Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Sábado, sol, folga, estrada, coluna

Com a F-1 em férias, a Argentina recebia sua Temporada Internacional de F-2. O Brasil aproveitava a visita de celebridades das pistas ao 6º Salão do Automóvel para testes de alguns novos modelos. Moss, Ludvigsen e Wilkins testaram o Opala, o Galaxie LTD, o Esplanada, o Corcel, o Puma II e o Volks 1300. E também para fazer lobby por Interlagos.

Que recebeu um diagnóstico furadíssimo de Moss. Segundo ele, o circuito não poderia receber a F-1: "Teriam problemas com a mistura de trechos de alta e baixa velocidade".

A coluna de hoje é um mergulho no passado, com algumas reflexões sobre o presente. O texto está aqui, para assinantes da Folha e do UOL.
 
(Depois de quatro fins de semana de trabalho, vou colocar o pé na estrada. Volto na segunda. Divirtam-se)

Escrito por Fábio Seixas às 09h14

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Crônica da chatice anunciada

Para reduzir as velocidades dos carros da Stock em dois trechos da pista de Salvador, os organizadores improvisaram duas chicanes de pneus. Ei-las...
 
Giuliano Losacco, em Salvador (Fabio Oliveira)
 
Átila Abreu, em Salvador (Miguel Costa Jr.)
 
Pois bem, essas chicanes desmancham ao serem tocadas com um pouco mais de vontade. O que já provocou pelo menos dez bandeiras vermelhas nos treinos desta sexta-feira.
 
Imaginem que beleza será a corrida...

Escrito por Fábio Seixas às 17h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Espera

"Eu invoco todos aqueles que estão em dúvida se compram ou não ingresso a fazerem a compra, já que nos contaram que Alonso estará em Valência", disse o promotor do GP da Europa, hoje.
 
Pode ser bravata. Pode não ser.
 
Independentemente disso, acho que a Renault será liberada para correr. A FIA já interpretou seu papel de justiceira.
 
O julgamento na Corte de Apelações acontece no dia 17.

Escrito por Fábio Seixas às 13h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Concorrência

Aos 45 do segundo tempo, Ribeirão Preto e Rio de Janeiro ganharam uma concorrente na disputa para receber a Indy em 2010.

O Velopark, na gaúcha Nova Santa Rita.
 
O complexo vai inaugurar um novo circuito no começo do ano que vem. E quer a categoria. Representantes do Velopark devem se reunir com dirigentes da Indy no final de semana da etapa de Sonoma, em 15 dias.
 
Ou seja, a não ser que Rio ou Ribeirão faça uma proposta muito pesada e irrecusável, a definição não deve sair na semana que vem, como planejado.

Escrito por Fábio Seixas às 18h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Direto do arquivo

Depois de uma trabalhosa pesquisa, está aqui uma imagem do Guga em Mid-Ohio que não me deixa mentir...
 
Guga e Gugelmin, em Mid-Ohio, em 1997 (André Penner/Divulgação)
 
Agora vocês sabem por que a foto está cortada na cintura.

Escrito por Fábio Seixas às 14h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quem desdenha...

À "Autosport", Sauber reclamou do preço que a BMW está pedindo pela equipe.
 
"As negociações falharam porque o que eles pediram era simplesmente muito alto para mim. Consequentemente, eu não tive como assinar o Pacto da Concórdia, que garantiria o futuro da equipe", declarou o suíço.
 
Já a BMW alega que não teria como assinar o Pacto, já que a decisão de sair da F-1 já estava tomada.
 
Não, as negociações não estão enterradas.
 
Pelo contrário.
 
Esta queda-de-braço nada mais é do que negociação pura.

Escrito por Fábio Seixas às 13h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fora do ar

A quem interessar possa, o Twitter foi atacado e está fora do ar.
 
Se um dia voltar, a quem interessar possa, estou no @fabio_seixas

Escrito por Fábio Seixas às 12h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Há 12 anos...

A Indy corre no domingo em Mid-Ohio. E sempre que esbarro em algo sobre aquele lugar, lembro de uma história que já está completando 12 anos.
 
