Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Piadinha interna

Não, não precisam elogiar o blogueiro. O piadista (e artista) é o Marcos Smirkoff.

Escrito por Fábio Seixas às 16h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, sol, parque, plantão, coluna

Este, ao lado da filha, é Marshall Teague, personagem da coluna desta semana.

Foi o inventor do patrocínio no Nascar. E sua trajetória ajuda a explicar porque a F-1 nunca emplacou e nunca emplacará nos EUA.
 
Um trecho: "Há décadas, os carros da Nascar são colchas de retalhos. No campeonato que começa na semana que vem, veja só, em Daytona, logos de Fedex, AT&T, Jim Beam, Red Bull, Mobil, Target, UPS e DuPont, entre outros, estamparão as bolhas de Toyota, Dodge, Ford e Chevrolet. São todas marcas que estão por lá há anos. Que, na capital do consumo, ajudaram a categoria a se tornar a sexta 'liga' mais popular dos EUA.".
 
O texto está aqui, para assinantes da Folha e do UOL.

Escrito por Fábio Seixas às 16h02

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Resta um

Bourdais correrá na Toro Rosso, o anúncio oficial foi feito hoje.
 
A Force India ainda não confirmou como deveria, mas deve mesmo ir de Fisichella e Sutil.
 
Resta a ex-Honda. Se aquilo lá correr, uma vaga deve ficar com Button.
 
A outra? Bem, a outra é a derradeira chance. 

Escrito por Fábio Seixas às 09h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O otimismo de Mosley

A F-1 começou o Mundial de 2008 com 11 equipes, terminou com 10.
 
A F-1 tenta começar o Mundial de 2009 com 10 equipes, embora só 9 estejam confirmadas.
 
Daí que Mosley lança hoje que espera 12 times no grid em 2010. Conta não apenas com a salvação da Honda e de outras marcas na corda bamba mas também com o nascimento de duas equipes.

Sua esperança é o pacote de corte de custos que tenta aprovar, baseado na padronização do que chama de "componentes não-competitivos" (rodas, câmbios, etc...) e na venda de motores.
 
"Os dias de bilionários desperdiçando dinheiro se foram", disse o inglês a um grupo de jornalistas. Possivelmente, produziu a frase de efeito com dor no coração. Porque todos os chefes da F-1 nas últimas décadas se beneficiaram, em algum momento, de algum bilionário fanfarrão.
 
Supondo que a USF1 seja o 11º time sonhado por Mosley... Quem seria o 12º? A Prodrive, talvez.
 
Mas eu continuo duvidando em tudo isso. Minha aposta é de 10 equipes em 2009. E 10, no máximo, em 2010. 

Escrito por Fábio Seixas às 14h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Adeus, Stock

Depois de anunciar ontem a saída do Dacar, a Mitsubishi confirmou hoje que está fora da Stock em 2009.
 
A nota oficial: "O grupo MMC Automotores do Brasil comunica que, após três anos de grata parceria, não disputará a temporada 2009 da Stock Car, mantendo todo o foco na categoria Pick-Up Racing. A saída é parte das mudanças de estratégia da empresa para o ano de 2009, o que não inviabilizará um retorno da marca à categoria nos próximos anos". 
 
Assim, sobram as bolhas da Peugeot e da Chevrolet.
 
Por enquanto.

Escrito por Fábio Seixas às 12h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais uma pista

Ao fim do último Mundial, uma transferência causou espécie nos bastidores da F-1: Steve Hallam anunciou que estava deixando a McLaren para trabalhar na Nascar, na Michael Waltrip Racing.
 
Em Charlotte.
 
Hallam começou na F-1 em 1982, na Lotus. Trabalhou com Mansell e foi grande parceiro de Senna e Piquet.
 
Em 1990, foi para a McLaren, onde atuou como engenheiro de Berger, Andretti e Hakkinen, antes de assumir o posto de chefe de engenharia de pista, cargo que sustentou até o GP Brasil.
 
Hallam nunca trabalhou com carros carenados, nunca demonstrou afeição à Nascar, nunca demonstrou intenção de mudar de categoria.
 
Não é difícil imaginar que muita gente já começou a ligar os pontos...

Escrito por Fábio Seixas às 17h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Born in the USA

E eis que de repente, não mais que de repente, surge uma história sobre uma equipe americana na F-1..
 
A notícia foi levantada pelo site alemão motorsport-total.
 
A USF1, que já tem até logotipo (ou que só tem logotipo, dependendo do ponto de vista), seria uma associação entre Peter Windsor, ex-dirigente da Williams e hoje comentarista do Speed Channel, com Ken Anderson, ex-diretor técnico da Ligier, com passagens pela Indy e pela Nascar.
 
A base seria em Charlotte, na Carolina do Norte. Os pilotos seriam americanos.
 
Sei não... Uma crise global me diz que vai ficar só no logotipo.
 
