Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Lá e aqui

Problemas me impediram de ver a GP2 e a Stock.
 
Lá, deu Pantano, com Di Grassi em segundo _belíssimo resultado do brasileiro, na sua volta à categoria.
 
Aqui, deu Cacá.
 
Os comentaristas das duas provas são vocês.

Escrito por Fábio Seixas às 16h45

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Largada decisiva

Em entrevista aos jornalistas brasileiros em Magny-Cours, que você pode ouvir no Tazio, Massa deixa uma pista sobre estratégia.
 
Amanhã, tudo indica, o brasileiro fará seu pit uma ou duas voltas após Raikkonen.
 
Assim, o finlandês tentará como um louco, no começo da prova, abrir vantagem. E Massa tentará como um louco não deixar o companheiro desgarrar.
 
Mas há um terceiro elemento aí. Alonso. Que pode ser fundamental.
 
Posso estar errado, mas acho que este será o típico GP decidido nos primeiros metros.
 

Escrito por Fábio Seixas às 16h43

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, chuva, carro quebrado, coluna

Sábado, chuva, carro quebrado, coluna

Nem F-1 nem Indy nem MotoGP.
 
O tema da coluna desta semana é La Mans, com a corrida que ninguém por aqui viu.
 
O texto está aqui, para assinantes do UOL e da Folha.

Escrito por Fábio Seixas às 16h40

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Raikkonen, pole para os livros ferraristas

Coube a Raikkonen conquistar a 200ª pole da história da Ferrari, uma marca histórica, redonda, emblemática.
 
Com um ritmo muito forte no Q3, após passar os dois primeiros blocos do treino apenas cercando, o finlandês venceu o duelo ferrarista pela pole.
 
Foi um passeio dos carros vermelhos. Nem a mais desligada das vaquinhas de Magny-Cours imaginou algum outro carro na ponta do grid.
 
Massa, a 0s041, larga em segundo, seguido por Alonso _que correrá para terminar ali mesmo.
 
O único que poderia tentar alguma coisa, Hamilton,  vai sair em 13º graças à lambança de Montréal.
 
É, será uma barbada ferrarista, só resta saber quem vai levar.
 
O treino aconteceu com sol, temperatura de 27ºC, com 48ºC no asfalto.
 
No primeiro bloco, deu Massa, 1min15s024, o melhor tempo do fim de semana. Raikkonen foi o segundo colocado, seguido por Trulli, Hamilton e Kubica.
 
Os cortados, Nakajima, Button, Barrichello, Fisichella e Sutil. É, os carros da Honda chegam a dar pena.
 
No Q2, a história se repetiu. Massa-Raikkonen, com 1min15s041 para o brasileiro, folga de 0s120 para o brasileiro. Na seqüência, Hamilton, Trulli, Alonso, Webber, Glock, Kovalainen, Coulthard e Kubica. E olha a Toyota crescendo...
 
Ficaram na degola Nelsinho, Heidfeld, Vettel, Bourdais e Rosberg. Vexame das Williams, pois.
 
Nelsinho, mais rápido no último treino livre, ficou por pouco. Mas se deu bem: com a punição a Hamilton, vai sair em décimo, mas com liberdade para jogar com combustível e ganhar posições no primeiro pit.
 
Na primeira rodada de voltas rápidas, Raikkonen ficou à frente de Massa, 1min16s449 contra 1min16s597.
 
Um tempo imbatível. Massa tentou, trocou pneus, forçou tudo o que podia na última volta, mas não conseguiu.
 
É a 15ª pole da carreira de Raikkonen, apenas a segunda neste ano _e na hora de cravar o nome na história da escuderia.

Escrito por Fábio Seixas às 10h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Assim eu nunca tinha visto...

Opa, o pancão do Bruno já está no Youtube. A dica é do Raul...
 

Escrito por Fábio Seixas às 14h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pole e muro

Bruno fez a pole para a primeira corrida da GP2, em Magny-Cours.

De forma estranha.

Assim que cruzou a linha de chegada, perdeu o controle do carro e foi direto pro muro. O trocadilho infame no comunicado oficial da categoria, "Senna crashes to pole position".
 
Não vi a cena. Mas a nota diz que ele perdeu o controle nas zebras antes da linha e fechou a volta já desgovernado. Dali pro muro, foi questão de (poucos) segundos.
 
Noves fora o acidente, belo resultado, deixando pra trás o queridinho local, Grosjean, segundo no grid. Di Grassi, de volta à categoria, sai em sexto.

Escrito por Fábio Seixas às 14h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Magny-Cours, 1º dia

Nos primeiros treinos em Magny-Cours, nenhuma surpresa.
 