Na época, eu acompanhava a categoria, mas naquele início de agosto de 1997, a missão na América do Norte era outra: seguir a nova sensação nacional, o Guga, por onde ele fosse.
 
Duas semanas antes da corrida, o brasileiro havia perdido a final em Montreal para Chris Woodruff _quem?

Daqueles dias, além das boas risadas dadas com o Chiquinho Leite Moreira, repórter do "Estado", lembro de uma entrevista que fiz com o Thomas Muster, pivô de uma polêmica com a torcida brasileira numa disputa de Davis, em 1996. "Eu acho que um país como o Brasil, que não tem tradição no tênis, não pode receber a Davis", disse (não, não puxei de memória, fui buscar no arquivo).
 
Na semana que anteceu Mid-Ohio, era a vez do torneio de Cincinnati. Por acaso, em Ohio. Por acaso, a apenas 150 km de Lexington, onde fica o circuito. Mas as instruções da chefia de Esporte eram claras. Algo na linha "se o Guga for para a final, esquece a corrida".
 
Acontece que Guga perdeu nas quartas-de-final, para Michael Chang, na sexta-feira. E como ficaria em Cincinnati até a segunda, sem muito o que fazer, perguntou se eu não não daria um jeito de levá-lo para a corrida.
 
Telefonei para o assessor de imprensa da Indy. Foi engraçado. O cara quase soltou rojões quando contei que Guga, campeão em Roland Garros havia dois meses, queria ir para Mid-Ohio.
 
Credenciais garantidas, saímos de Cincinnati na manhã de domingo e caímos na estrada. Larri Passos, Guga, Chiquinho, eu e minha mala _eles voltariam logo após a corrida e eu ficaria por lá.
 
A chegada a Mid-Ohio, talvez o circuito que mais represente a ideia de "no meio do nada", foi triunfal. Guga, ainda mais naquele momento que vivia, talvez tenha sido a segunda maior celebridade a pisar por lá _depois do Paul Newman, claro.
 
Apresentações feitas, declarações dadas, era a hora de Guga dar uma volta pela pista. Mas surgiu um problema. Ele estava de chinelo!
 
Sim, o cara, desligadão, desencanado daquele jeito, no auge dos seus 20 anos, nem tinha pensado em colocar um tênis. Provavelmente acordou, colocou uma camiseta e foi pro carro. Normal...
 
Mas a Indy (como todas as categorias, imagino) proíbe pessoas de chinelo nos boxes. E lá, pelo menos, não tem choro.
 
Guga não teve dúvida. Virou pra mim e lançou: "Você não tem um par de tênis sobrando aí na sua mala?"
 
Eu tinha. Mas era Reebok. E ele era patrocinado pela Diadora. E eu calço 42. Ele, 44, algo assim. "Tudo bem, vai assim mesmo".

E lá foi o campeão de Roland Garros, com meus tênis pelos boxes, pedindo encarecidamente para os fotógrafos: "Só não fotografem meus pés, por favor, porque pode dar rolo pra mim depois".

No fim do dia, claro, ele devolveu. E, pensando nisso tudo agora, não imagino por onde anda aquele par de tênis.
 
Deveria ter guardado...

Escrito por Fábio Seixas às 22h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O país da F-1

A contribuição de hoje é do Rômulo Zarelli Costacurta: "Este despachante fica em cima de um restaurante em que costumo almoçar, próximo ao metrô Conceição, em São Paulo. E só hoje eu fui reparar no carrinho de F-1 do Villeneuve no logotipo..."
 
 
Valeu, Rômulo! Um abraço.

Escrito por Fábio Seixas às 17h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Contagem regressiva

Com ou sem dor no pescoço, Schumacher continua se preparando fisicamente.
 
A atividade do dia aconteceu em Lonato, na Lombardia: treinos de kart ao lado de Luca Badoer...
 
Schumacher e Badoer em Lonato (Felice Calabro/AP)
 
Faltam 16 dias para a abertura dos treinos em Valência.

Escrito por Fábio Seixas às 17h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fala, Lessa!