O logotipo da USF1

Escrito por Fábio Seixas às 14h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chance de ouro

O Vitor Saiki manda uma notícia que parece ter sido feita sob encomenda para este blogueiro, torcedor declarado de Salazar no Dacar.
 
Para a próxima edição da prova, Robby Gordon deve fazer um terceiro Hummer. E se a prova acontecer na América do Sul, o chileno será o piloto. Na prova encerrada há duas semanas, Gordon foi o terceiro colocado, só atrás dos imbatíveis Touaregs _que só não dominou o pódio porque Sainz bateu pelo caminho.
 
A notícia, em inglês, está aqui.
 
Agora vai!

Escrito por Fábio Seixas às 12h55

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Portas fechadas

Ontem, no Pit Stop, Marcos Gomes falou sobre as negociações com a Panasonic para correr na Stock em 2009.
 
Hoje, leio na Folha Online que a multinacional anunciou o fechamento de 27 fábricas e 15 mil vagas no mundo. O prejuízo em 2008 deve ficar em US$ 4,244 bilhões.
 
A Panasonic é japonesa, como a Honda.
 
Que saiu da F-1 porque não teria cara para olhar seus funcionários demitidos enquanto mantivesse um investimento fora do seu "core business": produzir carros de passeio.
 
É claro que todas as unidades da Panasonic serão afetadas e, como já ficou claro nas últimas semanas, os patrocínios esportivos estão na linha de frente dos cortes.
 
(Eis que, enquanto escrevo essas linhas, chega a notícia do fim das atividades da Mitsubishi no Dacar. Não é pouca coisa. Trata-se da maior vencedora do rali.)
 
É triste, é chato, mas é assim. Primeiro, o "core business". Depois, as "firulas".

Escrito por Fábio Seixas às 10h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #84

Está aqui o Pit Stop desta semana, que teve a participação de Marcos Gomes, vice-campeão da Stock. Mas que também falou muito de F-1 e de MotoGP.

Escrito por Fábio Seixas às 21h22

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Corda bamba

A história do dia foi levantada pela revista alemã "Focus" _inspiração visual para a "Época" daqui.
 
Segundo a publicação, o CEO da Daimler, Dieter Zetsche, colocou a permanência da Mercedes na F-1 em votação na última reunião do conselho da montadora.
 
E o resultado foi apertadíssimo: 3 a 2 pela continuidade.
 
A Mercedes, claro, nega oficialmente: "Não houve nenhuma votação no conselho envolvendo a F-1".
 
Eu acredito na "Focus".
 
Com um quê de preocupação: a Mercedes é dona de 40% da McLaren. Não seria apenas o caso de deixar uma equipe sem motor. Seria o caso de complicar bastante, ou inviabilizar, a sobrevivência do segundo time mais vencedor da história da F-1.

Escrito por Fábio Seixas às 13h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop na Stock

Terça é dia de Pit Stop.
 
E o entrevistado de hoje é Marcos Gomes, vice-campeão da Stock Car, mas ainda sem carro para correr em 2009.
 
Para participar com perguntas, o e-mail é uolnewsformula1@uol.com.br
 
O programa vai ao ar às 14h30, ao vivo, aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 12h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bonecos

A MotoGP aderiu à moda_e à contenção de gastos_ da F-1, e a Yamaha lançou, pela internet, sua moto para a temporada 2009.
 
Um lançamento virtual, em todos os sentidos.
 
O que há até agora é um protótipo. A moto só vai aparecer num circuito em 27 de março, véspera dos testes programados para Jerez de la Frontera.
 
Lorenzo, Rossi e a nova Yamaha.
 
Só fiquei em dúvida se o Lorenzo e o Rossi da foto distribuída pela equipe também são protótipos.
 
Ficaram com jeito, não?

Escrito por Fábio Seixas às 21h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O Kers e os testes

O Kers, ou as dificuldades com o dito-cujo, pode ser o bode expiatório para o fim da limitação aos testes durante a temporada.

A (nova) ideia dos chefes de equipe é criar pelo menos três janelas para testes ao longo do campeonato. O problema é que as pequenas, que normalmente já não testam mesmo, podem se opor.
 
Sim, economizar é preciso, e a gastança com os testes significava uma bela fatia do orçamento das equipes. Mas  sempre achei muito radical o corte total dos treinos _radical e ruim para a formação de novos pilotos.
 
A criação de duas ou três janelas ao longo do ano parece ser uma boa. Aguardemos.

Escrito por Fábio Seixas às 15h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Satélite

Não entendo de games, sou do tempo do Pitfall e do Riveraid, então não vou meter a colher no que o Eduardo, de São Sebastião, escreveu.
 
"Escrevi no blog sobre o circuito de Roma que havia no Gran Turismo 2, e alguém montou no Google Maps (imagem de satelite) como ele seria de verdade. É um circuito de pouco mais de 4 km e bem rápido (no jogo)."
 
"

Gostei da ressalva no final. Porque continuo não curtindo a ideia...

Escrito por Fábio Seixas às 14h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.