Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Stock. E um dia de folga

Em Tarumã, a pole foi de Rodrigo Sperafico, com Duda Pamplona em segundo.

 

Valdeno Brito larga em terceiro, seguido por Cacá Bueno. Destes, só Pamplona não está na disputa pelo título.

 

Vice-líder do campeonato, Thiago Camilo sai em 11º. Cacá parece cada vez mais próximo do bi. Não, ele não faz o estilo Hamilton...

 

A largada será às 11h (de Brasília), com Globo.

 

PS: Amanhã, pra não perder o costume, passarei a manhã num autódromo. Interlagos, para participar do Ayrton Senna Racing Day, uma corrida de revezamento. Sabe como é, preciso testar aquele asfalto... Dar-me-ei, pois, um dia longe da internet. À noite, se der, eu volto. Até.

Escrito por Fábio Seixas às 17h59

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Onde?

A Stock, que hoje define o grid em Tarumã, anunciou o calendário do ano que vem com. Serão 12 etapas, uma delas no Rio de Janeiro.

 

Onde?

 

Na Arena Multiuso? No Parque Aquático Maria Lenk? No velódromo?

Escrito por Fábio Seixas às 10h21

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O fim está próximo

O fim do Mundial já tem data: 15 de novembro.
 
Será este o dia da reunião do Conselho Mundial da FIA que julgará o recurso da McLaren contra a absolvição de BMW e Williams em Interlagos.
 
O anúncio acaba de ser feito pela entidade.
 
E se as expectativas de mudanças nos resultados do GP e do campeonato já eram baixas, tornaram-se ínfimas após as declarações de Mosley, hoje.
 
"Para nós, o Mundial já acabou, o resultado é este que está aí. Uma equipe apresentou um apelo, cabe a ele provar que está certo. E mesmo que os carros à frente de Hamilton sejam excluídos, isso não implica mudança na sua colocação. A Corte é que vai decidir", disse o presidente da FIA.

Escrito por Fábio Seixas às 16h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais duas versões

O Wosley Nogueira gostou do último post sobre a biografia de Hamilton, arregaçou as mangas e criou mais duas versões para a capa do livro...
 
 
 
Eu gostei. Mas, sei lá, Lewis talvez não aprove...

Escrito por Fábio Seixas às 16h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais um pouco de luz

Conversei outro dia com Ricardo Zonta, que neste ano fez testes para a Renault, que antes testou para Toyota e que tem 36 GPs no currículo por três equipes diferentes: BAR, Jordan e a própria Toyota.
 
O assunto, o erro de Hamilton.
 
Minhas primeiras perguntas: "É uma asneira absurda escrever que ele apertou o botão do neutro? Esse tipo de coisa acontece?"
 
Ele foi direto: "Já aconteceu antes. É coisa de iniciante, mas acontece."

Segundo ele, os volantes da Toyota e da Renault, os últimos carros de F-1 que guiou, tinham uma proteção no botão, para evitar o acionamento involuntário. Mas ele disse que já viu equipes que não tomam esse cuidado. "Não cheguei a ver o volante da McLaren deste ano", ressaltou.
 
"Quando isso acontece, o piloto não tem muito o que fazer. Tem que esperar o carro chegar a uns 40 km/h, 60 km/h, para então engatar a primeira e começar tudo de novo", explicou Zonta, que, desgostoso com a F-1, correrá em 2008 na Stock Car e na American Le Mans Series.
 
Em todos as fotos do volante da McLaren que encontrei, não há o tal protetor. Talvez por isso, e para preservar o pupilo, a equipe tenha alterado, no seu site, o diagrama do volante. Detalhe: a mudança aconteceu ontem.
 
Não se deixe enganar. O volante da equipe é este abaixo, com o botão do neutro ali no canto superior esquerdo. 
 
A foto foi distribuída pela própria McLaren, ao longo do Mundial.
                                                                                                                 Divulgação/McLaren

Escrito por Fábio Seixas às 14h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

Sexta, coluna

A F-1 viveu nesta semana um estado de pasmaceira, tentando buscar explicações sobre como Hamilton conseguiu jogar para o espaço uma vantagem que, há 20 dias, era de 17 pontos.
 
A coluna de hoje fala sobre isso. O texto está aqui, para assinantes da Folha e do UOL.

Escrito por Fábio Seixas às 11h54

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Cenas de um GP

O "Cenas de um GP" de hoje vai para o Celso Renato, de Belo Horizonte.
 
