Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Na balança

Saiu a lista de pesos.
 
Sem mais delongas, ei-la, em ordem crescente, com os pilotos do Q3 marcados por asterisco:
 
Rubens Barrichello (BRA/Brawn), 644,5 kg*
Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), 648*
Timo Glock (ALE/Toyota), 648,5*
Robert Kubica (POL/BMW), 649*
Nick Heidfeld (ALE/BMW), 655*
Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 655*
Jarno Trulli (ITA/Toyota), 656,5*
Mark Webber (AUS/Red Bull), 658*
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 662,5*
Nico Rosberg (ALE/Williams), 670*
Adrian Sutil (ALE/Force India), 678,5
Fernando Alonso (ESP/Renault), 684,4
Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso), 685
Luca Badoer (ITA/Ferrari), 691,5
Lewis Hamilton (ING/McLaren), 693,5
Jenson Button (ING/Brawn), 694,2
Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), 697
Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), 704,5
Romain Grosjean (FRA/Renault), 704,7
Kazuki Nakajima (JAP/Williams), 706,1

Barrichello, mesmo sendo o mais leve, não conseguiu a pole. Ontem, ele disse que, em Spa, 10 kg a menos equivalem a 0s4 de ganho na pista. Ou seja, ele levaria mais 0s140 de Fisichella se ambos estivessem com o mesmo peso;

Já Button, largando em 14°, é o quinto mais pesado. Vai tentar uma estratégia diferente, isso é claro. E ele tem um chefe que é mestre nisso;
 
Raikkonen, Trulli, Webber e Vettel parecem estar bem na relação peso x posição no grid. Acho que são apostas interessantes;
 
Na disputa da Red Bull, aliás, Vettel está 4,5 kg mais pesado que o companheiro, mas mesmo assim ficou 0s027 na frente no Q3;
 
E vocês? Algo mais a comentar?
 
E por ora é só, pessoal. Amanhã, estarei em pleno voo durante a corrida. Não assistirei o GP ao vivo, portanto. Serão duas semanas de descanso, meio afastado daqui.

Assim que der, volto a blogar.
 
Boa prova a todos. E juízo.

Escrito por Fábio Seixas às 13h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, sol, sono, mala, coluna

Barrichello tem chances de ser campeão? É claro que sim. Seria estúpido dizer o contrário de um vice-líder. Tem a seu favor a boa fase profissional e o fato de que Button ainda não abandonou um GP -uma hora, deve acontecer. Mas até ele percebeu que ainda é cedo para falar. Até ele...

Este, um trecho da coluna de hoje.

A íntegra está aqui, para assinantes da Folha e do UOL.

Escrito por Fábio Seixas às 11h30

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Fisichella, pole estranha

Quando um piloto consegue sua quarta pole em 225 GPs, algo estranho está acontecendo.
 
Nunca fiquei tão curioso para ver a lista de pesos dos carros para a largada.
 
Porque não foi só na pole: o grid de Spa ficou estranho. Muito estranho.
 
Fisichella sai na frente. Com a Force India. Sim, acredite.

Depois, aparecem Trulli, da Toyota, e Heidfeld, da BMW. Barrichello é o quarto, o que, dependendo da tal lista de pesos, pode até ser uma pole virtual.
 
Só a lista de pesos nos dirá.

O estranhamento aliás, começou já pela manhã. Com 13ºC, Heidfeld foi o mais veloz, com 1min45s388, seguido por Trulli, Sutil e Grosjean.
 
Da turma mais acostumada a andar na frente, o melhor foi Hamilton, nono. E o grande prejuízo da sessão ficou para Webber: mais um motor estourado. Assim como Vettel, terá apenas dois até o fim da temporada.
 
Será que a Renault anda mandando motor de Clio pra Milton Keynes?
 
Bom, veio o treino oficial.
 
