Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Sábado, garoa, estrada, coluna

Sábado, garoa, estrada, coluna

”Era daqueles fatos-esperando-para-serem-anunciados a crença de que Alonso faria um 2009 tampão numa equipe qualquer e que em 2010 formaria dupla com Massa na Ferrari. Raikkonen, então, seria um aposentado, curtindo a vida adoidado com seu iate de 10 milhões.”

 

A renovação de Raikkonen e os efeitos deste anúncio para o mercado. Este, o tema da coluna de hoje na Folha.

 

O texto está aqui, para assinantes do jornal e do UOL.

Escrito por Fábio Seixas às 10h22

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Vettel, Massa e uma chuva boa para ambos

Em Monza, a primeira pole de Vettel. Um pole para comemorar, sem dúvida. A primeira de uma série que, aposto, será bem longa.

 

Mas quem tem mais motivos reais para comemorar é Massa. Que larga em sexto, é verdade. Mas muito à frente de seus principais adversários pelo campeonato.

 

A exemplo do que aconteceu no terceiro treino livre, que teve chuva e resultados malucos, a sessão classificatória aconteceu com pista encharcada.

 

No Q1, o mais rápido foi Kovalainen, com 1min35s214. Hamilton ficou em segundo, 1min35s394. A seguir, Vettel, Rosberg, Massa, Bourdais, Kubica. Raikkonen foi só o 11º.

 

Foram cortados Barrichello, Nelsinho, Nakajima, Button e Sutil.

 

No Q2, um golpe em Raikkonen e Hamilton. Porque a chuva apertou muito a partir do sexto minuto do bloco, quando nenhum dos dois tinha tempo entre os dez melhores.

 

Dançaram. Ficaram por ali mesmo, na companhia de Kubica, Fisichella e Coulthard. O finlandês sai em 14º, enquanto o inglês larga em 15º.

 

Massa também não tinha tempo. Mas ganhou preciosos pontos na sua luta para mostrar que sabe, sim, andar no molhado. Não sei como, o brasileiro achou uma boa volta naquelas condições, em 1min36s676, e conseguiu passar, em décimo.

 

Classificaram-se também Vettel, Kovalainen, Rosberg, Trulli, Bourdais, Webber, Alonso, Glock e Heidfeld.

 

E então, o inacreditável. A chuva diminuiu, quase parou. Se tivesse acontecido cinco minutos antes, provavelmente Raikkonen e Hamilton teriam passado ao Q3.

 

Massa deveria agradecer aos céus, literalmente.

 

No Q3, loteria. A única constante foi Kovalainen, que andou bem nos três blocos da sessão. O resto ganhou suas posições ao sabor do vento e da água. Inclusive Vettel, sejamos justos.

 

Além de Vettel e Kovalainen, Massa terá à frente, na largada, Webber, Bourdais e Rosberg. Em condições normais de temperatura e pressão, será o lider do GP na terceira volta. Com chuva, como indica a meteorologia, deve demorar um pouco mais, mas chegará lá.

 

Hamilton e Raikkonen também chegarão lá na frente, caso se livrem dos enroscos, claro. Mas, até isso acontecer, Massa terá tido a oportunidade de abrir vantagem.

 

Metade da corrida e da liderança do Mundial está nas mãos de Massa. A outra metade, nos céus.

Escrito por Fábio Seixas às 10h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Monza, 2º treino livre

Não assisti ao treino, como avisei aqui. E na primeira passada de olhos na folha de tempos, só estranhei a sexta posição de Massa. Ainda mais com Raikkonen em primeiro.

O finlandês cravou 1min23s861, 0s070 melhor que Kubica, que dominou boa parte da sessão. Heidfeld foi o terceiro _olha a BMW casando bem com a pista_, seguido por Hamilton, Rosberg, Massa e Kovalainen.
 
Barrichello foi o 14º e Nelsinho, último, rodou e teve de chamar o guindaste.
 
Até pelo que aconteceu no primeiro treino e pela água que pode voltar amanhã, ainda não dá para ver alguma direção, alguma tendência, chutar alguma coisa.
 
