esteve lá no autódromo hoje. E tirou fotos bacanas das arquibancadas. A visibilidade por lá é sensacional.
 
Cenas chocantes para quem está acostumado ao balança-mas-não-cai de Interlagos.
 
 
 
 
 
 

Escrito por Fábio Seixas às 15h21

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Meu garoto...

Pediram a Todt um comentário sobre a nova tatuagem de Raikkonen, um tribal no braço direito, na altura do pulso.
 
"Eu li sobre isso em algum lugar. Obviamente, não é um assunto que faça parte da nossa agenda. Por mim, se ele quiser tatuar o rosto, tudo bem."
 
E se um patrocinador reclamar?
 
"Aí, eu prefiro que o patrocinador saia."
 
O pai de Kimi não faria melhor, acho.

Escrito por Fábio Seixas às 14h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Da lama ao caos

“Tivemos um dia muito ruim. E terminar um dia assim, nessa posição, é extremamente frustrante. Não conseguimos melhorar o problema de desequilíbrio nas freadas e tudo o que posso dizer é que precisamos encontrar um meio de voltar ao estágio dos testes da semana passada.”

 

Barrichello, tentando explicar o inexplicável

Escrito por Fábio Seixas às 10h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Olha o radar!

Massa deve ter perdido o costume de dirigir em São Paulo. Hoje, em Sepang, foi apanhado pelo radar do pit lane. Estava a 84,2 km/h, quando o limite é 60 km/h. Resultado: uma multa salgada, de €  4800, cerca de R$ 13.400.

 

Alonso foi acusado duas vezes pelo radar. Primeiro, passou no pit lane a 63,3 km/h: multa de € 600. Não satisfeito, andou a 61,4 km/h: menos € 400 na carteira.

Escrito por Fábio Seixas às 10h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Replay

Eu estava devendo o fim de mais um capítulo da novela Spyker x Toro Rosso.

 

Depois de passar a noite em claro analisando a questão e as peças confiscadas, os comissários de Sepang declararam-se incompetentes para resolver a questão e recomendaram que os holandeses procurem os tribunais designados pelo Pacto de Concórdia.

 

Você já leu isso antes? Eu também. Foi exatamente isso o que a Spyker ouviu em Melbourne quando chiou contra a Super Aguri.

 

Será que agora eles entenderam a mensagem?

Escrito por Fábio Seixas às 10h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O motor fica, jura a Ferrari

A Ferrari foi peremptória nesta sexta-feira ao negar a possibilidade de trocar o motor de Raikkonen.

 

Segundo Todt, quase tudo é especulação. Menos a origem do problema. “É verdade que houve um vazamento de água no fim do GP em Melbourne. Mas vazou muito pouco. Fizemos testes, Kimi simulou um problema parecido aqui, e nada nos indicou a necessidade de trocar de motor.”

 

Então tá.

Escrito por Fábio Seixas às 09h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sepang, 2º treino livre

Repetindo uma cantilena que já vem de alguns anos, a Renault começou a mostrar suas garras na segunda sessão de treinos. Colocou Fisichella em terceiro e Kovalainen em quarto, mostrando que não está morta.

 

Vai vencer? Acho difícil, bem difícil, quase impossível. Mas, repito, mostrou que não está morta. Vale lembrar que a Renault sempre teve um ótimo acerto pra Sepang.

 

Massa foi novamente o mais rápido, embora seu tempo tenha sido 0s808 pior que o da manhã _um milésimo mais lento do que Raikkonen marcara. O finlandês, aliás, repetiu sua posição: terminou em quarto.

 

Importante: Massa fez o seu tempo quando quis. Ficou lá, nos boxes, como quem não queria nada. De repente, no meio da sessão, foi pra pista e estabeleceu seu tempo. Simples assim.

 

A McLaren, que começou mostrando força, com mais um duelo Alonso x Hamilton, claramente tirou o pé no meio do treino. A equipe decidiu experimentar alguma coisa e terminou no pelotão intermediário.

 

Albers, Webber e Liuzzi foram os cortadores de grama da sessão. A Honda? Button ficou em 15o. Barrichello foi o 21o e penúltimo, só à frente de Albers.

