Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

A noite de Bia

Bia Figueiredo venceu na Indy Lights.
 
Em Nashville, um oval, circuito que ela começou a conhecer nesta temporada.
 
É o melhor resultado de uma piloto do Brasil no exterior. E, sim, tinha que ser ela, garota batalhadora, que ralou muito, que chegou a ficar parada, mas que nunca desistiu.
 
Parabéns, Bia! Um beijo.

Escrito por Fábio Seixas às 21h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Stoner, pole (é claro)

Na MotoGP, pole de Stoner com 0s353 sobre Pedrosa.
 
É a quarta pole consecutiva do australiano, cada vez mais imbatível. Será que um dia ele revela o que achou na Ducati?
 
Rossi sai lá atrás, em sétimo, como parece que ele gosta.
 
A largada será às 9h, com Sportv.

Escrito por Fábio Seixas às 16h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, souflé, plantão, coluna

Sábado, souflé, plantão, coluna

O esforço da Ferrari para perder o Mundial de 2008 é o tema da coluna desta semana.

Criei até um prêmio para esse tipo de coisa: o Troféu Nigel Mansell.
 
O texto está aqui, para assinantes da Folha e do UOL.

Escrito por Fábio Seixas às 15h23

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Castro Neves, pole em Nashville

Castro Neves acaba de conquistar sua primeira pole em 2008.
 
Sim, a primeira. Porque aquela de Motegi caiu no colo _choveu, e a definição foi pela classificação do campeonato.

Enfim, discussões à parte, ele sai em primeiro em Nashville, com Danica em segundo. Dixon é o quinto.
 
A largada, neste sábado, acontece às 21h (de Brasília).

Escrito por Fábio Seixas às 20h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bigorna (??) do dia

As pessoas estão viajando longe com a história da "bigorna". Como o Sergio Magalhães, que viajou quase cem anos no tempo.
 
"Interessante a série 'bigorna' do blog. Veja esta foto do Marmon Wasp, vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, em 1911, com Ray Harroun. Foi o primeiro carro de corrida equipado com espelho retrovisor, mas observe que há a semelhança de uma bigorna invertida", escreveu.
 
Ok, ok, sou um cara bacana. Pela curiosidade vou deixar passar...
 

Escrito por Fábio Seixas às 18h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Alonso e a Ferrari

Não comentei nada nos últimos dias sobre a história Santander-Ferrari porque a propalada data de início do acordo era 2009. Uma evidente cascata, portanto.

Mas o "El País", um jornal sério, jogou luz sobre o caso ontem. Escreveu que houve mesmo uma sondagem sobre 2009, mas que o martelo foi batido para 2010.

O que significa o seguinte: a Ferrari ficará com Raikkonen e Massa em 2009 e terá Alonso em 2010.
 
Quem sai? Provavelmente o finlandês. Mas é claro que não será simples assim, que muita água vai passar por sob a ponte, que haverá dezenas de desmentidos até a confirmação oficial.

Escrito por Fábio Seixas às 17h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Stepneygate, o fim

Ferrari e McLaren chegaram a um acordo e decidiram enterrar o Stepneygate.
 
Ótimo, não ia dar em nada mesmo, o que tinha que acontecer já aconteceu: as demissões dos fofoqueiros, a multa à McLaren, o título de Raikkonen.
 
Mas o curioso é a história de que a McLaren vai reembolsar os custos do processo à Ferrari e de que esse dinheiro será doado para a caridade.
 
Sei...

Escrito por Fábio Seixas às 14h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A escalada continua...

Em Sachsenring, Stoner dominou os dois treinos desta sexta-feira com uma facilidade impressionante.
 
Na primeira sessão, colocou 0s264 sobre De Angelis. No segundo, aumentou para 0s411 a margem para o samarinês.

Rossi foi só o quarto à tarde, seguido por Lorenzo. Pedrosa foi o sétimo.
 
Antes de Stoner ressuscitar, na Itália, o campeonato estava assim:
1º. Rossi, 97 pontos
2º. Pedrosa, 94
3º. Lorenzo, 94
4º. Stoner,  56 (41 pontos de desvantagem)
 
Agora, está assim:
1º. Pedrosa, 171 pontos
2º. Rossi, 167
3º. Stoner, 142 (29 pontos de desvantagem)
4º. Lorenzo, 114
                                                                                                                      Andreas Beil/AP
Stoner acelera sua Ducati em treino em Sachsenring nesta sexta-feira
 
Se a concorrência não reagir, Stoner chega. Mas a realidade é que a concorrência não está conseguindo.

