Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Pole de Helinho nas 500 Milhas!

Castro Neves tem mesmo uma relação especial com o Indianapolis Motor Speedway: bicampeão das 500 Milhas, é pole da prova pela terceira vez.

 

O segundo colocado é Ryan Briscoe, seu companheiro de Penske. Dario Franchitti, da Ganassi, completa a primeira fila.

 

Outros dois brasileiros se classificaram entre os 11 primeiros, as posições que estavam em jogo neste sábado: Kanaan, em sexto, e Moraes, em sétimo.

 

Há exatos 22 dias, Castro Neves se livrava das acusações de fraude fiscal nos EUA.

 

É a maior volta por cima a que assisti nos últimos tempos. No esporte. Na vida.

 

 

 

Castro Neves comemora a pole em Indianápolis (John Sommers II/Reuters)

Escrito por Fábio Seixas às 19h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na balança

Saiu a lista dos pesos em Barcelona.


Lá vai, com os pilotos do Q3 marcados com asterisco:

 

1°. Fernando Alonso* (ESP/Renault), 645 kg
2°. Jenson Button* (ING/Brawn), 646
3°. Timo Glock* (ALE/Toyota), 646,5
4°. Rubens Barrichello* (BRA/Brawn), 649,5
5°. Sebastian Vettel* (ALE/Red Bull), 651,5
6°. Mark Webber* (AUS/Red Bull), 651,5
7°. Felipe Massa* (BRA/Ferrari), 655
8°.
Jarno Trulli* (ITA/Toyota), 655,5
9°. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), 656,0
10°.
Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), 657
11°. Robert Kubica* (POL/BMW), 660
12°. Nico Rosberg* (ALE/Williams), 668
13°. Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), 669
14°. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 673
15°. Adrian Sutil (ALE/Force India), 675
16°. Nick Heidfeld (ALE/BMW), 676,3
17°.
Kazuki Nakajima (JAP/Williams), 676,6
18°. Nelsinho Piquet (BRA/Renault), 677,4
19°. Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), 678
20°.
Lewis Hamilton (ING/McLaren), 683

 

Em média, cada 2 kg a mais de gasolina no tanque possibilitam uma volta a mais na pista.

 

Button, portanto, deve parar três voltas antes de Vettel, uma ou duas voltas antes de Barrichello e quatro ou cinco voltas antes de Massa.

 

A pole é importante, claro, para pegar pista livre na primeira volta e se livrar dos problemas. Mas depois da primeira curva, Button terá outra lição de casa para fazer: abrir boa vantagem na pista para poder fazer o primeiro pit e seguir sua estratégia até a segunda e decisiva parada.

 

Alonso claramente jogou para a torcida. E mesmo sendo o mais leve, só conseguiu o oitavo tempo. Vai parar cedo, não deve ter muitas chances na corrida.

 

Já Hamilton, apenas o 14º no grid, vai pesadão para a corrida. Nelsinho optou por caminho parecido. Se os pneus agüentarem e se eles se livrarem das confusões, podem fazer boas provas. 


E você? Quais são suas conclusões?

Escrito por Fábio Seixas às 18h43

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, barulho, café, compras, coluna

Um trecho da coluna deste sábado na Folha:

 

Será no treino oficial de hoje, sem truques ou cartas na manga, que a categoria conhecerá sua face para o segundo estágio do campeonato, que irá da Espanha até a Hungria, quando então haverá um intervalo de um mês até Valência. Até lá, com apenas duas semanas entre um GP e outro e com a proibição de testes, a relação de forças entre as equipes não deve ser (muito) alterada.

 

A Ferrari, portanto, recebeu uma boa notícia _mas seria ótima ideia parar de perder para si mesma. A Brawn, mais ainda _a ameaça rival, por ora, não se concretizou.

 

A íntegra está aqui, para assinantes da Folha e do UOL.

Escrito por Fábio Seixas às 11h32

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Button, 3ª pole no ano

Button. De novo. Pela terceira vez em cinco provas no ano, a pole position é do piloto inglês.