Pela sensibilidade, pela sacada, pelo amor ao esporte.
 
"Fábio, com muito prazer fui a Interlagos no fim de semana e me senti como uma criança de 15 anos na Disney (eca). Três dias de pura curtição na arquibancada do Santander. Mas o que me emocionou especialmente foi ver de perto as curvas 1 e 2 do antigo Interlagos ali, inteirinhas na minha frente, a menos de 10 metros. Sempre que vou ao autódromo gosto de procurar vestígios do antigo traçado e ficar imaginando que ali já passaram ilustres e desconhecidos. Mando uma imagem que registrei para guardar comigo."
 

Escrito por Fábio Seixas às 18h25

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O suposto Jorge Luis Santos

O amigo, colega de trabalho e padrinho de casamento Flávio Gomes escreveu sobre o assunto no ótimo blog dele e achei que era o caso de fazer o mesmo.
 
"Fábio, Parabéns pelo furo copiado do blog do Rafael Lopes do globoesporte.com. O post dele é de 14h30m", comentou um suposto Jorge Luis Santos, ontem à noite, sobre a história do vídeo com o erro de Hamilton.

O suposto Jorge Luis Santos colocou o mesmo comentário, igualzinho, no blog do Gomes.
 
O que imagina um suposto leitor como o suposto Jorge Luis Santos?
 
Que passo o dia vasculhando todos os blogs de automobilismo para saber o que cada um está pubicando? Ou, pior: que passo o dia copiando outros blogs de automobilismo e assumindo o papel de ponta-de-lança da informação?
 
Não, suposto Jorge Luis Santos. Até gostaria de ter mais tempo para pesquisar os blogs dos amigos. Mas mesmo que tivesse todo o tempo do mundo, não descambaria para a segunda opção, não é meu estilo, não é minha índole, não é a educação que me deram.
 
Qualquer um que acompanhe este blog por mais de cinco minutos percebe que as fontes aqui são sempre citadas, sejam elas outros sites, outros blogs, revistas, jornais... Ou fontes mesmo, porque acumulei algumas nos meus dez anos viajando o mundo atrás de corridas.
 
As notícias, hoje, suposto Jorge Luis Santos, correm com uma velocidade incrível e se espalham num leque que ainda me espanta. Se um blogueiro na Tailândia flagrar Raikkonen tomando uma cerveja num bar, a notícia chega aqui em questão de minutos. Mais: na internet, na maioria das vezes é impossível, impossível, determinar a origem da informação.
 
Não, suposto Jorge Luis Santos, não entrei ontem no blog do Rafael Lopes. Já entrei algumas vezes, poucas, mas não ontem. Não fui lá que vi a notícia. Se você se der ao trabalho de pesquisar nos comentários de ontem, verá que pelo menos dois internautas sugeriram o site inglês onde estava o vídeo. Os dois foram citados no post.
 
O portal que hospeda o blog do Rafael Lopes, por exemplo, dá hoje a notícia sobre a festa de Hamilton em São Paulo. Postei ontem sobre isso. Mas não acho que me copiaram. Isso é normal, repito, acontece. A internet é incontrolável, e esse é um dos baratos desta nova mídia.
 
Até tentei responder diretamente para você, suposto Jorge Luis Santos, mas o e-mail que você forneceu, jorgeluis@hotmail.com, não existe. Voltou.
 
Vai ver, você digitou errado. Vai ver, você não é o Jorge Luis Santos. 

Escrito por Fábio Seixas às 17h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Diz que disse

Luc Domenjoz, repórter do "La Presse" que publicou na segunda-feira uma suposta frase de Hamilton admitindo o erro do ponto morto, voltou atrás.

Disse hoje que não ouviu a admissão da boca de Hamilton, mas por terceiros.
 
"Meu erro foi usar uma frase de Hamilton que não ouvi pessoalmente", explicou, dizendo que repórteres ingleses lhe passaram a história.
 
Curioso. Será que foi assim mesmo que aconteceu?

Escrito por Fábio Seixas às 15h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Extreme Makeover

Outro dia perguntei sobre o que seria feito da biografia de Hamilton, aquela que o anunciava como campeão do mundo de 2007.
 
A resposta já veio. Tiveram de fazer uma plástica de emergência.
 
A capa anterior era assim...
 
 
Ficou assim...
 