Escrito por Fábio Seixas às 09h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sepang, 1º treino livre

Após o primeiro GP do ano, este blogueiro usou muito a imagem de que “Raikkonen queria passar um recado a Massa e à Ferrari”.

 

Depois do que aconteceu na madrugada em Sepang, nada mais justo do que repetir essa imagem. Com uma troca de personagens. Nesta sexta, foi Massa que entrou na pista para dar o seu recado.

 

O brasileiro foi absoluto. Dominou os treinos. E saiu falando grosso, dizendo que testou os dois tipos de pneus e que experimentou vários acertos. Mesmo assim, com tantos ensaios, permaneceu sempre à frente da concorrência.

 

Quando Massa saiu dos boxes pela primeira vez, a melhor marca era justamente de Kimi. Durou pouco. Logo de cara, na primeira volta rápida, o brasileiro fez o melhor tempo, 0s5 melhor que o companheiro. Na segunda saída, cravou o 1min34s972 que não seria superado durante o dia.

 

Alonso, que travou um duelo particular com Hamilton, conseguiu fechar o primeiro treino superando o atrevido companheiro: 0s248 atrás de Massa e 0s492 à frente do inglês. Raikkonen ficou em quarto, a 0s807 do melhor tempo.

 

Coincidência ou não, a dupla da McLaren protagonizou alguns dos poucos incidentes do treino. Tanto Alonso como Hamilton passearam pela grama.

 

A mega-super-ultra-master-decepção do primeiro treino, a Honda. Barrichello foi o 19o. Button, o 20o. A Spyker, diga-se, participou normalmente do dia.

 

Ah, sim... Saiu uma fumacinha do motor de Raikkonen. Não, não é o mesmo da Austrália _neste ano, os pilotos só usam o motor da corrida a partir do terceiro treino livre. Não quer dizer nada, não quer dizer nada, mas o finlandês e a turma dos motores de Maranello devem ter coçado a cabeça.

Escrito por Fábio Seixas às 09h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

Hoje tem coluna na Folha. O link, aqui.

 

O tema, a força extra que os chefes de equipe ganharam em 2007 por terem, em suas equipes, pilotos veteranos em fim de carreira e/ou jovens promissores em busca de espaço. O gênio, afinal, foi embora.

Escrito por Fábio Seixas às 08h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Busca e apreensão

A batata assou na rixa Spyker x Toro Rosso.
 
Hoje, em Sepang, comissários da FIA foram até os boxes da equipe satélite da Red Bull e saíram de lá cheios de peça debaixo dos braços.
 
A Spyker acusa Toro Rosso e Super Aguri de correrem em 2007 com os carros 2006 de Red Bull e Honda, respectivamente. Um protesto formal já foi protocolado na FIA.
 
Uma resposta deve sair nesta sexta, talvez antes mesmo do primeiro treino livre. Dependendo do que for, o GP pode acontecer com apenas 20 carros.

Escrito por Fábio Seixas às 17h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Troca-troca

Coulthard trocou de motor, é oficial. Sobre Raikkonen, ainda não há uma decisão. Que, se for tomada, provavelmente será no sábado _assim, o finlandês começará o GP com um propulsor literalmente 0 km.
 
Mas Coulthard, é bom ressaltar, não perderá posições no grid. Se você não lembra, ele abandonou o GP da Austrália. Há um certo Alexander que talvez não esqueça nunca...

Escrito por Fábio Seixas às 11h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ombro amigo

Escrito por Fábio Seixas às 11h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Por enquanto, Nelsinho espera

Por ora, pode tirar a pulga que dormiu atrás da sua orelha.

 

Nelsinho não vai correr em Sepang. Não neste ano, pelo menos.

 

Escalado para a primeira entrevista coletiva na Malásia, o brasileiro disse que está lá apenas para aprender.

 

“Estou aqui para aprender, para absorver o máximo de experiência possível. É meu primeiro ano na F-1, então tenho que aprender a lidar com tudo, o comportamento dos pilotos, o comportamento dos pneus, as situações que acontecem... Coisas que você só aprende com a experiência e o tempo. Sou o terceiro piloto, e se algo acontecer estou preparado para correr.”

 

Então tá. Ele continua na espera. Só não sei se Kovalainen vai correr mais relaxado ou mais nervoso ainda do que na abertura do campeonato.