 

Sabe quando alguém entra numa boa fase, quase mágica, em que tudo dá certo e nada é capaz de ficar pelo caminho? Pois é, este parece ser o caso do inglês da Brawn.


Após anos sendo tratado como uma vira-latas da categoria, esquecido num canto, ele ganhou novo brilho com este carro sensacional da Brawn, colocou as mangas de fora e entrou numa onda vitoriosa. Que se repetiu neste sábado, em Barcelona, pista em que ele parecia apagado até então. Só parecia _é, a Brawn já se dá o direito de esconder o jogo.

 

A pole é de Button, seguido por Vettel, o segundo grande nome da temporada. A segunda fila é brasileira, com Barrichello e Massa.

 

 A sessão começou com 29ºC no ar, 33ºC no asfalto e uma enorme expectativa sobre a Ferrari após a dobradinha Massa-Raikkonen no último treino livre.

 

Expectativa que só foi cumprida pela metade, pelo brasileiro. Porque o finlandês não conseguiu passar do Q1, aparentemente por um erro de estratégia da Ferrari, semelhante àquele que cometeram com seu companheiro na Malásia.

 

Além de Raikkonen, ficaram no primeiro corte Bourdais, Kovalainen, Sutil e Fisichella.

 

Justo. Bourdais e Kovalainen cada vez mais parecem pilotos da mesma estirpe de Fisichella. E eram dois pilotos em que cheguei a acreditar tempos atrás...

 

O mais veloz no Q1 foi Massa, com 1min20s484, seguido por Webber, Button, Vettel, Rosberg e Barrichello. Nelsinho encaixou uma boa volta, ficou em 13º, bem à frente de Alonso, e pela segunda vez na temporada avançou para o Q2.

 

No segundo bloco, Barrichello voou. Foi o mais veloz, com 1min19s954, melhor tempo do fim de semana. Webber ficou em segundo, a 0s063, seguido por Glock e Massa. Button, Vettel, Rosberg, Kubica, Trulli e Alonso completaram a turma da luta pela pole.

 

Na degola, ficaram Nakajima, Piquet, Heidfeld, Hamilton e Buemi.

 

Para o brasileiro da Renault, o 12º lugar será a melhor posição de largada no ano. No Bahrein, ele fez uma boa prova. Se repetir o desempenho, pode chegar aos pontos, o que seria um enorme alívio para ele.

 

Mas o grande momento de Nelsinho foi a entrevista à repórter Mariana Becker, ao vivo, na Globo, sobre a diferença de 0s095 que o privou de avançar ainda mais. “É um pentelho de nada, eu poderia estar entre os dez primeiros. Começar em 12º não vai ser ruim, mas é um pouco frustrante”, disse, constrangendo Galvão e cia.

 

E chegou a hora da decisão. Na primeira rodada de voltas, a ordem lá na ponta foi Vettel, Barrichello, Button, Webber e Massa. Então, a turma entrou para colocar pneus novos.

 

Com 1 minuto para o fim, Barrichello fez 1min20s762, o primeiro tempo. Mas Vettel estava na pista. E Button também. E ambos superaram o brasileiro.

 

Com 1min20s527, Button conquistou a sexta pole da carreira. Ou seja, metade de suas poles veio neste mágico ano de 2009. Pela fase que vivem e pelos carros que têm, ele e Vettel serão mesmo os grandes duelistas pela vitória. Não acredito em surpresas vindo de trás.

 

Para Barrichello, a grande chance estará na largada. Do contrário, pode ver escapar a vice-liderança do Mundial. Massa lutará por pódio, o que já será um enorme passo da Ferrari.

Escrito por Fábio Seixas às 10h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pole à vista?

Foram dois treinos livres em Indianápolis antes do Pole Day, amanhã, que definirá os 11 primeiros do grid.

 

Ontem, o mais veloz foi Andretti, com Castro Neves em segundo.