Escrito por Fábio Seixas às 13h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E o Schumacher nisso tudo?

Schumacher pilotou a F2007 ontem, revelou a Ferrari.
 
O alemão deu quatro voltinhas em Fiorano, para matar a saudade e a curiosidade. Os tempos não foram cronometrados.

Afinal, qual foi o papel do alemão nos títulos da escuderia neste ano? Difícil dizer. No começo do ano, ele atuou mais como conselheiro de Massa e Raikkonen. Depois, sumiu das pistas, preferiu ficar em casa.

Em breve, porém, acho que teremos novidades. A Ferrari gosta de anunciar as mudanças no cronograma com muita antecedência.

Schumacher, imagino, será mais presente em 2008. Com Brawn ao lado.

Escrito por Fábio Seixas às 11h50

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

A foto

Com atraso, porque o tempo foi escasso e a oferta era gigantesca, a foto do fim de semana.
 
O autor, Caio Guatelli, grande colega aqui da Folha.
 
 
Não é a cara do campeão, da conquista surpreendente, do fim de uma temporada tão pesada?

Escrito por Fábio Seixas às 11h35

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Ponto final

Fim da dúvida, assunto encerrado.
 
Este é o volante do MP4-22. O botão verde com a letra "N", no canto superior esquerdo, aciona o ponto morto.
 
 
Agora, veja este vídeo. Hamilton aperta o tal botão...
 

 
Errou, como todos erramos o tempo todo. É normal. Tanto é que erramos (e talvez a McLaren também) ao acreditar que o inglês era infalível, um robô.
 
Agradecimentos aos internautas Ricardo Rocha (o ex-zagueiro?) e ao Marcus V, que sugeriram o link.

Escrito por Fábio Seixas às 16h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Notícia boa e notícia boba

O Conselho Mundial da FIA se reuniu hoje em Paris (aliás, como esses caras se reúnem!) e tomou algumas decisões sobre a F-1.

Primeiro, bateu o martelo quanto ao calendário, confirmando que a prova de Cingapura será à noite. Ótima notícia, estava na hora de a categoria tentar algo diferente. Serão mesmo 18 etapas, começando em 16 de março, na Autrália, e terminando em 2 de novembro, no Brasil.
 
Depois, estipulou o congelamento no desenvolvimento dos motores por dez anos, a partir de 2008. "Não haverá exceções", proclama o texto.
 
Já disse isso aqui, repito agora: sou totalmente contra qualquer medida limitadora de desenvolvimento tecnológico. A F-1 sempre foi ponta-de-lança. E deve boa parte do seu crescimento é isso.
 
Além de ser um tiro no próprio pé e na própria história, "congelar motores" é inócuo, ingênuo, bobo. Ou alguém acha que, por dez anos, as equipes vão respeitar algo assim?

Escrito por Fábio Seixas às 14h59

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cenas de um GP

A foto abaixo foi enviada pelo Rodrigo Teles, de Curitiba...
 

Escrito por Fábio Seixas às 14h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobre sistemas eletrônicos e emoções

Hamilton errou e colocou o carro em ponto morto? Ou foi uma falha do sistema?

 

Antes de tudo, invertendo a ordem das coisas, a conclusão: nunca saberemos ao certo.

 

Agora, minha opinião, meu pitaco. Blog, afinal, é para isso.

 

Li todas as declarações de Hamilton no pós-GP. Oficialmente, ele só falou no comunicado da McLaren e, logo depois, com jornalistas numa rodinha no paddock.

 

Já naquele momento, dizia que o problema havia sido do carro.

 

Mas o “La Presse”, de Montréal, jura que ele admitiu o erro. “Meu dedo escorregou no volante e acionou o botão que inicia todo o procedimento para a largada”, teria dito o inglês.

 

Conheço o repórter do “La Presse”, um sujeito sério, bem conceituado na categoria, com muito tempo de janela, que não precisaria inventar esse tipo de coisa para aparecer...

 

E, ontem, assistindo ao “Linha de Chegada”, do Reginaldo Leme, ouvindo as explicações de Massa sobre o funcionamento dos botões nos volantes dos F-1, inclinei-me mais ainda para a hipótese do erro de pilotagem.

 

É uma questão de probabilidade. O que é mais fácil acontecer?

 

Um sistema eletrônico, que comanda milhões de trocas de marcha durante uma temporada, falhar uma única vez, num momento crucial? Ou um menino de 22 anos, neste mesmo momento crucial, se enervar, perder o controle e cometer um erro?