Escrito por Fábio Seixas às 08h36

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nelsinho já na Malásia?

Foi o Marcos, do Rio, que levantou a bola. Matutei, matutei... E acho que há uma chance de, no meio desse mato, ele ter encontrado um coelho.
 
É estranha, bem estranha, a opção da FIA por Nelsinho Piquet entre os participantes da primeira entrevista coletiva do GP da Malásia.
 
Normalmente, apenas titulares participam. Quando muito, um piloto de testes local é chamado. Se o Alex Yoong fosse piloto de testes da Renault, não haveria nada de estranho na sua convocação para a coletiva. No ano passado, Zonta participou da entrevista em Interlagos, por exemplo.
 
Um critério imaginável é o interesse da imprensa por um personagem x ou y. Mas Nelsinho já está no pedaço há um bom tempo. Quem queria falar com ele, já falou. E mais: piloto de teste você entrevista quando quer. Não tem fila, não tem pedido para a assessoria, não tem espera.
 
Salvo esse cenário, não consigo imaginar outro motivo para a presença de Nelsinho que não seja sua participação na corrida. Mas será? Será que Briatore escantearia o Kovalainen assim, logo de cara? Será que ele está planejando um rodízio entre os dois, como a Red Bull fez com Klien e Liuzzi em 2005?
 
O mistério vai terminar quando a coletiva começar. Ou seja, às 4h da próxima madrugada
 
Até lá, acho que vale a pena colocar uma pulga atrás da orelha...

Escrito por Fábio Seixas às 17h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Grid fechado na GP2

Está fechado o grid de largada da GP2, que começa daqui a pouco mais de uma semana, no Bahrein.
 
São 26 os inscritos. Metade é estreante. A tropa brasileira será composta por cinco pilotos: Di Grassi, Negrão, Senna, Pizzonia, Jimenez.
 
Desses, em tese, Di Grassi é o favorito. Tem experiência na categoria, apoio da Renault (que fornece o motor para a GP2) e está na ART, duas vezes campeã em dois anos de história do campeonato.
 
Pelo que fez nos testes, Pizzonia também pode aprontar. Senna é azarão. Negrão mais uma vez deve ser figurante. Por tudo o que sofreu até chegar a esse ponto da carreira, Jimenez terá a minha torcida.
 
A safra é boa. Ammermüller, Zuber, Conway, Glock, Pantano e Lapierre juntam-se a Di Grassi na lista de concorrentes ao campeonato.
 
Chama a atenção o número de pilotos espanhóis (quatro) e a presença de um chinês, Ho-Ping Tung, que já fez teste para a Williams.
 
A lista de candidatos a estrela:
 
1. Michael Ammermüller (ALE), ART Grand Prix
2. Lucas Di Grassi (BRA), ART Grand Prix
3. Alexandre Negrão (BRA), Minardi Piquet Sports
4. Roldan Rodriguez (ESP), Minardi Piquet Sports
5. Timo Glock (ALE), iSport International
6. Andreas Zuber (AUT), iSport International
7. Bruno Senna (BRA), Arden International
8. Adrian Zaugg (AFS), Arden International
9. Antonio Pizzonia (BRA), Petrol Ofisi FMS International
10. Jason Tahinci (TUR), Petrol Ofisi FMS International
11. Pastor Maldonado (VEN), Trident Racing
12. Kohei Hirate (JAP), Trident Racing
14. Javier Villa (ESP), Racing Engineering
15. Sergio Jimenez (BRA), Racing Engineering
16. Luca Filippi (ITA), Super Nova International
17. Mike Conway (ING), Super Nova International
18. Sakon Yamamoto (JPN), BCN Competicion
19. Ho-Ping Tung (CHN), BCN Competicion
20. Christian Bakkerud (DIN), DPR
21. Andy Soucek (ESP), DPR
22. Kazuki Nakajima (JAP), Dams
23. Nicolas Lapierre (FRA), Dams
24. Giorgio Pantano (ITA), Campos Grand Prix
25. Vitaly Petrov (RUS), Campos Grand Prix
26. Borja Garcia (ESP), Durango
27. Karun Chandhok (IND), Durango

Escrito por Fábio Seixas às 13h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lixo eletrônico

Victor Martins, organizador de bolões e eventos em bares decadentes do centro da cidade, pseudo-piloto de kart e competente jornalista nas (muitas) horas vagas tomou uma iniciativa irreverente e corajosa.
 