 

Hoje, o melhor foi Briscoe, seguido por Castro Neves.

 

Notaram algo em comum? É...

 

O brasileiro, bicampeão, tem mesmo uma relação especial com o Speedway. Acho que vem pole por aí.

Escrito por Fábio Seixas às 20h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vozes de Barcelona

Barrichello: "Não deu para saber de Ferrari e McLaren, a não ser que eles estejam guardando cartas na manga. Talvez eles estejam andando com muita gasolina, para amanhã surgirem como arquirrivais."

 

Massa: "A gente sabia que não ficaria na frente, em função da gasolina com que estávamos andando. Na última corrida, fechamos a sexta em último e penúltimo. Temos muito o que mudar, mas brigar pelas primeiras filas será difícil".

 

Nelsinho: "Foi melhor do que eu esperava. Acho que nas outras pistas, andando mais leve, não era fácil ficar no top 10. Aqui, me pareceu mais fácil".

 

Para ouvir as entrevistas dos três pilotos aos repórteres brasileiros em Barcelona, dê um pulinho no Tazio.

Escrito por Fábio Seixas às 14h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pela taça e pela vaga

Na GP2, a pole é de Grosjean, 1min27s510, apenas 0s021 melhor que Di Grassi, que sai em segundo.

 

Sintomático. Caso não pinte alguma enorme zebra nesta temporada, os dois serão os rivais pela taça _e por uma vaga na Renault.

 

Nunes sai em sétimo. Valério, em 16º. Razia, em 21º. O grid está aqui.

 

A largada, no sábado, será às 11h. No domingo, às 5h30. O Sportv transmitirá as duas provas ao vivo.

Escrito por Fábio Seixas às 14h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Passo a passo

Abaixo, Massa, treinando hoje em Barcelona.
 
A Ferrari de Massa, em Barcelona (Albert Gea/Reuters)
 
Ué, cadê o novo difusor? Está aí. Mas na aparência, pelo menos, é bem diferente do sistema da Brawn, na foto abaixo. O que talvez explique o fato de a estreia não ter sido aquela maravilha toda...
 
O Brawn de Button, em Barcelona (Alberto Estevez/Efe)
 
Escolher um caminho "menos radical" não é nada muito anormal, diga-se. Renault e McLaren também surgiram primeiro com versões intermediárias para depois começarem a aprimorar a coisa toda _é um complexo conjunto que começa lá na asa dianteira e passa pelo assoalho, afinal.
 
Mas fica o registro para aqueles que não viram os treinos matarem a curiosidade.

Escrito por Fábio Seixas às 14h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O piloto que dura, dura, dura...

Barrichello apareceu em Barcelona com novo patrocinador pessoal.
 
Barrichello, nos boxes de Barcelona (Alberto Estevez/Efe)
 
Não consegui deixar de pensar naquele comercial do coelhinho que usa Duracell e que continua tocando o tambor enquanto os outros vão parando, um a um...

Escrito por Fábio Seixas às 13h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Barcelona, 1º e 2º treinos livres

Revolução? Reviravolta? Mudança na relação de forças?

 

Se há algo assim em curso, guardaram para amanhã. Porque, no primeiro dia de treinos na Europa, o cenário foi parecido/idêntico ao dos quatro GPs além-mar.

 

Na primeira sessão em Barcelona, deu Button, que colocou pneus macios no finalzinho para buscar tempo. Sua marca, 1min21s799, 0s355 melhor que Trulli, o segundo colocado.

 

Fechando o top 10, Kubica, Heidfeld, Nakajima, Rosberg, Nelsinho, Glock, Massa e Barrichello.

 

Uma sessão de poucos incidentes _o maior foi um passeio de Vettel pela brita.

 

No segundo treino, a mesma brita foi habitat de Nelsinho, que novamente abusou do direito de rodar, outra vez sob os olhares de Nelsão.