Escrito por Fábio Seixas às 14h08

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ainda a desinformação

Escrevo este post às 13h39 de sexta-feira, 45 horas depois do post relatando o descaso da Telefonica com aqueles que querem assistir à GT3 em Interlagos, no fim de semana.

Até o momento, nem o blog nem o autor da reclamação _que entrou em contato com o pseudo-atendimento ao cliente da empresa dias antes_ receberam uma resposta.
 
Ainda bem que há gente bacana que comenta por aqui.
 
Como o Martins, que mandou a seguinte informação: "Clientes Speedy podem participar, basta apresentar a conta de telefone de julho e trocar por 4 ingressos da arquibancada. Os empregados do Grupo Telefonica também poderão assistir às corridas na arquibancada com direito a um acompanhante, basta apresentar o crachá no portão 7."

Não é uma resposta oficial, é a dica de um internauta, reitero o descaso da Telefonica com os fãs da categoria que patrocina. Mas é a única pista que temos.
 
Se alguém for tentar usar a conta do Speedy para pegar os ingressos, por favor, conte aqui o que aconteceu.

Escrito por Fábio Seixas às 13h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bigorna do dia

Inspirada pela "bigorna" que virou moda na F-1, muita gente mandou fotos de soluções idênticas, parecidas ou mesmo de coisas que não têm nada a ver com a bigorna, mas que eram trambolhos sobre o motor.
 
Vou começar a desovar esse material.
 
A primeira contribuição, da A1 GP, foi mandada pelo Ricardo Squarizi.
 
 
Ele falou também daquele exemplo dado aqui, sobre a McLaren de 95: "Se você reparar, essa solução aerodinâmica não é tão rara, os carros da A1 GP, como o da foto, apresentam uma espécie de bigorninha desde o começo da categoria.  Aproveitando, gostaria de fazer uma ressalva sobre o McLaren de 95, pois o conceito daquela 'bigorna' e totalmente diferente dos atuais Renault, Energéticos e Indianos. Naquele caso foi esticada e levantada a carenagem para servir de apoio para um terceiro aerofólio, para aumentar a pressão aerodinâmica verticalmente, ou seja, contra o solo. Note que o corpo do carro é liso e isso era um dos poucos recursos para aumentar o 'downforce', ao contrário de hoje onde o carro é totalmente ondulado e com apêndices extras, tornado esta solução desnecessária. Nos atuais, este recurso serve para segurar lateralmente o carro nas curvas de alta velocidade e organizar o fluxo de ar que chega aos aerofólios traseiros, evitando uma zona de turbulência entre a parte superior do motor e o aerofólio traseiro."
 
Certo, Ricardo. E eu completo: por isso tanta gente reclamou de rajadas de vento em Silverstone.

Escrito por Fábio Seixas às 17h05

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

À espera do resultado

Conversei com Chico Rosa, administrador de Interlagos.
 
A vistoria na pista pós-F-Truck acaba hoje. O resultado, diz ele, deve sair em 15 dias. Quando acontecer, claro, publico aqui.
 
Diz o Chico que, aparentemente, está tudo ok. Não houve grandes acidentes, não houve derramamento de diesel, não houve muita gracinha na pista. Ufa.
 
Mas esperemos o laudo.

Escrito por Fábio Seixas às 16h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hockenheim, dia 3

No último dia de testes em Hockenheim deu Ferrari, deu Massa. Mas é difícil fazer comparações. 
 
Primeiro, porque era um teste _e todas as ressalvas aos testes já foram feitas neste blog dezenas de vezes. Depois, porque Hamilton não estava na pista _Kovalainen assumiu o carro hoje. E, por último, porque a quinta-feira teve sol e céu azul, diferentemente dos ventos fortes e da garoa dos últimos dias.
 
Ah, sim: a Toyota, com Trulli no volante, estreou sua versão de "bigorna". Pelo visto, não deu muito certo...
 