Criou em seu blog a seção "Lixo eletrônico". Ele explica: "Verdades sobre eventos escritas sob forma de releases de assessorias nem tão conceituadas de imprensa".
 
Não entendeu? Dá uma olhada lá. Vale a pena. A estréia é o relato de uma festa organizada pela Goodyear, ontem.

Escrito por Fábio Seixas às 11h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Schumacher e as baleias

Depois de estrear com gol na temporada 2007 da terceira divisão do futebol suíço, Schumacher tirou os últimos dias para mergulhar com baleias nas Ilhas Canárias.

 

Ê, beleza... O que não faz um bom plano de previdência...

Escrito por Fábio Seixas às 09h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

60 anni

Um dos maiores ícones da história ferrarista, talvez o piloto que mais encarnou os ideais de Enzo Ferrari, Gilles Villeneuve conquistou em 8 de outubro de 1978 sua primeira vitória na F-1.

 

O cenário não poderia ser melhor para ele: GP do Canadá, na estréia do circuito que mais tarde levaria seu nome.

 

O carro, a Ferrari 312 T3.

Escrito por Fábio Seixas às 08h56

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Um "Erramos" e uma enquete

No “Pit Stop” de ontem, disse que a largada para o GP da Malásia seria às 3h do domingo.

 

Errei. Kuaka Lumpur está 11 horas à nossa frente. A largada será às 15h locais, 4h daqui, portanto. Peço desculpas.

 

A propósito, segue a programação da segunda etapa da F-1, horários de Brasília:

 

Quinta-feira

23h-0h30: 1o treino livre

 

Sexta-feira

3h-4h30: 2o treino livre

 

Sábado

0h-1h: 3o treino livre

3h-4h: Treino oficial

 

Domingo

4h: GP da Malásia, 56 voltas

 

Aliás, vamos lançar aqui uma enquete. Qual será sua estratégia para assistir à corrida nesse horário? Dormir e depois acordar? Varar a noite tomando café? Cair na balada? Preciso de sugestões, afinal este será o primeiro GP da Malásia sem minha gloriosa presença. Um fracasso de público, já posso prever...

Escrito por Fábio Seixas às 08h43

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Pit Stop" no ar

Já está no ar a edição desta semana do “Pit Stop”.

 

Que tem como atração especial Tony Kanaan, num papo bem bacana. “Foi um acidente de corrida. Eu dei espaço suficiente, o Dario acha que o carro dele saiu de frente... Conversamos depois da prova e a culpa foi 50% para cada lado”, diz o bom baiano sobre a batida com Franchitti no domingo.

 

A F-1, claro, também foi assunto.

 

Como assim? Ainda não viu? O link para o programa está aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 15h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A preocupação de Raikkonen

Na Malásia, onde passou os últimos dias descansando e, imagino, bebendo água de coco, Raikkonen admitiu preocupação com a situação do seu motor.

 

Para quem (ainda) não sabe, o propulsor do carro do finlandês superaqueceu nas voltas finais do GP da Austrália, resultado de um vazamento de água. Caso tenha de ser trocado, o líder do Mundial perderá dez posições no grid de largada.

 

“Há alguma preocupação. Tive um vazamento de água no fim da prova e a equipe me pediu para reduzir o ritmo escrevendo ‘cool’ na placa de sinalização já que meu rádio não funcionava. Desde então, a equipe fez algumas checagens no motor e algumas simulações. Os técnicos estão com esses dados. Obviamente, esperamos que ele agüente todo o fim de semana.”

 

O que eu acho? Que se ficou apenas no vazamento de água, a Ferrari vai dar um jeito. Agora, se esse vazamento afetou outras partes do motor, Raikkonen está lascado no grid, mas não na corrida. Largar em 11o na Malásia com um motor fresquinho não é dos piores negócios.

Escrito por Fábio Seixas às 11h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Assim, sim

O sempre-alerta Cleber Bernuci, assessor da equipe L&M, esclarece o caso Zonta-Renault-Peugeot.

 

Segundo explicou o piloto, seu contrato com a Renault lhe permite andar com qualquer marca que não seja sua concorrente direta na F-1. Ou seja, como a Peugeot não está na F-1, não há problemas.