O jeito vai ser acordar cedo para acompanhar o terceiro treino livre.

Escrito por Fábio Seixas às 13h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Raikkonen-2010

Ligo o rádio e ouço Massa elogiando a renovação do contrato de Raikkonen até o fim de 2010.
 
"O quê?" É, esta foi minha reação. Fiquei surpreso, mais pela falta de vontade que percebo no finlandês neste ano do que por qualquer outro motivo.
 
Agora, sim, passam a fazer sentido os rumores (?) sobre um contrato de três anos de Alonso com a BMW. Ele, Alonso, que disse ontem que talvez use macacão verde em 2009. E ainda há a possibilidade de continuar na Renault.
 
Para o bicampeão, com o passe agora catapultado para as alturas, o momento é de leilão.
 
PS: O que fará o "As", que cravou o contrato de Alonso com a Ferrari a partir de 2010?

Escrito por Fábio Seixas às 13h37

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Monza, 1º treino livre

Choveu tanto, choveu tanto, mas choveu tanto em Monza no primeiro treino, que só 14 pilotos fecharam volta, a pista ficou alagada, a sessão foi interrompida e Sutil terminou com o primeiro lugar, seguido por Barrichello.

 

Nelsinho foi 11º e Massa foi o último entre aqueles que fecharam volta. Raikkonen foi o nono, e a dupla da McLaren não fechou volta.

 

Normalmente, nessas situações, escrevo que o treino foi inútil. Desta vez, não. Porque pode até não chove mais hoje. Mas para amanhã e domingo, a previsão é de mais água.

 

Chuva? Em Monza? Com o campeonato do jeito que está? É, vem aí outro fim de semana agitado.

 

PS: Um compromisso agora pela manhã me impedirá de atualizar o blog logo depois do segundo treino. Lá pela hora do almoço, eu volto.

Escrito por Fábio Seixas às 08h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

E amanhã já tem barulho de F-1 de novo.
 
Em Monza, o circuito que mais ouviu este som. Será a 59ª edição do GP da Itália, a 58ª na pista que fica pertinho de Milão.
 
Segue a programação, no horário de Brasília:
 
Sexta-feira
5h-6h30: 1º treino livre
9h-10h30: 2º treino livre

Sábado
6h-7h: 3º treino livre
9h: treino oficial

Domingo
9h: GP da Itália, 53 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 17h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fala, Massa

"Ficou claro que o Hamilton teve uma vantagem naquilo que ele fez. Se você olhar, a gente acabou de fazer uma coletiva de imprensa e todos os pilotos tinham exatamente a mesma idéia do assunto."
 
Este, Massa, falando aos repórteres brasileiros em Monza. O áudio da entrevista de hoje está no Tazio.

Escrito por Fábio Seixas às 14h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O veredicto secreto

A CBA decidiu reclamar do post sobre a situação jurídica da Stock.
 
Primeiro, diz que o tribunal nada tem a ver com a CBA. Sei.
 
Depois afirma que o caso foi julgado, no dia 19 de agosto.
 
Engraçado. Conversei com três pilotos na terça-feira, um deles o Antonio Jorge Neto, envolvido direto no caso, e nenhum dos três sabia. O que me leva a crer que os veredictos, como as informações à imprensa, também devem ser secretos...

Por fim, a CBA-que-nada-tem-a-ver-com-o-STJD-da-CBA informa que houve recurso, que será julgado no dia 19 de setembro. Ou seja, só saberemos os classificados para o playoff seis dias depois da última corrida decisiva para a classificação.
 
Enfim, nada muda o espírito do primeiro post. Tivesse a CBA trabalhado com velocidade, o julgamento teria acontecido antes de 19 de agosto.
 
Só lembrando, a corrida em Brasília aconteceu em 4 de maio. Foram necessários 107 dias para que o STJD da CBA realizasse um julgamento vital para a mais importante categoria do automobilismo brasileiro.
 
É, velocidade não é o negócio deles.
 