 

Na minha opinião, Hamilton errou.

Escrito por Fábio Seixas às 09h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No Lewis No Cry

Choro nas cobertas? O ombro amigo do pai? Não exatamente.

 

Depois da derrota em Interlagos, Hamilton foi a uma churrascaria e, de lá, para uma festa promovida por uma agência de publicidade.

 

A noite foi animada...

 

Escrito por Fábio Seixas às 08h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop finlandês

Pit Stop finlandês

Está aqui o Pit Stop desta semana, com muita conversa e muitas perguntas dos internautas sobre o desfecho da temporada 2007.

 

E com a participação de Mika Hakkinen, que conversou com Vicente Toledo Jr. e admitiu a surpresa com o título de seu compatriota e ex-pupilo, Kimi Raikkonen.

Escrito por Fábio Seixas às 08h09

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

O termômetro, esse desconhecido

Seis informações:

 

1. Está na Folha de hoje: segundo o Inpe, a temperatura máxima em São Paulo, no domingo, foi 34,7º C. A FOM anunciou 37º C durante a corrida;

 

2. Está também na Folha de hoje, num foto de Caio Guatelli: enquanto os monitores da FOM por todo o autódromo indicavam 60º C de temperatura do asfalto, a medição da Meteo France era de 45º C. Eu acompanhei o trabalho do técnico. A foto do Caio foi feita às 13h06, quando as equipes começavam a levar seus equipamentos para o grid;

 

3. Ou seja, a FOM consegue promover um espetáculo como a F-1, mas não sabe operar um termômetro;

 

4. A regra fala em temperatura da gasolina dentro do tanque. Segundo Rogério Gonçalves, engenheiro da Petrobras, assim que o combustível sai da mangueira, já ganha alguns graus. Já no tanque, vira uma sopa, a 50º C;

 

5. Mais: Rogério disse também que há uma caixa-preta no motor que mede a temperatura da gasolina. Esse é um dos dados acompanhados pela telemetria durante a corrida. Segundo ele, essas informações, que devem ser exigidas pela FIA, serão determinantes: não há a menor chance de a Williams ser punida, explica.

 

6. Ao mesmo tempo, Hamilton vem a público dizer que seria “cruel” tirar o título de Raikkonen, mais um ponto para quem, como eu, acredita na hipótese de retirada do apelo por parte da McLaren;

 

E uma conclusão: não vai dar em nada.

Escrito por Fábio Seixas às 09h21

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cenas de um GP

A foto enviada pelo André Pontes me deixou impressionado...

 

 

“Minha foto é da saída do setor G, depois da corrida. Da arquibancada até esta escadaria, são cerca de 20 minutos de trânsito de pessoas. Para atravessar, mais 5 minutos. Sem ninguém, o trajeto era realizado em 1 minuto”, escreveu o André.

 

Se você também tem uma foto e uma história curiosas do GP, mande-as para fseixas@folhasp.com.br

Escrito por Fábio Seixas às 08h55

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop do título

A megasurpreendente decisão do Mundial de F-1 é o tema do Pit Stop de hoje, claro.
 
O programa começa às 14h30. Para assistir ao vivo, é só clicar aqui.
 
Para mandar suas perguntas, comentários e elogios rasgados aos apresentadores, o e-mail é uolnewsformula1@uol.com.br

Escrito por Fábio Seixas às 08h43

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ranking da telinha

A Globo conseguiu 27 pontos de audiência com a corrida de domingo.
 
Mas o número que chama a atenção, porque permite comparação com outros países, é o "share": 56% das televisões ligadas estavam sintonizadas no GP.
 
Entre os países que pesquisei, o Brasil foi o segundo colocado.
 
A campeã, a Espanha: 61,4%. Por lá, duas emissoras, Telecinco e TV3, transmitiram a prova. A ITV, emissora inglesa, registrou 49,8%. Na Alemanha, RTL e Premiere tiveram, juntas, 39,8% de participação.

Escrito por Fábio Seixas às 19h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A história de um favor

Por sugestão do Samuel Siqueira Bueno, fui checar os tempos de volta do Massa antes e depois do segundo pit stop de Raikkonen.

O finlandês fechou a 53ª volta nos boxes. Quando saiu, portanto, a corrida já estava na 54ª.
 