E, com 15ºC no ar e 27ºC no asfalto, o personagem do Q1 foi Badoer. De novo. Pelo vexame. De novo.
 
O italiano ficou em último, com direito a atolar na caixa de brita no final e atrapalhar a última volta lançada de muita gente, como Grosjean e Nakajima.
 
Os outros cortados foram Buemi e Alguersuari.
 
Lá na frente, o melhor foi Fisichella.
 
Estratégia de combusível à parte, aparentemente os rumores sobre Ferrari deixaram seu pé direito mais pesado. Cravou 1min45s102. Depois vieram Trulli, Barrichello, Sutil e Webber. Hamilton foi o 15º.
 
No Q2, o Badoer da vez foi Button. O líder do campeonato ficou em 14º e não passou para a luta pela pole. Enquanto isso, viu seu companheiro e rival, Barrichello, conquistar o sexto tempo e avançar. Deste jeito, o inglês vai dançar...
 
Mas não foi a única zebra do segundo bloco do treino. Ficaram na degola, ainda, Sutil, Hamilton, Alonso e Kovalainen.
 
O mais veloz foi Trulli: 1min44s503, a melhor marca do fim de semana. A seguir, passando para o Q3,  Kubica, Vettel, Fisichella, Heidfeld, Barrichello, Glock, Webber, Raikkonen e Rosberg.
 
Chegou, enfim, a célebre Hora do Vamos Ver, o Q3.
 
Que, pela extensão de Spa, não teve muito ensaio antes da volta decisiva. Todo mundo já foi pra pista em ritmo forte.
 
E deu Fisichella, com 1min46s308, 0s087 de vantagem para Trulli _numa pista de 7 km, é um quase nada.
 
Heidfeld larga em terceiro, com Barrichello em quarto. A seguir, Kubica, Raikkonen, Glock, Vettel, Webber e Rosberg.
 
Agora é esperar os pesos. E descobrir o quanto de fantasia há nisso tudo.

Escrito por Fábio Seixas às 10h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As 5 mais

Um colega está fazendo uma reportagem sobre as grandes vitórias brasileiras na F-1 e pediu a minha lista das cinco mais.
 
Mandei isso aqui:
 
Senna, Donington-1993
Senna, Interlagos-1991
Piquet, Budapeste-1986
Pace, Interlagos-1975 
Barrichello, Hockenheim-2000
 
Se eu pudesse colocar uma sexta, seria "Fittipaldi, Monza-1972".
 
Enfim, listas são listas, cada um tem a sua, fiquei numa dúvida danada.
 
Alguma aberração? Alguma sugestão? Algum esquecimento absurdo?

Escrito por Fábio Seixas às 18h05

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lista de espera

A Ferrari aparentemente ficou nervosinha com tantas especulações.

Publicou uma nota em seu site, hoje, dizendo que apesar de não estar vivendo a melhor das temporadas, seu cockpit continua muito desejado a julgar pelos rumores sobre o substituto de Massa.
 
"A relação é tão longa que cobre quase todas as letras do alfabeto", diz o comunicado, que então manda bala na tal lista... 
 
A de Fernando Alonso
B de Jules Bianchi, Mirko Bortolotti e Sebastien Bourdais
C de David Coulthard
D de Anthony Davidson
F de Giancarlo Fisichella e Luca Filippi
G de Marc Gené
H de Nico Hulkenberg
K de Robert Kubica
L de André Lotterer e Vitantonio Liuzzi
P de Nelson Piquet (Jr.) e Giorgio Pantano
R de Valentino Rossi e Davide Rigon
S de Takuma Sato e Bruno Senna
T de Jarno Trulli
V de Jos Verstappen
 
E a Ferrari completa: "Antes que alguém se sinta ofendido, queremos deixar claro que respeitamos todos esses pilotos e pedimos desculpas em nome daqueles que criaram essas histórias àqueles que não aparecem aqui, como Hamilton e Button. Mas sempre há tempo para novas ideias".
 