Para entender mais, recomendo a leitura destas reportagens do Tazio e do Grande Prêmio.

Escrito por Fábio Seixas às 14h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Futebol x F-1

Houve certa confusão com a divulgação, no site oficial da F-1, do horário do GP Brasil: 15h.
 
Tradicionalmente, a corrida de Interlagos começa às 14h.
 
O Tazio foi atrás e desvendou o mistério: aqui
 
(Quero ver é se vão cortar pro futebol caso Massa conquiste o título...)

Escrito por Fábio Seixas às 17h57

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Haja mochila

Vicent Laforet é um fotógrafo americano que cobriu a Olimpíada para a "Newsweek". E colocou no blog dele o passo-a-passo do empacotamento do material que levou para os Jogos.
 
É, não é fácil.
 
Em outro post, ele faz as contas do material que produziu em Pequim. Foram 28.444 imagens no total. Dessas, só transmitiu 273 fotos para a revista. Ou 0,96%.
 
É, não é fácil.
 
A dica é do amigo Gustavo Roth, aqui da Folha.

Escrito por Fábio Seixas às 17h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ação e reação

A Toro Rosso renovou o contrato com a Ferrari para fornecimento de motores.
 
Ou seja, ficou mais difícil para Sato.
 
Bruno agradece.

Escrito por Fábio Seixas às 15h33

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Julgamentos e julgamentos

A audiência da Corte de Apelações da FIA que julgará o recurso da McLaren acontecerá até o fim deste mês.
 
Ótimo. Mas julgar rápido um caso como esse, que pode afetar os rumos do Mundial, não é mais que a obrigação da entidade.
 
Pena que a CBA não pensa da mesma forma.
 
A entidade ainda não resolveu a pendenga envolvendo vários pilotos na etapa de Brasília da Stock, em 4 de maio. Burti, Jorge Neto e Khodair ganharam os pontos daquela prova graças a um efeito suspensivo. Caso que até hoje, quatro meses depois, não foi julgado.
 
Ou seja, vários pilotos correrão a última etapa da fase de classificação ao playoff, sábado, em Londrina, sem saber se as vagas conquistadas realmente valerão. Detalhe: o playoff começa já no fim de semana seguinte, dia 21.
 
O que a CBA fará se houver pilotos dependendo do julgamento para entrar ou sair do playoff? Pior: e se o julgamento mudar os classificados com a fase final já em andamento?
 
Ah, sim: isso está acontecendo na principal categoria do esporte que a entidade deveria gerir.

Escrito por Fábio Seixas às 15h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A volta do Pit Stop

A volta do Pit Stop

O Pit Stop de hoje foi bacana, com uma bela edição de imagens das corridas do fim de semana da Indy e da F-1, com muita conversa sobre a punição a Hamilton e sobre o GP da Itália, com a participação de vocês.
 
Segue o programa...
 

Escrito por Fábio Seixas às 20h35

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

De duas, uma

E no fim das contas, a McLaren anunciou que vai apelar à FIA.
 
Perda de tempo. Ou manobra para marcar posição pro futuro.
 
Porque agora, repito, não vai dar em nada.

Escrito por Fábio Seixas às 20h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gavião

Na minha volta ao batente, não tive tempo de tratar da F-Superleague.
 
Que, contra todas as minhas previsões, saiu do papel e foi pra pista _antes fosse assim com todas as categorias e circuitos que anunciam por aí e só ficam no plano das tenebrosas transações.
 
Enfim, o Brasil tem dois clubes envolvidos, Flamengo e Corinthians.
 
O primeiro, com Tuka Rocha no volante. E amanhã será anunciado o piloto definitivo do segundo: Antonio Pizzonia, sem chances de chegar ao playoff da Stock e que, assim, deve disputar todas as corridas da Superleague até o fim da temporada. A estréia do ex-F-1 no carro alvinegro será já no dia 20, em Nurburgring.
 
Ah, sim: ele é são-paulino fanático.

Escrito por Fábio Seixas às 08h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Desistência à vista?

A McLaren pode desistir de apelar, é o que dizem os jornais ingleses nesta terça-feira.
 