Abaixo, as voltas de Massa, antes e depois da ultrapassagem, com algumas observações...
 
volta 48, 1min13s246
volta 49, 1min13s253
volta 50, 1min18s145
volta 51, 1min34s276: Massa faz o segundo pit
volta 52, 1min12s965: Massa faz sua sexta melhor volta na corrida
volta 53, 1min12s987: Kimi nos boxes, Massa faz sua oitava melhor volta
volta 54, 1min15s037: volta 2s050 mais lenta que a anterior
volta 55, 1min15s257
volta 56, 1min14s296
volta 57, 1min13s399
volta 58, 1min14s242
 
A conclusão: no momento em que Raikkonen saiu dos boxes, Massa levantou o pé, sim. Mas, antes, por duas voltas, fez questão de acelerar.
 
Coisa rara, cravou duas voltas rapidíssimas logo depois de um pit stop, cheio de gasolina e com os pneus ainda fora da temperatura ideal.
 
Para deixar claro que estava fazendo um favor.

Escrito por Fábio Seixas às 15h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cenas de um GP

A contribuição de hoje para o "Cenas de um GP" é da Ana Flávia Gomes, jornalista cearense.
 
Primeiro, a mensagem: "A nossa contribuição deste ano (meu irmão Lúcio fotografa, eu envio) é a respeito da dificuldade de se proteger os ouvidos e a língua portuguesa em Interlagos."
 
Agora, a foto...
 
 
Se você foi a Interlagos e tem alguma foto curiosa, mande para fseixas@folhasp.com.br

Escrito por Fábio Seixas às 14h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O cavallino de Kimi

A charge do Gilmar diz tudo...
 

Escrito por Fábio Seixas às 13h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E agora?

O que será da biografia de Hamilton? Aquela cujo texto na Amazon o apresentava assim: “Lançado na F-1 de maneira descompromissada e repentina por Ron Dennis, Hamilton foi coroado campeão no Japão, em outubro, logo na sua temporada de estréia, em 2007”?

 

 

 

Alguma sugestão?

Escrito por Fábio Seixas às 09h33

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pílulas do dia seguinte

O que o Raikkonen teve a mais que os outros para ser campeão? Só uma coisa: a ajuda do companheiro de equipe. O Mundial acabou apertadíssimo: 110 a 109 a 109. Pegue os resultados da temporada, GP a GP, e você perceberá que Raikkonen, Hamilton e Alonso fizeram um ano muito parecido. Mas, no momento crucial, o finlandês ganhou dois pontos de presente do companheiro. Algo que Hamilton nunca faria por Alonso. E que Alonso nunca faria por Hamilton. Fratricídio, com os dois morrendo abraçados;

 

Fernando Alonso em entrevista a uma rádio espanhola: “Reverter o resultado na Corte de Apelações seria uma piada. Uma coisa assim enterraria de vez o esporte.” Sim, nessa declaração há o receio de que o título acabe nas mãos de Hamilton. Mas, na essência fria das palavras, ele está certo;

 

Rolava ontem por Interlagos a história de que Barrichello, ao fim do GP, anunciaria a aposentadoria. Não aconteceu. Mas ele deveria aproveitar as férias para refletir. Piloto sem vontade não dá, chega a ser perigoso para ele e para os outros. E, nestes dias de GP Brasil, não notei um pingo de vontade no brasileiro;

 

Montezemolo disse não estar preocupado com o recurso da McLaren. Tem razão. Não duvido nada que a equipe inglesa desista do apelo nos próximos dias. Mais dia menos dias, Ecclestone vai aparecer em público para “sugerir” que a McLaren desista, pode esperar;

 

Com um campeão do mundo na equipe, Massa terá um 2008 mais complicado que 2007. Não acredito que a escuderia eleja Kimi, logo de cara, o número 1. O discurso, ontem, era de que a fórmula deste ano deu certo e deve ser mantida. Mas convém não vacilar;

 

GP Brasil confirmado até 2014, anunciam jornais, TVs e sites hoje. Engraçado. Acho que eu já tinha lido essa notícia em algum lugar...

Escrito por Fábio Seixas às 09h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Só tomando uma

Depois de um dia como esse, o presentinho da Red Bull aos jornalistas vem bem a calhar...
 

Escrito por Fábio Seixas às 22h05

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

McLaren decide apelar

Não, ainda não acabou. Nem vai acabar hoje.
 