Brincadeirinhas à parte, agora ou a Ferrari mantém Badoer até a volta de Massa (um tremendo tiro no pé) ou coloca Schumacher para correr em Monza. Não resta muita escolha.

Escrito por Fábio Seixas às 14h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Modéstia

"Acho que a gente não está competitivo como em Valência, mas os problemas não são como foram na Hungria, por exemplo. A pista favorece muitos dos nossos competidores, mas foram 0s9 para aquele que fez o primeiro tempo. Então estou tranquilo; acho que a gente ainda consegue um lugar entre os quatro ou cinco primeiros, amanhã."

Barrichello, nos boxes de Spa (Yves Herman/Reuters)

Barrichello disse tudo. O fim de semana em Spa não será tranquilo como a Brawn provavelmente imaginava.

Para ler e ouvir a íntegra da entrevista do brasileiro após os treinos, é só fazer um pit lá no Tazio.

Escrito por Fábio Seixas às 14h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Spa, 1º e 2º treinos livres

Um dia típico na região da floresta das Ardênias. Chuva no primeiro treino, pista seca no segundo, temperaturas baixas, imprevisibilidade como tônica.
 
(Pequena divagação: Spa seria tão sensacional se o traçado fosse em outro lugar do planeta, com clima mais estável? Acho que não...)
 
Pela manhã, antes de a água cair, Trulli logo cravou 1min49s675 e garantiu o primeiro tempo _foi o único a andar abaixo de 1min50s. Button ficou em segundo, a 0s608.
 
Depois, também aproveitando a pista seca, vieram Alonso, Buemi, Alguersuari, Barrichello, Raikkonen, Kovalainen, Kubica e Badoer. Quem entrou depois, claro, não conseguiu melhorar nada.
 
À tarde, com asfalto seco o tempo todo, o resultado foi mais crível, embora com algumas aberrações.
 
Melhor tempo para Hamilton, 1min47s201, com 0s016 para Glock (sim, Glock, a primeira coisa estranha).
 
Hamilton deixa a Eau Rouge para trás (Valdrin Xhemaj/Efe)
 
Raikkonen foi o terceiro, seguido por Webber, Grosjean (!!??), Fisichella, Trulli, Kubica, Alguersuari (!!??) e Vettel.
 
A Brawn ficou para trás. Bem para trás. Button foi o 17º, a 0s924 de Hamilton. Barrichello foi o 18º, a 0s929.
 
Não acho que tenha sido apenas tática de treinar pensando na corrida. A Brawn deu a impressão de ter começado o fim de semana com problemas. Barrichello, em suas últimas voltas, estava claramente guiando forte, chegando a cometer erros. Mesmo assim, o tempo não veio.
 
Resumo do primeiro dia: McLaren começa como favorita.
 
Ah, sim: Badoer ficou em último, a 2s010 de Hamilton e a 1s926 de Raikkonen. Cometeu, ainda, uma série de barbeiragens. Não dá, não tem a menor condição, qualquer piloto da GP2 faria melhor.

Escrito por Fábio Seixas às 10h38

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fala, Barrichello

"Um piloto que ganhou seis provas deve se sentir muito bem, até superior a qualquer coisa externa. Mas minha vitória foi um 'wake up call' [despertar] para o Jenson, sem dúvida. Espero que não exista uma motivação para que mudem alguma coisa. Que a gente continue com o trabalho e que vença o melhor."

Este, Barrichello, falando aos jornalistas brasileiros hoje, em Spa.

Para ler e ouvir a íntegra da entrevista, é só dar uma passadinha lá no Tazio.

Escrito por Fábio Seixas às 19h27

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hot Rod, parte 3

Dia desses, numa coluna, citei a lanchonete Hot Rod, que ficava na rua da Consolação.
 
Voltei ao tema ao receber um simpático e-mail do Beto Chambel, que era um dos donos.
 