O motivo, a dúvida se um drive-through pode ser motivo de recurso ou não. Caso não seja, como defende um membro da FIA ao "Times", o apelo seria barrado já no guichê do protocolo da Place de la Concorde.
 
Aí, só restaria esquecer Spa e pensar no GP da Itália.
 
Para a McLaren talvez seja melhor. Não ia dar em nada mesmo...

Escrito por Fábio Seixas às 08h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ainda a Bahia

Sábado à noite fui ao Pelourinho.
 
Saí de lá com vergonha. Com vontade de pedir desculpas a todos os turistas estrangeiros que tentavam passear por lá.
 
Tentavam. Porque, como no meu caso, não conseguiam.
 
Basta um turista despontar no horizonte para ser cercado por um enxame de pedintes, vendedores e psedoguias que só sabem indicar os lugares que lhes pagam comissões.
 
Com o tempo, o enxame vai dispersando, até porque surgem novos turistas para serem atacados. Mas sempre fica um ou outro grudento perturbando loucamente, falando sem parar, transformando o passeio num inferno, pedindo, "indicando", pedindo. Enchendo.
 
Um paralelo com a China: em Pequim, estive no Mercado da Seda, ponto turístico que vende toda sorte de bugigangas. Sim, há assédio. Alguns vendedores chegam a te segurar pelo braço para mostrar as mercadorias. Mas não há comparação com o que acontece no Pelourinho. Os chineses têm um limite.
 
E tudo o que eu queria era comer um acarajé...

Escrito por Fábio Seixas às 21h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop com bate-papo

Aos poucos, tudo vai voltando ao normal. Inclusive o Pit Stop.
 
Amanhã, o programa volta ao horário habitual, 14h30, com o também já habitual bate-papo com os internautas sobre o GP do fim de semana.
 
As instruções sobre como participar estão aqui. Não me venham com perguntas fáceis, por favor...

Escrito por Fábio Seixas às 18h57

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Para assistir em pé

Só agora tive tempo de assistir às voltas finais em Chicago.
 
O torcedor de automobilismo não teve do que reclamar neste fim de semana. As duas últimas voltas na Indy foram tão ou mais emocionantes que as da F-1.

Enfim, uma merecida segunda vitória de Helinho numa temporada marcada pela regularidade. E o título de Dixon, mais do que esperado.
 
Agora, eu gostaria de saber o que há na cabeça do diretor de TV que fez isso no momento da chegada da corrida...
 

Escrito por Fábio Seixas às 18h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

A foto

Confesso que não consegui ler os jornais de hoje com a atenção que deveria. Mas não lembro de ter visto esta foto em nenhum lugar.
 
Hamilton, deixando Spa, cercado de seguranças, já ciente da punição. Como se percebe pela sua cara.
 
 
A foto é de Bertrand Guay, da France Presse

Escrito por Fábio Seixas às 17h56

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do dia seguinte

A McLaren esbanjou cinismo ao comentar a punição a Hamilton. Haug disse que no momento a equipe está mais preocupada com Monza, enquanto Dennis afirmou já estar acostumado a esse tipo de decisão. Ficou também a impressão de que a equipe já se deu por vencida no caso, calejada por tudo o que aconteceu no ano passado. A punição pode até não ter sido política. Mas o recurso à Corte de Apelações será. E aí a McLaren sabe que está mais lascada ainda;
 
No ano passado, Raikkonen chegou à penútima etapa, o GP da China, em terceiro lugar no Mundial, com 17 pontos de desvantagem para Hamilton. Terminou campeão. Ponto para quem defende o finlandês;
 
Em 2007 a McLaren dividia seu pontos entre seus dois pilotos, o que não acontece agora. Ponto para quem defende Massa;
 
O que acho que vai acontecer? Que a Ferrari nunca virá a público para fazer um anúncio oficial na linha "declaramos, para os devidos fins, que a partir deste momento Felipe Massa receberá tratamento especial". Não. O time vai continuar negando favorecimentos, como fazia na era Schumacher. Mas é evidente que pouco a pouco começará a olhar com mais atenção para Massa. E aposto que o próprio brasileiro passará a desviar do assunto nas suas conversas com a imprensa;  
 