A McLaren apelou da decisão. A FIA vai analisar o caso em Paris, provavelmente em 10 de novembro, foi o que disse a assessora de imprensa da entidade.
 
Acho que teremos assunto nos próximos dias...

Escrito por Fábio Seixas às 21h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chave de lata

O teor do comunicado da FIA é risível.
 
A entidade gasta o verbo para informar que, sim, as gasolinas estavam fora do regulamento quando saíram das bombas.
 
Mas depois admite que não tem como aferir as temperaturas dentro dos tanques. Mais: admite também que a aferição da temperatura ambiente exibida nos monitores da FOM é pouco confiável.
 
Segundo o comunicado, o Meteo France, instituto francês de meteorologia que presta serviços a várias equipes e a ela própria, havia acusado temperatura ambiente bem diferente das registradas pela FOM.
 
Ou seja: a regra existe, mas não tem como ser fiscalizada.
 
Para que regra, então?
 
E assim a FIA fecha com chave de lata um ano desastroso para ela.
 
(Em tempo, não se trata de torcer para um ou para outro. Na F-1, não torço pra ninguém. Não mesmo. E, como já escrevi, acho que o esporte sai ganhando com o título de Raikkonen.)

Escrito por Fábio Seixas às 21h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Raikkonen campeão. De novo

É oficial.
 
Os pilotos não foram punidos. O resultado original foi mantido. Raikkonen é o campeão.
 
O anúncio acabou de sair. Os relógios de Interlagos marcavam 21h47.

Escrito por Fábio Seixas às 20h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ainda não há nada oficial

Sim, já vi que há trocentos sites por aí cravando que nenhum piloto será punido e que Raikkonen é oficialmente o campeão.
 
Não sei onde estão os repórteres dos trocentos sites. Não tenho idéia. Talvez, em suas confortáveis redações mundo afora, chupando os sites uns dos outros e replicando a desinformação.
 
Eu estou aqui, em Interlagos, na sala de imprensa, diante do escritório da FIA. E até agora não saiu decisão nenhuma. Nada. Nenhuma linha de nenhum comunicado.
 
Pode não acontecer nada? Pode.
 
Pode acontecer tudo. Pode também.
 
Enquanto não sair a nota oficial, não cravo. Desculpem os afobados, é meu jeito.

Escrito por Fábio Seixas às 20h25

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

20h56 em Interlagos

A corrida acabou há cinco horas e meia. E assim está a sala de imprensa...
 

Escrito por Fábio Seixas às 19h56

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tensão no ar

De tão tensa, a situação aqui em Interlagos chega a ser cômica.
 
Agora há pouco, os jornalistas saíram correndo em direção ao escritório da FIA. Algum comunicado seria distrubuído.
 
Instantes depois, todos voltaram com cara de bobos. Era apenas a transcrição da entrevista coletiva.
 
Por enquanto, nada. Há um zunzunzum de que nada vai acontecer. Um comissário português teria dito a um colega que ninguém será punido.
 
Prefiro esperar o comunicado oficial.

Escrito por Fábio Seixas às 19h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gasolina on the rocks

A FIA anunciou o motivo da investigação sobre BMW e Williams.

As duas equipes estavam usando gasolina com temperaturas mais baixas que as permitidas pelo regulamento.
 
Segundo a regra, a gasolina não pode estar 10 graus abaixo da temperatura ambiente, que era de 37 graus.
 
Nas duas amostras, o combustível de Heidfeld estava a 24 e a 25 graus. As amostras de Kubica indicaram 23 e 24 graus. As de Nico, 24 e 25 graus. E as de Nakajimna, 25 e 26 graus.
 
O resfriamento de gasolina é uma forma de aumentar a densidade do combustível.
 
Por enquanto, é só.

Escrito por Fábio Seixas às 18h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O Mundial pode não ter acabado...

Atenção!
 
A FIA encontrou problemas nas gasolinas da Williams e BMW. As equipes foram chamadas para conversar com os comissários.
 
E daí? E daí que se Nico, Heidfeld e Kubica forem punidos, Hamilton pode subir três posições e conquistar o  Mundial.
 
Por aqui, a sala de imprensa está um burburinho só.
 
Volto a qualquer momento.

Escrito por Fábio Seixas às 17h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mãos à obra

Por aqui, agora, correria para encher as páginas do jornal.

A equipe da Folha neste fim de semana, Tatiana Cunha, Luís Ferrari, Edgard Alves, Mariana Lajolo e este que vos bloga.
 