Aos tempos:
 
1º. Felipe Massa (BRA/Ferrari), 1min14s989 (109 voltas)
2º. Jenson Button (ING/Honda), 1min15s081 (121)
3º. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), 1min15s289 (123)
4º. Mark Webber (AUS/Red Bull), 1min15s378 (118)
5º. Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso), 1min15s556 (115)
6º. Fernando Alonso (ESP/Renault), 1min15s593 (119)
7º. Kazuki Nakajima (JAP/Williams), 1min15s759 (118)
8º. Robert Kubica (POL/BMW Sauber), 1min15s869 (107)
9º. Jarno Trulli (ITA/Toyota), 1min16s065 (129)
10º. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), 1min16s113 (74)
                                                                                                                 Alex Grimm/Reuters
Massa deixa os boxes na ensolarada Hockenheim nesta quinta-feira

Escrito por Fábio Seixas às 16h27

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bernard Cahier, 81

Como são as coisas...
 
Na terça-feira, pela primeira vez neste blog, citei Bernard Cahier, por conta do incidente envolvendo seu filho, Paul-Henri, e Raikkonen em Silverstone.
 
Pois hoje chega a notícia da morte do veterano, aos 81 anos. 
 
Fotógrafo de F-1 desde 1952, criador da IRPA (International Racing Press Association), primeira tentativa de organizar a imprensa que cobre o Mundial, Cahier era um artista das lentes, mas também piloto e navegador amador.
 
E tinha um excelente gosto. Na foto abaixo, ele disputa a Mille Miglia de 1957. Ao volante de um Gordini. 
 

Escrito por Fábio Seixas às 12h56

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Passo para trás

Leio por aí que Paul Tracy pode reaparecer.
 
Sim, ele mesmo, Tracy, um dos pilotos mais fora de forma de todos os tempos, descontrolado dentro e fora do carro, campeão da ChampCar em 2003, conquista que jogou por terra o (pouco) crédito que a categoria tinha até então.
 
O canadense, hoje com 39 anos, pode ser escalado pela Walker para correr em Edmonton, no dia 26.
 
Que a Indy, tão empenhada em construir uma nova imagem, não permita tal barbaridade...

Escrito por Fábio Seixas às 18h59

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobre a arte de desinformar

A Telefonica, que deixou tanta gente feliz na semana passada, tornou-se patrocinadora da GT3 e ofereceu a seus clientes a possibilidade de ir à corrida em Interlagos, no próximo final de semana.

 

Mas esqueceu de enviar os cupons (ou de esclarecer quais assinantes terão direito ao brinde) e de avisar a turma do telemarketing.

 

Segue abaixo um trecho do e-mail enviado a este blog pelo Marcus Vinicius Luz Moraes:

 

"No site da GT3 consta que a Telefonica irá disponibilizar cupons vale-ingresso ingressos para a etapa de Interlagos deste final de semana para os assinantes Speedy. Segundo a organização da GT3, os cupons seriam enviados junto com a conta telefônica.

No entanto, nada veio junto com minha conta telefônica e tanto no site da Telefonica, como no do Speedy e no Speedy Vantagens, não há nenhuma informação de como conseguir os cupons.

Entrei em contato com o atendimento 103 15, atendimento do cliente Speedy dia 07.07.08 e a atendente afirmou não fornecer informações sobre esse tipo de assunto ('patrocínio' ou 'promoção'), terminou indicando o site do Speedy Vantagens como o único meio de obter maiores informações sobre o assunto _protocolo de atendimento 390.031.513. Depois disso, mandei um e-mail pelo site que não foi respondido ainda.

Diante da indisponibilidade de informações junto à Telefonica, enviei um novo e-mail à organização da GT3 relatando os fatos e perguntando sobre um meio de falar com a Telefonica ou conseguir meus cupons e a resposta foi lacônica: 'A informação que temos é que a Telefonica está enviando os cupons junto com a conta de telefone para os clientes Speedy.'

Não é pelo valor do ingresso em si, mas sim pela 'propaganda enganosa' da Telefonica, que como sempre promete uma coisa e entrega outra.

 

O que queria de você é saber se tem alguma informação sobre esses cupons ou mesmo se eles existem, se são somente para alguns clientes (os privilegiados ou somente para SP capital) ou se você poderia me indicar algum e-mail da Telefonica onde possa conseguir alguma informação.

Sei que é um pedido, no mínimo, incomum e chato. Mas o descaso da Telefonica e, de certo modo, da organização da GT3 me incomodou muito como fã do automobilismo e espectador.