Alonso na BMW, por três temporadas. É o que cravou o canal Sky, da Itália, no domingo. No creo;
 
Massa tem sorte? Sim, muita. Mas também tem muito mérito de saber estar no lugar certo na hora certa. Tivesse tentado alguma besteira ontem, não receberia a vitória no colo. Guiou como um "bundão", na sua própria definição. Mas ser bundão no volante às vezes compensa. A história da F-1 é pródiga de exemplos.

Escrito por Fábio Seixas às 10h53

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O meu pitaco

Vi, revi, revi, revi a cena.
 
Está no Youtube, pra todo mundo ver. Não vou postar um link aqui porque daqui a pouco a FOM manda tirar do ar. Mas como essas coisas se replicam, logo aparecerá outro vídeo. Enfim, se você não viu ou se você quer rever, vá ao Youtube e procure por "Raikkonen Hamilton Spa".
 
Ao meu humilde veredicto, pois. Hamilton mereceu a punição. Ele "devolveu" a posição em condições muito melhores do que as que estava no momento em que iniciou a ultrapassagem. Enquanto deixa Raikkonen reassumir a ponta, continua acelerando, já preparando o próximo bote. Devolver a posição nada mais é que um gesto de fair play, e isso não aconteceu ali.
 
Isto posto, duas ressalvas.
 
A primeira: Raikkonen facilitou as coisas. Em vez de já se posicionar por dentro na La Source, ele ficou mais preocupado em fazer zigue-zague na frente do inglês, para bloquear a nova tentativa. Deu no que deu. Tivesse antecipado a tomada da curva, manteria a ponta. Até quando, não sei. Mas Hamilton não passaria por fora da La Source nem com reza brava.
 
A segunda: já cansei de ver coisa parecida, piloto que não devolve a posição como deveria. E nunca, nesses anos todos, vi alguém ser punido. Reforçando o que disse acima, acho que a FIA foi correta. Mas não me parece coincidência que ela tenha lembrado do regulamento bem no caso da McLaren. É, a McLaren, aquela mesma que não engoliu a punição do caso de espionagem do ano passado e que um vice-presidente da FIA acusou de ter armado contra Mosley no escândalo da orgia sadomasoquista.
 
Enfim, Massa não tem nada a ver com isso. E ganhou hoje a melhor chance do Brasil na F-1 desde aquele início de 1994.

Escrito por Fábio Seixas às 22h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Muda tudo em Spa

Muda tudo.

 

A FIA puniu Hamilton em 25 segundos. Com isso, ele caiu pra terceiro. E Massa é o novo vencedor do GP da Bélgica.

 

Daqui a pouco eu volto.

Escrito por Fábio Seixas às 13h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Final eletrizante, melhor para Hamilton

Ufa, o que dizer?

 

Que Raikkonen fez uma corrida impecável até a chuva dos instantes finais. Mas que não conseguiu segurar Hamilton e, tragédia para suas chances no campeonato, não conseguiu segurar o carro na pista. Escorregou, bateu, abandonou.

 

Abandonou não só a prova, que fique claro.

 

Hamilton venceu pela quinta vez no ano e chegou a 80 pontos. Massa, que herdou o segundo lugar, foi a 72. Raikkonen parou nos 57, esquece.

 

A corrida começou com asfalto úmido. E com Raikkonen faminto.

 

No grampo da La Source, não tomou conhecimento de Kovalainen e tentou passar Massa por fora. Não conseguiu, foi pra área de escape. Mas logo à frente, sim, passou o companheiro com maestria e partiu para cima de Hamilton.

 

Foi questão de (pouco) tempo. O inglês errou quando abria a segunda volta, Raikkonen agradeceu e assumiu a liderança. Mas não escapou, como era de imaginar.

 

Na 10ª volta, já com asfalto bem seco, Raikkonen tinha 1s2 sobre Hamilton, que tinha 5s5 sobre Massa.