Ferrari muito forte, como antes de Mônaco e Montréal.
 
O campeonato agora, até a Hungria, pelo menos, vai voltar à normalidade. A Ferrari tem o melhor carro, tem a dupla mais equilibrada, é a favorita ao título e ponto final. O que se viu nas últimas corridas foram espasmos.
 
No primeiro treino, Massa colocou 0s696 em Hamilton. No segundo, ficou em segundo, a 0s076 de Alonso, que, claramente, jogou para a torcida. Ou alguém acredita que isso possa se repetir na corrida?
 
De surpreendente, mesmo, a quantidade de escapadas. Todo mundo saiu da pista, Massa inclusive e mais de uma vez.
 
Na mesma balada de Alonso, Nelsinho foi o nono neste último treino. E Barrichello, contrariando o otimismo de seu discurso durante a semana, foi só o penúltimo, duas posições atrás de Button, seu parceiro de Honda _a empresa no mundo que mais gosta de queimar dinheiro.

Escrito por Fábio Seixas às 10h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

Ah, Magny-Cours...
 
Com suas vaquinhas, suas casinhas, seu circuito no meio do nada, seus restaurantes que fecham às 20h, todos dirigidos por franceses mal-humorados. Por anos e anos, a corrida mais chata do calendário.
 
Ah, Magny-Cours...
 
Dos churrascos, do show de Roger Waters, dos vinhos, dos mergulhos de madrugada no lago e na piscina. Que um dia, depois da descoberta da casa de pedra, tornou-se a corrida mais divertida do calendário.
 
Segue a programação do GP da França, no horário de Brasília:
 
Sexta-feira
5h-6h30: 1° Treino Livre
9h-10h30: 2° Treino Livre

Sábado
6h-7h: 3° Treino Livre
9h-10h: Classificação

Domingo
9h: Largada, 70 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 14h38

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Não vai dar em nada

Greve?
 
É, é a história do dia. Irritados com o aumento no valor da superlicença, os pilotos estariam ameaçando cruzar os braços em Silverstone.
 
"Estariam", no condicional. Porque ninguém falou abertamente sobre isso. E porque todo mundo está negando, Alonso e Massa, entre eles _o áudio da entrevista do brasileiro está no Tazio.
 
Em 1982, aconteceu. Pelo mesmo motivo, a superlicença, e contra uma cláusula que instituia a "lei da mordaça" na categoria os pilotos, a turma se trancou num quarto de hotel em Kyalami e decidiu não correr. A foto abaixo, de Reutemann e Piquet, é clássica.
 
 
Naquela ocasião, os pilotos chegaram a um acordo com Balestre e acabaram correndo.
 
Desta vez, acho que não chega a tanto. A greve é natimorta. Até porque a classe é desunida, basta ver as deserções da GPDA nos últimos meses...

Escrito por Fábio Seixas às 14h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No alvo

Uma forma de medir o sucesso de alguém é pelas manifestações contrárias a este alguém.
 
Certa vez, fiz uma reportagem na Folha sobre os sites anti-Schumacher. Havia um site que pintava um bigode de Hitler no alemão, outro que só listava seus arroubos de pilantragem e por aí vai. A lista era grande.
 
Pois agora Hamilton entrou no clube. Faz certo sucesso o site Lewis Hamilton Sucks, algo como "Lewis Hamilton enche o saco".
 
Dêem uma olhada, digam o que acham e palpitem: a foto é montagem?

Escrito por Fábio Seixas às 09h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tudo explicado no Pit Stop

Tudo explicado no Pit Stop

Como é bom falar com quem estava lá.
 
No caso, Zonta. Lá mesmo, no cockpit do Peugeot em Le Mans.
 
Em entrevista ao Pit Stop, ele explicou os motivos para a surpreendente derrota.
 
Enquanto os Peugeot davam 11 voltas com um tanque, os Audi completavam 13. Enquanto os Peugeot sofreram na chuva, os Audi foram bem, com os mesmos pneus. Enquanto os Peugeot perderam tempo com estratégias erradas, os Audi foram impecáveis.
 
Mas o programa também falou de F-1, Stock e MotoGP.
 
Vale a pena assistir.
 

Escrito por Fábio Seixas às 21h45

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Pit Stop em Le Mans

Ricardo Zonta, terceiro colocado em Le Mans no fim de semana, será a atração do Pit Stop de hoje, às 14h30, aqui.
 
O paranaense, que já está nos EUA para disputar mais uma etapa da GrandAm, vai tentar explicar como a Peugeot perdeu e como a Audi faturou aquela que foi classificada pelo "Autosport" como "um verdadeiro clássico". 
 