Entenderei perfeitamente se não puder me ajudar, mas o fato é que moro a quase 400km de SP, vou para a corrida e não queria chegar aí e dar de cara com o portão fechado e Interlagos lotado.
"

 

O que fazer, Telefonica? Chamar o Super 15?

Escrito por Fábio Seixas às 16h21

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hockenheim, dia 2

Segundo dia em Hockenheim, segundo dia de Hamilton na ponta.

Desta vez sem a "bigorna", colocou 0s385 no segundo colocado, Rosberg.
 
Raikkonen foi o terceiro e disparou: "Estou razoavelmente satisfeito com a maneira como as coisas funcionaram nesses dois dias. Nossa maior preocupação foi a de buscar acertos para o carro que sejam úteis para o GP. Acho que seremos competitivos aqui, como estamos sendo ao longo do Mundial. Velocidade não falta. O problema é que às vezes não conseguimos explorar ao máximo todos os recursos que temos à disposição".
 
Sim, é claro que a Ferrari será competitiva em Hockenheim, mas o problema é combinar isso com a McLaren. Que, por ora, parece mais forte na pista alemã.
 
Aos tempos:
 
1º. Lewis Hamilton (ING/McLaren), 1min14s872 (101 voltas)
2º. Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min15s257 (117)
3º. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) 1min15s296 (90)
4º. David Coulthard (ESC/Red Bull) 1min15s767 (42)
5º. Adrian Sutil (ALE/Force India), 1min15s945 (97)
6º. Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso), 1min15s955 (62)
7º. Timo Glock (ALE/Toyota), 1min15s995 (114)
8º. Fernando Alonso (ESP/Renault), 1min16s141 (106)
9º. Rubens Barrichello (BRA/Honda), 1min16s144 (90)
10º. Mark Webber (AUS/Red Bull), 1min16s217 (70)
11º. Nick Heidfeld (BMW), 1min16s235 (115)
12º. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), 1min16s550 (36)

Escrito por Fábio Seixas às 14h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

S.O.S.

Essa Ferrari é demais.
 
O Tazio publica hoje um notícia importante revelada pela ITV: em Silverstone, a Ferrari tentou de todas as formas convencer a direção de prova a colocar o safety car na pista, na altura da 45ª volta do GP.
 
Por trás do fato, uma indiscrição, uma explicação e uma ironia.
 
A indiscrição: para mim, isso soou como tentativa desesperada de reverter uma situação causada por um erro de estratégia, dez voltas antes.
 
A explicação: uma vez que o erro foi percebido, a Ferrari preferiu insistir nele e não chamar seus pilotos para colocarem pneus de chuva forte. A escuderia confiou no seu taco, e imaginou que o pelotão seria agrupado atrás da Mercedes CLK, destruindo a gigantesca vantagem de Hamilton lá na frente.
 
A ironia: a direção do GP desmontou o argumento ferrarista com base no desempenho de Barrichello, que, com os pneus adequados, voava na pista.
 
É, Ferrari, ficou feio...

Escrito por Fábio Seixas às 12h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Testemunha ocular

Sobre a contenda Raikkonen x fotógrafo, que tal a opinião de quem estava lá?
 
O Beto Issa, fotógrafo brasileiro de mão cheia, estava exatamente na terceira posição do grid de Silverstone quando aconteceu o quiprocó.
 
Mandou o testemunho e duas fotos que ajudam a entender o rolo...
 
"Eu assisti a tudo que rolou... Estava fotografando ao lado do Cahier, e a atitude do Kimi foi ridícula!!! Havia uns 4 fotógrafos em volta do Kimi (inclusive eu), e o Paul encostou muito de leve em algumas coisas do Kimi que estavam no chão... O Kimi estava a pelo menos 1 metro dele... Veio na maldade e empurrou o cara, que caiu de costas no chão, com as câmeras. O meio da F-1 você conhece bem... Mas achei uma sacanagem, afinal o cara estava trabalhando e não fez nada que fosse desrespeitoso."
 
Agora, as fotos, com as legendas do Beto...
 
Esta aqui foi um segundo antes do empurrão... Dá pra ver a lente grande angular do Cahier no canto direito
 
Esta outra foi uma que eu fiz logo depois, da mesma distância que o Cahier tirou a dele
 
Sensacional! Ao grande Beto, um grande obrigado e um grande abraço!