 

Ao Cleber, nossos agradecimentos.

Escrito por Fábio Seixas às 11h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hoje é dia de "Pit Stop"

Hoje tem “Pit Stop”, no UOL News, ao vivo, a partir das 14h30. No cardápio, as perspectivas para o GP da Malásia e um bate-papo com Tony Kanaan, o grande nome da segunda etapa da IRL.

 

Assista, estou mandando!

 

Mas você pode mandar também. Suas perguntas, no caso. O e-mail é uolnewsformula1@uol.com.br

Escrito por Fábio Seixas às 11h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

60 anni

A Ferrari decidiu pular 1976 no seu livreto sobre os 60 anos. Desembarcamos, portanto, em 1977 e no segundo título de Lauda, um banho na concorrência _72 pontos a 55 no vice-campeão, Scheckter, então na Wolf, que dois anos depois seria comprada pelos Fittipaldi.

O carro do bi, outra obra-prima, a 312 T2.

Escrito por Fábio Seixas às 11h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Choque frontal

Detalhe que só percebi agora: piloto de testes da Renault, Zonta dirigirá um Peugeot na Stock Car.
 
Estranho... Será que vai ficar por isso mesmo?

Escrito por Fábio Seixas às 17h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais sobre Zonta e a Stock

"Como mudou o regulamento para testes na F-1, com a redução para apenas um carro por sessão, terei menos dias no calendário para treinar com a equipe. E isso me deixa mais à vontade para competir", é o que diz Zonta no comunicado que acaba de ser distribuído pela L&M Racing.
 
A idéia do paranaense é conciliar o trabalho de piloto de testes da Renault com as corridas da Stock.
 
No fundo, ele sabe que a preferência de Briatore é por Nelsinho. E ser rebaixado a segundo piloto de testes, a essa altura da carreira, deve ter doído.
 
"Não há conflito algum de datas e esta é uma oportunidade bastante favorável para mim e interessante para a Renault, porque estarei na ativa", completa o piloto.
 
É curiosa a trajetória de Zonta. No fim dos 90, ele chegou a ser um dos candidatos a "novo Senna".
 
Campeão da F-3000 em 97 e do FIA GT em 98, estreou na F-1 em 99 falando em vitórias e títulos.
 
O otimismo era tanto que, naquele fevereiro de 99, Zonta foi meu argumento nas conversas com a direção do jornal para convencê-la de que o Brasil teria de novo um piloto com condições de lutar por bons resultados.
 
Nunca aconteceu. Aconteceram, sim, sacanagens de Villeneuve, erros crassos em momentos cruciais, desempenhos apagados.
 
Gente boa, sujeito tranqüilo, Zonta pode reclamar de tudo na F-1. Menos de falta de oportunidade. Correu por BAR e Jordan, fez testes para Toyota e Renault.
 
Não emplacou. Tenta agora um novo caminho. Mais um.

Escrito por Fábio Seixas às 15h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Zonta acerta com a Stock

Encostado na função de piloto de testes da Renault, Ricardo Zonta vai correr na Stock pela L&M Racing. 
 
Mais uma promessa da F-1 que acaba na categoria nacional.
 
Daqui a pouco conto mais.

Escrito por Fábio Seixas às 15h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O fim da bolinha branca

Ufa, a Bridgestone chegou a uma decisão e, a partir da Malásia, vai deixar de lado a bolinha branca invisível.
 
Em Sepang, a fabricante acaba de anunciar, os pneus moles terão um dos sulcos pintados de branco. Ainda não é o ideal, acho, mas já é alguma coisa.
 
Mas uma pergunta não quer calar: por que não pintam a banda do pneu? Não seria tão mais fácil?

Escrito por Fábio Seixas às 14h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fórmula Flamengo?

Depois de um bom tempo, voltou aquela história de um campeonato de automobilismo envolvendo clubes de futebol.
 
Segundo informa comunicado da "Superleague Formula", aqui na minha Caixa de Entrada, a primeira temporada acontecerá em 2008 e alguns times importantes já confirmaram presença.
 
"A Superleague Formula é um campeonato do desporto automóvel para monolugares de alta performance que trará as cores das equipas líderes do futebol de todo o Mundo. A primeira corrida terá lugar no Verão de 2008", diz o press release.
 