Mas é claro que o programa vai falar também de F-1, de moto, de Indy, de GT3, de F-3...
 
Para participar com comentários ou perguntas, o e-mail é uolnewsformula1@uol.com.br

Escrito por Fábio Seixas às 10h21

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vintage

Os nostálgicos vão gostar desta: em 2009, a Saudia voltará a patrocinar a Williams. A notícia está no Tazio.
                                                                                                 Williams
Keke Rosberg com o FW07C no GP de Mônaco de 1982
 
Uma pergunta e uma informação...
 
A pergunta: será que vão manter o design desta pintura dos fim dos 70, início dos 80? Espero que sim.
 
A informação: até onde sei, será um esquema patrocínio-total, sem muito espaço para outras marcas, que provavelmente terão de buscar novos ares. Entre elas uma certa petroleira brasileira...

Escrito por Fábio Seixas às 19h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Enterrada

Não, não tem nada a ver com automobilismo, mas como o lema deste blog prevê "pitacos sobre tudo o mais", lá vai: é, Iziane, ficou chato pra você.

Escrito por Fábio Seixas às 13h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

A foto

Talvez com esta imagem aqueles que não sabem o que é Le Mans comecem a entender um pouco sobre a grandiosidade dessa corrida...
 
 
O clique é de Nicolas Cousseau, da France Presse.

Escrito por Fábio Seixas às 12h52

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Zanardi, pela terceira vez

No WTCC, o dia foi de Zanardi, um dos heróis deste blog.
 
O italiano venceu a primeira prova em Brno após largar da pole, perder o posto para Porteiro, dar o troco na terceira volta e disparar. Foi sua terceira vitória na categoria.
 
Na segunda, largou em oitavo, mas logo chegou a segundo e impôs forte pressão sobre o líder, Tarquini. Cruzou a linha de chegada a apenas 0s360 do compatriota.
 
Só é estranho terem marcado uma prova do WTCC para o mesmo fim de semana de Le Mans... Erro (absurdo) de planejamento ou tentativa (boba e inútil) de minar a concorrência?

Escrito por Fábio Seixas às 17h36

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E deu Audi!

Vivendo e aprendendo. Que o diga a Peugeot.
 
Não adiantou convocar um time de ex-F-1. Não adiantou colocar três carros na pista.
 
Porque deu Audi de novo.
 
O final foi emocionante. Na última hora, com a pista úmida, Minassian tinha um carro mais veloz do que Kristensen, e começou a descontar a desvantagem de dois minutos.
 
Parecia que daria a lógica. Mas então Minassian, que estava com pneus lisos, rodou forte na chicane Dunlop, atravessou a Mulsanne e por pouco não deixou a prova. Percorreu as últimas voltas ainda com um furo no pneu. Cruzou a linha de chegada a 4min31s094 do vencedor, que havia parado para colocar os intermediários.
 
Zonta, com Montagny e Klien, foi o terceiro. O outro Peugeot, de Lamy, Sarrazin e Wurz, foi apenas quinto.
 
Na LMP2, a vitória foi de Verstappen, que dividiu um Porsche RS Spyder com Van Merksteihn e Bleekemolen.
 
Na LMGT1, Brabham, Garcia e Turner, com um Aston Martin DBR9, levaram.
 
E teve vitória brasileira, na LMGT2: Jaime Melo Jr., Salo e Bruni venceram, com uma Ferrari F430 GT.
 
O resultado completo está aqui.
                                                                      Caroline Blumberg/Reuters
Kristensen vence pela oitava vez em Le Mans

Escrito por Fábio Seixas às 11h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Le Mans, 24ª hora

Confesso a surpresa ao acordar, ligar o computador, buscar a cronometragem ao vivo e ver o Audi de Kristensen-McNish-Capello ainda na primeira posição.
 
Sim, estava assim quando fui dormir. "Mas daqui a pouco a Peugeot recupera a ponta", imaginei.
 
Imaginei errado. Ou não imaginei a chuva, que manteve o R10 na frente. Há duas horas, houve um susto: Kristensen bateu num retardatário, Barazzi, escapou da pista, mas conseguiu voltar.
 
Em segundo, uma volta atrás, o Peugeot de Minassian, Villeneuve e Gené. Em terceiro, outra volta atrás, Zonta-Montagny-Klien.
 
A super-esquadra da Peugeot tem uma hora, a última, a 24ª, para buscar um milagre.
 
(O Renato avisa que este site aqui está mostrando a prova).

Escrito por Fábio Seixas às 08h54

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.