Escrito por Fábio Seixas às 20h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hockenheim, dia 1

Sim, a F-1 começou a testar nesta terça em Hockenheim. Com força quase total: as dez equipes foram para a pista, oito delas com os titulares.
 
Choveu, o que atrapalhou o começo e o fim do dia, e Hamilton terminou com o melhor tempo, 0s320 melhor que Raikkonen.
 
Aos tempos:
 
1º. Lewis Hamilton (ING/McLaren), 1min15s483 (75 voltas)
2º. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min15s803 (63)
3º. Nico Rosberg (ALE/Williams), 1min16s099 (87)
4º. Adrian Sutil (ALE/Force India), 1min16s516 (97)
5º. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), 1min16s533 (113)
6º. Kamui Kobayashi (JAP/Toyota), 1min16s570 (65)
7º. Nick Heidfeld (ALE/BMW), 1min16s593 (59)
8º. Nelsinho Piquet (BRA/Renault), 1min16s856 (111)
9º. David Coulthard (ESC/Red Bull), 1min17s351 (67)
10º. Alexander Wurz (AUT/Honda), 1min17s825 (89)

Escrito por Fábio Seixas às 19h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop à inglesa

Pit Stop à inglesa

Já está no ar o Pit Stop de hoje, com análises e imagens do GP da Inglaterra e um bate-papo com os internautas.
 
 
E, não, eu não estava dormindo. Nem meditando.

Escrito por Fábio Seixas às 17h56

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Mais uma adesão

As equipes da F-1 voltaram a trabalhar hoje, desta vez em Hockenheim.
 
E adivinhem a "grande novidade" aerodinâmica que a McLaren levou para a pista... Sim, a carenagem "bigorna", ou "barbatana de tubarão", sobre o motor.
 
Ê, criatividade...
 
Coincidência ou não, Hamilton foi o mais rápido pela manhã.

Escrito por Fábio Seixas às 09h32

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop com bate-papo

Hoje tem Pit Stop com bate-papo, no UOL.
 
O programa começa às 15h, e as instruções para participar estão aqui.
 
Para assistir, como sempre, o link é este.

Escrito por Fábio Seixas às 09h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O porcalhão do dia

Mais um para a coleção...
 
carro: Focus, cinza
placa: DCM 4344
data e horário: 6.jul.2008, 13h45
local: em frente ao Supermercado Pão de Açúcar da esquina de João de Luca e Washington Luis
objetos arremessados: prospectos de imóveis, vários deles
 
Custava guardar no carro e jogar no lixo quando chegasse em casa?

Escrito por Fábio Seixas às 15h32

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Born in the USA

Para não dizerem que não falei da Indy: Hunter-Reay já vinha merecendo a primeira vitória. É o melhor da nova geração.
 
Mas, por favor, sem essa de "sou um piloto norte-americano numa equipe norte-americana".
 
A Indy só não tem mais pilotos dos EUA porque 1) eles vão correndo pra Nascar a qualquer aceno de vaga em qualquer equipe de fundo de quintal e 2) os estrangeiros que estão lá são melhores.

Escrito por Fábio Seixas às 14h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

A foto

Quando Barrichello estreou na F-1, Hamilton tinha 8 anos.
 
O garoto cresceu, virou piloto, candidato ao título, e o brasileiro continua por lá.
 
Duas gerações, juntas, no pódio de Silverstone. É a foto do fim de semana.
 
 
O clique é de Thomas Bohlen, da agência Reuters.

Escrito por Fábio Seixas às 13h46

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do dia seguinte

Massa afirmou que a Ferrari errou no seu primeiro pit. Mas admitiu que tomaria a mesma decisão. Brawn, como escrevi ontem, faz falta. Não foi o primeiro erro estratégico neste ano, não deve ser o último. Não sei o que a Ferrari fará. E acho que a equipe também no sabe. No pit wall vermelho está a maior ameaça a título de Massa ou ao bi de Raikkonen;
 
Barrichello teria sido segundo colocado se não fosse um problema no equipamento de reabastecimento no seu segundo pit. A revelação é de Brawn. Mas o "se" é complicado, ainda mais no automobilismo. De certo mesmo, o empurrão que o resultado dará para sua renovação com a Honda;
 
"Como um promoter, Lewis é um sonho", disse Ecclestone, sobre Hamilton. Tem razão. E, como piloto, começou a se redimir ontem. Fico imaginando como estaria o campeonato se ele não tivesse errado no Canadá e na França. E é essa conta que a Ferrari precisa fazer para acender de vez a luz de alerta;
 