Lá embaixo, a operação desmanche já começou. Os pilotos da Ferrari foram recebidos por aplausos na volta aos boxes (mais efusivos para Raikkonen, obviamente), posaram para foto e já se mandaram. Massa estava claramente chateado, pra baixo.
 
Na McLaren, declarações diplomáticas. Mas Alonso deu margem à dúvidas: "Para 2008, tenho contrato com a McLaren. Mas em 15 dias, tudo pode mudar".
 
À noite, tem festão. Mas, antes, mãos à obra. Volto mais tarde.
 
Até.

Escrito por Fábio Seixas às 16h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E agora?

As F-1 Girls trabalharam rápido hoje...
 

Escrito por Fábio Seixas às 15h58

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os 3 primeiros falam

Acabou agora a coletiva dos três primeiros colocados em Interlagos.
 
Raikkonen: "Saí do nada, tive muitas dificuldades na carreira e só cheguei aqui porque tive ajuda de algumas pessoas muitos importantes, que acreditaram em mim desde o começo. Na F-1 mesmo, me aproximei algumas vezes do título, mas ele sempre escapava. É difícil encontrar as palavras certas para descrever o que estou sentindo. Agora, vou comemorar por um mês."
 
Massa: "Acho que é um dia muito importante para a equipe, para todos os integrantes. Me sinto muito feliz em ajudar uma equipe que me ajudou muito no passado. É um dia importante. O Kimi fez um trabaho sensacional. Infelizmente não cheguei com chances de ser campeão mundial, fico triste por isso, mas feliz por ajudar a Ferrari. Saio daqui com a cabeça em pé e feliz."
 
Alonso: "Kimi está de parabéns. Eu sempre disse que o melhor piloto é aquele que termina o ano com mais pontos e foi o que ele fez neste ano. Foi um ano de muitos altos e baixos. Não é segredo para ninguém que tive alguns problemas com a equipe neste ano, mas chegamos ao Brasil concentrados para lutar pelo título."

Escrito por Fábio Seixas às 15h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Raikkonen campeão! O esporte venceu!

O azarado, o azarão, o grande pé gelado das últimas temporadas, quem diria, é o campeão do mundo de 2007.
 
Kimi Matias Räikkonen, finlandês, 28 anos completados na quarta-feira, na F-1 desde 2001, conquistou em Interlagos a mais gloriosa de suas 15 vitórias na categoria.
 
E o grande favorito, quem diria, teve um dia desastroso.
 
O calvário de Hamilton começou na largada. Foi superado por Raikkonen ainda na reta e por Alonso na última perna do S. Tentou dar o troco no colega na Curva do Sol e se deu mal. Colocou a roda na grama e caiu para oitavo.
 
Massa liderava. O título estava nas mãos de Alonso.
 
Hamilton então surtou. Tentando ultrapassar Heidfeld de todo jeito, fez lambança e quase deixou a corrida. Logo depois, perdeu ritmo abruptamente, provavelmente com um problema de câmbio. Quando conseguiu voltar a acelerar, já estava lá atrás, em 18º.
 
Massa liderava. O título continuava nas mãos de Alonso.
 
Veio então a primeira janela de pits. As trocas de pneus começaram na 19ª volta, com Kubica. Na volta seguinte, Massa parou. Raikkonen entrou na 21ª. Alonso fez seu pit na 22ª volta. Hamilton entrou na seqüência.
 
Ao fim da rodada, a ordem lá na frente era Massa-Raikkonen-Alonso. Hamilton era o 13º, atrás de Barrichello. O título se mantinha nas mãos de Alonso.
 
O segundo trecho da prova foi menos agitado, mas ainda emocionante. Com destaque para a afobação de Hamilton. Para passar Barrichello na entrada do S, por exemplo, ele fritou pneu até não poder mais....
 
Na 32ª volta, Alonso bobeou e foi superado por Kubica na Junção. O título foi para as mãos de Raikkonen, em segundo na corrida.
 
Hamilton, então, foi chamado para o segundo pit. Entrou na 36ª volta, nono colocado. Voltou à pista na mesma posição, mas sinalizando a necessidade de mais uma parada.
 
Logo depois, Kubica entrou. Alonso recuperou o terceiro posto. E a taça voltou para as suas mãos.
 