Problemas acontecem, e por culpa de um deles a já tradicional participação do Claudio Lessa no Pit Stop de ontem não foi ao ar.
 
Mas está aqui, com direito a edição!

Este garoto tem futuro...

Escrito por Fábio Seixas às 16h27

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Todt, o candidato

Todt divulgou hoje suas promessas de campanha.
 
Diz que nos próximos quatro anos a FIA deve explorar seus pontos fortes, mas tornando sua estruturas mais eficientes e transparentes.

Até aí, isso é discurso de qualquer candidato a síndico.

Mas há algumas novidades.

Todt sugere que o aprimoramento da formação dos comissários dos GPs, com "cursos e treinamentos para encorajar o desenvolvimento profissional".

Mais importante, porém: propõe a indicação de espécies de "gerentes" para acompanhar de perto cada um dos campeonatos chancelados pela FIA.
 
"Ele vai representar a FIA em questões comerciais e de regulamento, se reportará ao Conselho Mundial e às comissões esportivas", diz o manifesto divulgado pelo francês.
 
Bernie, tenho a impressão, não vai gostar desta...

Escrito por Fábio Seixas às 14h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Torcicolo

"Não é 100% certo que seu pescoço possa aguentar. Sua volta depende completamente dos resultados de testes médicos que ainda estão pendentes."
 
Esta, Sabine Kehm, assessora de Schumacher, sobre o problema que pode impedir a volta do alemão no GP da Europa.
 
O alemão sente dores no pescoço desde aquele acidente feio de moto, na Espanha, em fevereiro.
 
Qual seria o plano B da Ferrari? Gené?
 
Ou Massa?

Escrito por Fábio Seixas às 14h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #110

Nunca tinha conversado com Mario Moraes.

Conversei hoje, ao vivo, no Pit Stop. E gostei do papo. Parece ser um cara esclarecido, que sabe onde está e onde quer chegar. Legal.
 
O programa, claro, falou muito de Massa, Nelsinho, Nelsão, Sauber, Kimi, Surtees (o pai, desta vez).
 
Lá vai...

Escrito por Fábio Seixas às 21h59

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Moraes no Pit Stop

Mario Moraes será o entrevistado de hoje do Pit Stop.

O programa começa às 14h30, aqui.

Para mandar perguntas e comentários, o e-mail é uolnewsformula1@uol.com.br

Para participar por vídeo, as instruções estão aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 10h18

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A bola da vez?

"A montadora japonesa Toyota Motor anunciou hoje que entre abril e junho teve prejuízo de 77,8 bilhões de ienes (568 milhões de euros) e, embora espere números vermelhos para todo o ano fiscal, melhorou suas previsões de vendas e resultados", diz matéria da Efe, no UOL.

Sim, estou pensando na mesma coisa que vocês.

Escrito por Fábio Seixas às 09h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nova versão

A turma que frequenta o blog trabalha rápido...
 
Esta é do Marcos Toledo: "Parece que o comercial de uma certa montadora vai ter que mudar! Você não acha?"
 
 
Mais do que isso, vai ter que sair do ar, claro.

Ao Marcos, um abraço.

Escrito por Fábio Seixas às 20h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Williams, a equipe ranheta

Schumacher ainda não recebeu o sinal verde para testar com o modelo 2009.
 
A Williams se opôs ao pedido feito pela Ferrari, de abrir uma exceção no regulamento. Usa como argumento exatamente o caso de Alguersuari, que, virgem de F-1, só foi aprender a mexer com o carro nos treinos livres de um fim de semana de GP.
 
Como a aprovação precisaria de unanimidade...
 
Em tempo: a Williams está se tornando a equipe ranheta da F-1. Ranheta no bom sentido, de questionar, de remar contra a maré, de ser do contra. Noves fora as duplas sertanejas, é sempre bom ter uma voz dissonante no grupo.

Escrito por Fábio Seixas às 16h26

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A volta do velhinho

O Hector Vilar, que sempre manda coisas bacanas lá do Canadá para o blog, aprontou de novo.
 