Nelsinho foi novamente embora de um autódromo sem falar com a imprensa brasileira. Como "promoter" é um pesadelo;
 
Senna sempre contava uma mesma história quando questionado sobre sua perícia na chuva. Dizia que sua primeira corrida no molhado, ainda no kart, foi um desastre. "Eu não sabia o que estava acontecendo, eu não conseguia ficar na pista, escorregava para todo lado", afirmava. Indignado, o garoto inventou uma nova rotina no seu dia-a-dia de aprendiz de piloto: sempre que chovia na região de Interlagos, corria para lá para treinar, muitas vezes sozinho. Massa poderia seguir o exemplo. Não é demérito nenhum reconhecer uma deficiência. E nunca é tarde para aprender.

Escrito por Fábio Seixas às 13h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E o dia foi de Barrichello

Na entrevista coletiva, Barrichello disse que foi ele que decidiu colocar os pneus de chuva forte.
 
Nada mais justo do que usar o mesmo adjetivo que atribuí a Brawn: genial.
 
Numa F-1 em que os pilotos apenas escutam e obedecem, Barrichello, pelo visto, falou. E falou bem, está de parabéns.

Escrito por Fábio Seixas às 13h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hamilton, mas o dia foi de Brawn

Peço licença. Não vou abrir o post falando do vencedor. Vou abrir o post falando de Ross Brawn.
 
Gênio.
 
Quando o mundo começava a cair em Silverstone, com o aguaceiro a partir da 36ª volta, o inglês não pestanejou como todos os seus colegas. Chamou seus pilotos para os boxes, colocou pneus de chuva forte e transformou uma corrida perdida de Barrichello numa terceira posição.
 
Sim, Barrichello foi terceiro, quebrando as apostas de todo mundo. E, aqui, méritos para o piloto também. Que soube segurar o carro na pista, uma virtude neste domingo.
 
Lembram do que a dupla fez em Hockenheim-2000? Pois é...
 
Hamilton também se segurou na pista e venceu, mais de um minuto à frente de Heidfeld, o segundo. E contou com a lambança estratégica da Ferrari.
 
Chovia, chovia forte, e a Ferrari, não imagino o motivo, preferiu manter Raikkonen e Massa na pista. Para o finlandês, significou o adeus às chances de vitória e à liderança do Mundial. Para o brasileiro, acabou com as chances de tentar algo diferente e se recuperar.
 
No fim da prova, Massa e Raikkonen foram retardatários. Ficou feio, ficou horrível para a Ferrari _mais um ponto que evidencia a genialidade de Brawn, porque escancara a falta que ele faz.
 
Menos mal, para Massa, que a sorte esteve ao seu lado. Porque ele rodou pelo menos cinco vezes na pista _a TV pode ter perdido algum lance_, mas se beneficiou com os problemas de Raikkonen (estratégico) e de Kubica (rodou e foi parar na brita).
 
Resultado: perdeu a liderança da tabela, mas está empatado em 48 pontos com Hamilton e com Raikkonen.
 
O finlandês tem uma vitória a menos e, portanto, é o terceiro colocado. Hamilton e Massa estão rigorosamente empatados em todas as posições na zona de pontos, mas o inglês leva vantagem por ter um décimo lugar na França. É o líder, portanto.
 
Um cenário interessante, empolgante, para o início da segunda metade do campeonato.
 
A Ferrari tem o melhor carro da F-1, mas está se esforçando para jogar essa vantagem fora. A continuar assim, vai conseguir.

Escrito por Fábio Seixas às 10h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E na escolinha...

Em tempo: dobradinha brasileira na GP2 neste domingo, com Bruno e Di Grassi.
 
Na chuva. "Se for genético, estou tranqüilo", disse Bruno, dando risada.
 
O companheiro de pódio também está sorrindo de orelha a orelha: com o resultado, Di Grassi já é o quarto no campeonato.
 
O domingo começou bem...

Escrito por Fábio Seixas às 08h38

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Dá Raikkonen, com Hamilton em segundo e Kovalainen em terceiro.
 
Mas, é claro, qualquer coisa pode acontecer com a chuva. Que, desta vez, deve mesmo aparecer.
 
Até daqui a pouco.

Escrito por Fábio Seixas às 08h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.