 

Lá na frente, o melhor tempo foi de Rosberg, 1min21s588, a 0s152 do companheiro, Nakajima. Na sequência, Alonso, Barrichello, Webber, Button, Vettel, Nelsinho, Buemi e Raikkonen. Massa foi apenas o 15º.

 

A Ferrari melhorou? Sim, mas muito pouco, milésimos. É chegada a hora de pensar em 2010.

 

A McLaren, que ensaiou uma pequena reação no Bahrein, hoje foi apagadíssima.

 

Brawn e Red Bull continuam bem, as melhores. A Toyota foi mal hoje _ Glock e Trulli ficaram em 18º e 19º_, mas pode ter sido circunstancial, é melhor dar algum crédito até amanhã, a equipe merece.

 

Agora, é esperar para ouvir o que a turma fala. Até já.

Escrito por Fábio Seixas às 10h38

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

Ops, eu estava esquecendo da programação do fim de semana.
 
Lá vai, afinal temos que acordar cedo amanhã...
 
Sexta-feira
5h-6h30: 1° Treino Livre
9h-10h30: 2° Treino Livre

Sábado
6h-7h: 3° Treino Livre
9h-10h: Classificação

Domingo
9h: Largada, 66 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 19h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na escola

O amigo Luca Bassani juntou hoje, para uma foto, os pilotos Alberto Valério, Diego Nunes, Luiz Razia e Lucas di Grassi...
 
Valério, Nunes, Razia e Di Grassi (Luca Bassani)
 
São esses os quatro representantes do Brasil na abertura da GP2, neste fim de semana, em Barcelona.

Mineiro de Ipatinga, Valério, 23, fará sua segunda temporada na categoria, desta vez pela Piquet Sports. No ano passado, pela Durango, não foi bem: ficou no zero ponto _o melhor resultado, uma sétima colocação em Istambul. Sua maior conquista, a F-3 sul-americana em 2005.
 
Nunes, 22, é paulistano e também vai para seu segundo ano na GP2. Em 2008, correndo pela DPR, conseguiu uma quarta colocação em Valência e terminou o campeonato com 3 pontos, na 22ª colocação. Agora, subiu um degrau: correrá pela iSport, que fez Bruno Senna vice-campeão no ano passado.
 
Razia é baiano de Barreiras, tem 20 anos, foi quarto colocado na F-3000 européia em 2007 e faz sua estreia na GP2. Venceu a F-3 sul-americana um ano depois de Valério. Sua equipe, a FMS, de Fisichella.
 
O paulistano Di Grassi é o veterano da turma, com 24 anos. Piloto de testes da Renault, concorreu a uma vaga na Honda, mas perdeu o "vestibular" para Bruno, que depois perdeu o lugar para Barrichello. Fará sua quarta temporada na GP2, agora pela Racing Engineering. Em 2007, foi vice. E no ano passado, mesmo correndo a partir da sétima etapa, ficou em terceiro, a um ponto de Bruno.
 
Ficar na GP2 por muito tempo é complicado. O piloto corre o risco de se cristalizar por lá, de virar uma espécie de "profissional de categoria escola". Foi o caso do Pantano. O campeão em 2008 não foi cotado para nenhuma vaga na F-1 em 2008 _resultado, correrá de novo na GP2.
 
Mais próximo daqui, na F-3 sul-americana, o maior exemplo disso foi o Nestor Gabriel Furlan. Lembram dele? Venceu quatro vezes o campeonato, com um intervalo de nove anos entre a primeira e a última conquista, mas nunca teve uma chance no andar de cima. Seu ápice foi a F-3000, em 1991.
 
Por isso, a hesitação de Di Grassi em disputar uma quarta temporada. Sua escolha é arriscada. Vencer pode ser visto como obrigação. Qualquer outro resultado, como um escorregão. Meu palpite? Será o campeão.
 
Entre os demais, Nunes pode brigar por vitórias. Valério e Razia devem ter vida mais complicada.