Na 41ª volta, o sonho de Barrichello, de marcar pontos, virou fumaça. Literalmente. O motor estourou na Junção e, no embalo, ele conseguiu voltar para os boxes. "Foi uma temporada péssima. Decepcionante", disse, cara de choro. Zero ponto em 17 GPs é para chorar mesmo.
 
Nove voltas depois, na 50ª, Massa abriu a segunda janela de pits entre a turma da ponta. Alonso fez seu pit na 52ª. Kimi só entrou na volta seguinte.
 
Raikkonen saiu à frente de Massa. Alonso estava em quinto. Hamilton era o oitavo. E o finlandês, quem diria, segurou o título.
 
Na 57ª volta, Hamilton fez o último pit. Voltou em nono. Alonso, que já era o quarto, subiu para terceiro com o pit de Kubica. Kimi agarrou forte a taça. Para não largar mais.
 
Na linha de chegada, Massa cruzou em segundo, com Alonso em terceiro e Hamilton em sétimo. Na tabela do Mundial, 110 pontos para Raikkonen, 109 para Hamilton e para Alonso _por ter um segundo lugar a mais, o inglês ficou com o vice.
 
Ufa! O título não ficou para a McLaren, não foi para nenhum dos pilotos beneficiados por aquele julgamento picareta de Paris. 
 
O esporte, enfim, venceu.
 
Vale a pena repetir: Ufa!

Escrito por Fábio Seixas às 14h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Calor forte por aqui, 33 graus. No asfalto, 60 graus.
 
Almoço rápido agora, mais um "sanduíche club sandwich" com guaraná.
 
 
O palpite, vitória de Massa, seguido por Hamilton e Alonso. Título do inglês, portanto.
 
Agora, só depois da corrida.
 
Boa prova a todos.

Escrito por Fábio Seixas às 11h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os quatro por aqui

Pelas rádios Bandeirantes e BandNews FM, ouvi agora há pouco Massa e Hamilton na chegada ao paddock.
 
Ambos bem tranqüilos, sorriso na cara, excepcionalmente falantes para uma manhã de domingo pré-GP.
 
"A vitória do ano passado está na minha cabeça o tempo todo e me dá uma força a mais para esta corrida", declarou o brasileiro.
 
"Vou correr com os dedos cruzados. Estou me sentindo bem, muito bem", disse o inglês.
 
Raikkonen também chegou a Interlagos, mas não falou com a imprensa.
 
Ou seja: os quatro protagonistas do dia já estão no circuito.
 
A expectativa cresce.

Escrito por Fábio Seixas às 09h57

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O cara que poderia ter sido

A Folha de hoje traz uma reportagem bacana sobre Wesley Graves.
 
Quem?
 
 
Wesley Graves. O loirinho aí da foto, agachado ao lado de Lewis Hamilton, nesta foto de dez anos atrás. Em 1997, os dois foram escolhidos para integrar o programa de desenvolvimento de pilotos da McLaren e da Mercedes.
 
Hamilton vingou e pode ser hoje campeão do mundo. Graves ficou pelo caminho. Hoje está desempregado, deprimido e não pode ver uma corrida na TV. 
 
A história, triste, está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. E uma curiosidade: dos oito pilotos da foto, cinco estarão em Interlagos hoje.

Escrito por Fábio Seixas às 09h45

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cenas de um GP

A foto abaixo, conta Rui Pastor, foi feita ontem, no setor G...
 
 
O que é mais fácil acontecer? Rubinho ou Corinthians?

Escrito por Fábio Seixas às 08h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A esperança do bicampeão

"Espero poder ganhar o campeonato e que o Felipe ganhe a corrida. Seria bonito."
 
Um sorridente e simpático Alonso, chegando a Interlagos.

Escrito por Fábio Seixas às 08h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

É hoje

Ontem estava quente. Hoje está mais.
 
No momento, 9h15 por aqui, a temperatura é de 24 graus. No asfalto, 39 graus. Os engenheiros da Bridgestone devem estar coçando a cabeça.
 
O caminho pelo corredor 23 de Maio-Ruben Berta-Washington Luís-Interlagos, livre e tranqüilo. Efeito da estação Autódromo? Espero que sim.
 
É especial, depois de um ano como esse, acordar e vir para um autódromo para uma decisão de Mundial. Quando sairmos, à noitinha, 2007 terá um campeão, Interlagos terá um vencedor, tudo será história.
 
Ainda me emociono com dias assim.
 

Escrito por Fábio Seixas às 08h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.