A charge abaixo é de Serge Chapleau, "muito conceituado por aqui", diz nosso correspondente em Montréal. Foi publicada no sábado pelo "La Presse". E é mesmo uma bela tirada com o alemão...
Merci beaucop, Hector!

Escrito por Fábio Seixas às 14h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

Perdão aos puristas, mas a foto do fim de semana será da segunda-feira.
 
A importância do assunto merece a exceção.

Massa, no embarque para São Paulo (Viktor Veres/Reuters)
 
Apenas um fotógrafo, Viktor Veres, conseguiu captar o momento em que Massa embarcava no aeroporto de Budapeste rumo ao Brasil. Ele repassou o material para a Reuters e, nas imagens que chegam ao jornal, a agência faz questão de destacar um "exclusivo".
 
Hoje, este cara vai ganhar dinheiro pro ano todo... Haja goulash.
 
A área acima do olho esquerdo ainda está bem inchada, mas Massa parece bem, disposto, mantendo o porte. É, acima de tudo, uma imagem confortante.

Escrito por Fábio Seixas às 14h02

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Nelsinho, Nelsão, BMW, Massa...

Vejamos... Por onde começar?
 
Pela ordem em que fiquei sabendo das notícias. É um critério.
 
Abri a porta de casa, peguei os jornais, li no "Estado" que Piquet se tornará dono de equipe. O título da reportagem, assinada por Livio Oricchio, em Nice: "Piquet compra equipe na F-1".
 
Segundo a matéria, Nelsão se tornará sócio de Sauber na equipe que até novembro ainda levará o nome da BMW. "Já foi feito até um acerto com a Ferrari, que volta a ceder seu motor para a equipe de Peter Sauber", diz o texto.
 
Ao repórter Felipe Motta, da Jovem Pan, Nelsinho negou e disse que "não estou cagando dinheiro".
 
Por enquanto, não há confirmação oficial. O que é até normal nesse tipo de negociação na F-1. A ver.
 
Xícara de café ao lado do computador, vi as fotos e as notícias sobre Massa.
 
Na entrevista, cujo vídeo está aqui, ele fala que lembra pouco do acidente e elogia a convocação de Schumacher: "Sabe como vencer, como pilotar, é ótimo: foi a melhor escolha colocar no carro uma pessoa tão fantástica".
 
Nada bombástico, frases previsíveis. De certa forma, o "News of the World" inventou bem.
 
Por fim, a confirmação de Nelsinho de que está fora da Renault. Com direito a meter o pau em Briatore.
 
Um trecho: "Ele me fez assinar um contrato baseado em desempenho, exigindo que eu obtivesse 40% dos pontos de Fernando Alonso até a metade da temporada. Mesmo sendo companheiro de equipe de Fernando, bi-campeão mundial e realmente um excelente piloto, eu estava confiante de que, se eu tivesse as mesmas condições, alcançaria facilmente os 40% dos pontos exigidos pelo contrato. Infelizmente, as promessas não se transformaram em realidade novamente (...) Um manager deve encorajar, apoiar e fornecer oportunidades. No meu caso foi o contrário, Flávio Briatore foi o meu carrasco".
 
E um vacilo: "Das oito corridas que eu fiz este ano, em quatro delas o Fernando teve um upgrade significativo no carro, e eu não".
 
Oito? A oitava corrida foi Silverstone. Este texto está pronto desde quando?

Escrito por Fábio Seixas às 12h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

De volta pra casa

Dia corrido na Redação.

E amanhã tem mais. Porque tem Massa chegando ao Brasil.

Às contas...

Ele sai de Budapeste lá pelas 8h locais, 3h de Brasília. Seu avião, um jatinho-ambulância, fará uma escala para reabastecimento no Senegal. Deve pousar em Cumbica lá pelas 15h, imagino.
 
De lá, pegará um helicóptero até o Einstein, onde ficará por um ou dois dias. Será acompanhado por médicos neurologista, buco-maxilo-facial e oftalmologista. Fará ainda exame de sangue e uma nova tomografia. E então sairá para tocar a vida e se preparar para a volta às pistas. 
 
Ufa.

Escrito por Fábio Seixas às 22h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.