Escrito por Fábio Seixas às 17h05

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A volta do morto-vivo

Já fui admirador de Villeneuve. Nos seus tempos de Indy e nos primeiros anos de F-1, o canadense era um outsider, uma ovelha negra, alguém diferente, enfim. E isso merecia aplausos. Além de tudo, pilotava bem.
 
Com o passar dos anos, porém, tornou-se um chato. E claramente perdeu a mão, perdeu velocidade. Sua última incursão na F-1, pela BMW, em 2006, foi um fiasco retumbante. Sorte de Kubica. Na Nascar, o fiasco continuou.
 
Mas Villeneuve não parece satisfeito. Porque lançou-se agora candidato a uma vaga na USGPE em 2010.
 
"Eu estou aberto a uma proposta. Sei que há alguns pilotos americanos sendo cogitados, como Marco Andretti, Graham Rahal e Danica Patrick, mas nenhum deles tem experiência com F-1. E o fato é que os pilotos mais experientes estão se dando bem com esses novos carros, que exigem mais sensibilidade", disse a um site canadense.
 
Pelo bem do que resta de sua própria história, e do que resta da minha admiração por ele, tomara que não dê certo.

Escrito por Fábio Seixas às 15h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O país da F-1

Se você realmente é louco por automobilismo, tem que encomendar a próxima lasanha aqui...
 
 
O autor da foto é o Regis Nogueira. Que mandou a explicação, claro...
 
"Eu já vi dois exemplos no seu blog de lugares chamados Pit Stop. Uma loja de informática e um boteco (que aliás, deve ter uma mesinha de bilhar mata-mata, com certeza). Bem eu fui para o Rio de Janeiro e encontrei outro, que você vê na foto. O interessante é a especialidade: doceria e casa de... massas!
 
Na hora me lembrei do pit do Massa em Cingapura. Realmente, a Ferrari serviu ele na bandeja para o Hamilton naquela corrida. A cor até lembra, de longe.
 
Ou pensei que tem muito piloto que poderia parar no pit, e ficar por lá mesmo, almoçar, e nos poupar de certas irritações que eles nos proporcionam. Já coloco dois brasileiros no meio mesmo...
 
Bem, eu espero ver a foto no blog, seria um grande orgulho pra mim colaborar contigo, amigo!"
 
Então, fique orgulhoso. Obrigado.

Escrito por Fábio Seixas às 14h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Meia revolução

Raikkonen usará em Barcelona um carro 3 kg mais leve do que o de Massa _e não 15 kg, como contam os sites mundo afora.
 
Ambos estarão equipados com novos assoalhos e difusores, é verdade.
 
Mas estou com a impressão de que a revolução ferrarista não será tão radical como foi propalado nos últimos dias. A ver.

Escrito por Fábio Seixas às 14h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pechinchas

Quer correr na Historic F-1 em Interlagos?

Ainda dá tempo. O site oficial da categoria tem dois carros à venda: uma Lotus Type 81 usada por De Angelis, Andretti e Mansell, e um Tyrrell 012-6 de Brundle.

A Lotus Type 81 (Reprodução)

Os preços, R$ 722 mil e R$ 465 mil, respectivamente.

E aí, alguém se habilita?

Escrito por Fábio Seixas às 16h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Barriquelo?

Hortência escreveu hoje em seu blog...

"Fiz uma brincadeira de muito mau gosto e já reconhecendo que errei e aproveitando para pedir desculpas, com o meu grande amigo, inclusive já jogamos Golf juntos, e também uma pessoa que admiro muito Rubens Barriquelo. Na verdade a brincadeira foi num contexto que me expressei e fui mal entendida, mas errei e não vou fugir do meu erro. Portanto DESCULPE-ME não tive a intenção de ofender. Pronto já estou me sentindo um pouco melhor agora que já me desculpei".

Emenda fraquinha, essa...

Escrito por Fábio Seixas às 16h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Adoráveis velharias

Rolou coletiva hoje, em São Paulo, sobre a Historic F-1 em Interlagos.
 