 

Então, o fim da especulação iniciada ontem e a explicação para este ritmo forte de Hamilton.

 

Na 11ª volta, o inglês foi o primeiro a entrar nos boxes para um pit stop _gasolina no tanque para 7 km faz diferença.

 

Raikkonen parou na 12ª. Massa e Alonso, na seguinte. Nos posicionamentos, nada mudou.

 

Na 15ª volta, fim de prova para Nelsinho, o único a largar com pneus duros. Talvez até por isso, pela falta de aderência, o brasileiro não segurou o carro na Fagnes e bateu _foi seu quinto abandono por acidente em 13 provas.

 

Três voltas depois, foi a vez de Barrichello ir para os boxes e não voltar mais. À Globo, explicou estar sem a sexta marcha. “O câmbio provavelmente iria travar. Agora é sonhar com o carro do ano que vem”, disse. Qual carro, ele não disse.

 

Na segunda rodada de pits, empate entre os líderes: Raikkonen e Hamilton pararam na 25ª volta e mantiveram a ordem.

 

Ah, sim: enquanto eles deixavam os boxes, a meteorologia da F-1 informou que a chuva cairia dali a 20 minutos.

 

Na 28ª volta, Massa fez seu segundo e último pit.

 

Na 30ª, ordem reestabelecida, mas com um cenário um pouco diferente com todo mundo de pneus duros. Hamilton, mais rápido com esses compostos, passou a pressionar Raikkonen. A diferença do líder para o vice-líder, 1s8. Massa estava a 4s4 do inglês.

 

Raikkonen, porém, reagiu. Quatro voltas depois, faltando dez para o fim, tinha 2s2 sobre Hamilton, que por sua vez tinha 3s3 para Massa.

 

E então as pessoas em Spa começaram a olhar para o céu. Quase um milagre, a meteorologia da F-1 acertou uma. E a água na pista reescreveu a história da corrida.

 

Hamilton encostou em Raikkonen, que visivelmente tinha problemas de aderência. O inglês tentou a ultrapassagem, foi pra área de escape, voltou à frente do rival. Teve de devolver a posição. Logo à frente, porém, foi para o bote, passou. Mas rodou. Raikkonen reassumiu a ponta mas por pouquíssimo tempo. Porque aí foi sua vez de rodar, achando o muro.

 

Vitória de Hamilton. Sob protesto: a Ferrari reclama que ele não devolveu a posição como deveria. A prova ainda pode acabar no tapetão, mas não acho que a FIA vai mudar o resultado.

 

Enfim, a resposta perseguida nos últimos dias: com 15 pontos separando seus pilotos e faltando cinco GPs para o fim da temporada, é a hora de a Ferrari tomar uma decisão.

Escrito por Fábio Seixas às 10h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Chegou a hora do já saudoso post com o palpite para a corrida.
 
Hoje dá Hamilton, seguido por Raikkonen e por Massa.
 
E você? Qual é sua aposta?

Escrito por Fábio Seixas às 08h33

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chance desperdiçada

Na GP2, deu Grosjean no sábado e Maldonado no domingo.
 
Bruno foi punido na primeira prova por uma saída de boxes confusa e terminou em 11º.
 
Neste domingo, com garoa, abandonou após um toque com Buemi, justamente ele, seu suposto rival por uma vaga na Toro Rosso.
 
Perdeu o campeonato. Porque a chance ideal de encostar em Pantano era esta. Punido ontem, o italiano não correu hoje.
 
O líder do campeonato marcou zero ponto no fim de semana. Mas o vice-líder, só dois. A diferença, que era de 13 pontos, caiu para 11. E agora faltam apenas as corridas de Monza.
 
Não vai dar, Pantano já é o campeão.
 
Agora, cabe a Ecclestone encaixar o italiano na F-1, como fez com todos os seus antecessores. E cabe a Bruno tentar contornar essa situação com o andar de cima. Não sei se vai conseguir como queria.

Escrito por Fábio Seixas às 08h32

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.