"Clubes internacionais líderes da Itália, Holanda, Portugal e Grécia – AC Milan, PSV Eindhoven, FC Porto e Olympiacos já aderiram ao campeonato da Superleague Formula. Os organizadores estão também em negociações com o Real Madrid, o Barcelona e o Valência (Espanha); com o Inter Milan (Itália); com o Olympique Lyonnais e o Olympique de Marseille (França); com o Borussia Dortmund e o FC Schalke 04 (Alemanha); Basel (Suíça); Galatasaray (Turquia); Anderlecht (Bélgica); Goteborg (Suécia); Moscow Lokomotiv (Rússia); Boca Juniors (Argentina); Flamengo (Brasil); Club America (México); o Shanghai Shenua (China); e o Samsung Bluewings (Coréia do Sul) para tomarem lugar na grelha de partida."
 
Pois é, o Flamengo.
 
Algumas conclusões preliminares.
 
A primeira: o assessor de imprensa é português.
 
A segunda: o carro será construído pela Panoz, mas não há uma palavra sobre motor e pneus, o que é no mínimo esquisito.
 
A terceira: depois da A1 GP, ando meio cético com esse tipo de invenção.
 
De qualquer forma, segue uma foto do pseudocarro do Milan (é só carcaça), mostrado no CT do clube na semana passada.
 

Escrito por Fábio Seixas às 12h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Youtube (saudosista) do dia

Programete da abertura da temporada 1984 na Globo.
 
Outros tempos.
 
O cenário, o falecido Jacarepaguá. Piquet havia conquistado o bi no ano anterior e um novato promissor, Senna, fazia sua estréia na categoria.
 
Vozes de Fernando Vanucci e Galvão Bueno, superprodução para os padrões da época.
 
Outros tempos.
 

Escrito por Fábio Seixas às 11h54

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Helio venceu; Tony errou e depois brilhou

E Helinho venceu em St.Peterburg. Largou na pole e soube manter a ponta, apesar da pressão que sofreu de Dixon durante toda a prova.

 

Tony foi o terceiro. Confesso que após a largada não imaginava que ele chegasse tão bem, apesar de ter conseguido um acerto tão redondinho durante todo o fim de semana.

 

Na largada, Tony errou. Afobou-se, acertou Franchitti e, efeito dominó, deixou mais gente pelo caminho. Caiu pro fundo do pelotão, mas a partir de então fez uma corrida sensacional e conseguiu chegar ao pódio. Não tivesse errado no começo, venceria a prova, tenho a impressão.

 

                                                                                                                     Shawn Payne/IRL

Tony e Helio festejam com champanhe em St.Petersburg

Escrito por Fábio Seixas às 20h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sol nascente

Enquanto você dormia ou badalava, lá longe, bem longe daqui, em Monte Fuji, havia brasileiro disputando freada.

 

Na F-3, Roberto Streit foi segundo colocado na segunda etapa da F-3 japonesa, atrás de Kazuya Oshima, cuja nacionalidade imagino que vocês deduzam.

 

Como havia sido quarto colocado na prova da véspera, Streit fechou a primeira rodada com a quarta posição no campeonato. A próxima rodada será nos dias 13 e 14, em Suzuka.

                                                                                                                     Inging Motorsport

Roberto Streit, segundo colocado na última madrugada em Monte Fuji

 

Também lá em Monte Fuji, João Paulo de Oliveira não teve um dia dos melhores. Na abertura da temporada da F-Nippon, marcou a volta mais rápida da corrida e cruzou a linha de chegada em terceiro. Mas foi desclassificado porque a vistoria encontrou uma diferença de dois décimos de milímetros no assoalho. Ele volta a correr no dia 15, também em Suzuka

Escrito por Fábio Seixas às 14h02

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

60 anni

A Ferrari não conquistava um Mundial havia 11 anos. Quebrou o jejum em 1975, com Lauda.

O carro da conquista história, a 312 T, um dos carros mais bonitos da história da F-1. Eu, que não sou muito disso, tenho até uma miniatura, comprada numa lojinha fantástica que fica em um posto de gasolina em Nurburgring.

Escrito por Fábio Seixas às 13h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.