Os carrões treinarão em Interlagos no dia 15 de agosto, sábado, e correrão no domingo, 16. A Globo vai transmitir a prova.
 
Quem vem? Na pré-lista de inscritos estão a McLaren M23 de Emerson e Hunt, o Tyrrell 001 de Stewart, o Brabham BT-49 de Piquet, o Williams FW08 de Rosberg...
 
Ingressos? Apenas pelo site oficial, que é este aqui. Os preços das arquibancadas variam de R$ 180 a R$ 390.
 
Já vi algumas corridas da categoria em preliminares da F-1. Os modelos são superconservados e os  "pilotos" _geralmente magnatas fanáticos por automobilismo e sem muita habilidade ao volante_ realmente colocam os carros para ralar. Lembro de um acidente feio, anos atrás, em Silverstone.
 
É um espetáculo bonito, sim. Mas achei os preços salgados.

Escrito por Fábio Seixas às 15h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #97

Em Curitiba, esperando o voo para Congonhas.

Lá vai o Pit Stop desta semana, telefônico, mas não menos agitado que o normal...

Escrito por Fábio Seixas às 08h47

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Pit Stop no Paraná

Seguinte, moçada: dia corrido, estou viajando a Cascavel para uma palestra para a turma de jornalismo da Univel.

O Pit Stop será mais tarde, e participarei por telefone. Mas o uolnewsformula1@uol.com.br está esperando sua pergunta, sua sugestão, seu comentário, sua dica de restaurante bom por aquelas bandas!

Até mais.

Escrito por Fábio Seixas às 12h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fala, Rubinho

A entrevista de Barrichello com Galvão já foi parar no Youtube.

Segue a primeira parte...

 
As outras duas estão aqui e aqui. Ao Érico, que deu a dica, um muito obrigado.

Escrito por Fábio Seixas às 19h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mudança à vista

Ecclestone acredita que o teto de £ 40 milhões será aumentado, muito por conta da pressão da Ferrari.

E se ele "acredita", vocês já sabem o que vai acontecer, certo?

Escrito por Fábio Seixas às 18h37

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Como está, fica

A FIA esclareceu a dúvida sobre como ficará o treino classificatório em 2010, com a proibição do reabastecimento nas corridas.
 
Meu sonho de treinos oficiais na sexta e no sábado foi pro beleléu.
 
Na prática, ficará tudo como está, treino único dividido em três blocos. A única novidade: os pilotos do Q3 poderão ir levinhos para a pista, pois poderão encher o tanque antes da largada.
 
Pelo menos, um consolo: acabará aquela distorção de o 11º colocado aparecer no grid com um tempo melhor que o do pole.

Escrito por Fábio Seixas às 12h26

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

Os pilotos da 125 cc mostram que, sim, dois corpos _ou quatro_ podem ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo.

A foto do fim de semana é de Jorge Zapata, da agência Efe.

Escrito por Fábio Seixas às 12h15

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Gente boa na fila

Este aqui é o Gabriel Dias...

 

Gabriel Dias, em Silverstone (Divulgação)

 

Ele está comemorando seus resultados deste domingo, duas vitórias em Silverstone pela National Class, a segunda divisão da F-3 inglesa.

 

Gabriel, já citado na minha coluna por seus feitos no kart, é filho do Walter. Que não conheço pessoalmente. Mas que mandou um simpático e-mail contando uma história que eu também não conhecia...

 

"Ano passado, aos 17 anos, ele estreou no automobilismo, no campeonato europeu de Fórmula Renault. O objetivo era disputar o campeonato britânico. Mas como resolvemos em cima não conseguimos mais vagas, e ele teve de ir direto para o Europeu (Eurocup), meio na fogueira, e correndo num time inglês (Fortec) bom, mas estreante na competição.

 

Andou na frente dos três companheiros de equipe. Marcou pontos. O plano era discutir o título em 2009, já estava acertado com o time campeão, mas aquaplanou na Eau Rouge em outubro e encheu o muro, fraturando a coluna em três pontos, felizmente sem danos à medula.

 

Teve de ficar 180 dias de molho, usando colete, e, como a falta de treinos de inverno provavelmente comprometeria a chance de título, optamos por antecipar em um ano a entrada na F-3, fechando com a equipe T-Sport da F-3 inglesa, National Class (larga com a International mas usa o carro do ano passado, com menor pressão aerodinâmica e motor mais limitado). É uma equipe pequena, mas muito boa e focada, e tem entre outros o Skelly, cara sério, que foi engenheiro do Barrichelo na Stewart."

 

Pancada na Eau Rouge? Três fraturas na coluna? E voltou bem assim? Ao Walter, um muito obrigado pelo e-mail. Ao Gabriel, parabéns!

 

Com os resultados do fim de semana, a segunda rodada dupla do campeonato, Gabriel reduziu a diferença em relação ao líder do campeonato, o inglês Daniel McKenzie: era de 27, está agora em 10 pontos.

 

É sempre bacana saber que há brasileiro bom na fila, apesar dos pesares da (des)organização do automobilismo daqui.

Escrito por Fábio Seixas às 16h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fazendo média

Barrichello foi o personagem do quadro "Na Estrada com Galvão", no Esporte Espetacular de hoje.
 
Questionado se é amigo de Schumacher, respondeu: "Definitivamente, não. Eu passei muitos anos dizendo que sim, mas só para fazer..."
 
Galvão não o deixou completar e emendou: "Média". O piloto não retrucou.
 
"O Schumacher fazia qualquer coisa para ser campeão. Eu faço quase tudo, mas não tudo o que ele faria", disse.
 
Afirmou ainda que nunca simpatizou com Villeneuve e com Ralf, este classificado de "arrogante". 
 
E lembrou do duelo dos irmãos Schumacher no GP de San Marino de 2003: "Os dois batendo roda na reta de Imola, um dia após a morte da mãe... Eu estava logo atrás e aquilo, para mim, não caiu bem".
 
Descontraído, ao lado da família, em sua casa num clube de golfe no interior de SP, explicou a razão para tantas promessas no começo do campeonato.
 
"Muita gente fala para eu não dizer isso, que eu não deveria botar mais pressão... Mas eu tenho velocidade e estou com muita raça e vontade."

Escrito por Fábio Seixas às 15h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A primeira de Khodair

Assisti apenas às voltas finais da Stock _a Globo mostrou tudo, aliás?
 
Vitória de ponta a ponta de Khodair, que só deixou a liderança nos momentos de pits. Foi sua primeira, em quatro anos de categoria.
 
Khodair vibra no pódio de Brasília (Luca Bassani)
 
Jorge Neto foi o segundo, com Átila em terceiro.
 
Max foi o quarto, e merece um olhar especial: nunca vi um piloto chegar à Stock e se adaptar tão rápido. Fruto do braço bom que sempre teve e da experiência de sete temporadas na V8 australiana.
 
Valdeno foi o décimo e manteve a liderança do campeonato, agora com Khodair em segundo, a três pontos.

Escrito por Fábio Seixas às 14h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A facilidade de Rossi

Eram 9h e pouco e eu estava sendo pressionado para tomar café-da-manhã logo.
 
"Calma, só quero esperar o Rossi passar todo mundo e ficar em primeiro".
 
Não demorou muito. Lorenzo, Stoner e Pedrosa foram superados, um a um, com a facilidade de quem passa manteiga no pão. O que fiz logo em seguida, aliás.
 
Com a vitória, Rossi chegou à liderança do Mundial, com 65 pontos, 11 a mais que Stoner.
 
Não é nenhuma novidade, mas outros elogios também não seriam: o cara é sensacional. Inclusive nas comemorações...
 
Rossi beija o pódio de Jerez (Jose Manuel Vidal/Efe)
 
Ah, sim: Pedrosa foi segundo e Stoner completou o pódio.

Escrito por Fábio Seixas às 13h54

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.