Mas tem mais. Porque o Lula Belém, meu primo hacker lá de Floripa, estava navegando por aí e achou esta imagem...
 
Emerson na Alfa Berlina, em 1969, em frente à Hot Rod (Luca Felipe Vercezi)
 
Sim, é o Emerson. Em 1969, antes de tudo começar.
 
O clique é do Luca Felipe Vercezi. E esta foto, e muitas outras, e histórias bacanas sobre a época estão no Blog do Saloma, aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 16h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fanfarrões

No meio da entrevista coletiva de hoje, em Spa, um barulho embaixo das mesas começou a intrigar os pilotos.

Que fizeram uma piadinha de cunho, digamos... sexual. Acho que não é necessário explicar, certo?

Grosjean, Buemi, Kovalainen e Vettel, hoje (Yves Herman/Reuters)

Escrito por Fábio Seixas às 13h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bolão do paddock

E a brincadeira do momento na F-1 parece ser "quem será o próximo a pilotar a Ferrari em Monza?"

Depois de Schumacher, Badoer, Nelsinho, Gené, Bourdais e Bianchi, o nome da vez é Fisichella.

"Seria um sonho", disse o veterano da Force India. "Mas ninguém da Ferrari me ligou. Então não há nada."

Façam suas apostas.

Button e Badoer, em Spa, nesta quinta. Quem foi o mais rápido? (Bennoit Doppagne/Efe)

Escrito por Fábio Seixas às 12h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

Chegou Spa. O melhor circuito do calendário. O mais longo, "a pista da Eau Rouge", quase uma visita ao passado.

Segue a programação, no horário de Brasília:

Sexta-feira
5h-6h30, 1º treino livre
9h-10h30, 2º treino livre

Sábado
6h-7h, 3º treino livre
9h, treino oficial

Domingo
9h, GP da Bélgica, 44 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 12h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cabo eleitoral

Jules Bianchi é francês, tem 20 anos e um empresário de peso...
 
 
Sim, Bianchi, o da esquerda, é mais um piloto de Nicolas Todt, o da direita.
 
O que faria dele, segundo a "Gazzetta dello Sport", o mais novo favorito à vaga de Massa nos próximos GPs.
 
Ajudaria, também, o fato de liderar o Europeu de F-3, com chances de fechar o campeonato daqui a duas rodadas, na Espanha. O que não quer dizer que Bianchi seja gênio: desde 2004, a ART (antes ASM) faz todos os campeões da categoria.
 
A ver.

Escrito por Fábio Seixas às 17h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pilotoons GP da Europa

Por algum motivo que não imagino qual seja, nunca tinha postado aqui o trabalho do Bruno Mantovani, traço já conhecido por todos aqueles que curtem automobilismo.

Um dia isso tinha que acabar. Hoje, por exemplo.
 
Abaixo, sua animação do GP da Europa...

Parabéns, parabéns, parabéns.
 
Para conhecer mais sobre os Pilotoons do Bruno, é só dar um pulinho no blog dele, neste glorioso link aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 14h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Buraco

A Indy anunciou três mudanças no calendário de 2010.

A prova do Texas, que estava marcada para 12 de junho na programação divulgada no mês passado, acontecerá uma semana antes, no dia 5.

Kentucky, que não tinha data, receberá a categoria em 4 de setembro. E Motegi que seria em 18 de setembro acontecerá um dia depois, num domingo.
 
No novo calendário, o Brasil continua abrindo o campeonato, em 14 de março. O circuito, TBA: To Be Announced.
 
As protagonistas da novela, agora, parecem ser Salvador e Rio. Novela que se arrasta mais do que o prometido, aliás. 

Escrito por Fábio Seixas às 14h02

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobe e desce

O Thiago Pomkerner decidiu esquentar a cabeça de novo e, desta vez, jogou num gráfico o desempenho de alguns pilotos no Mundial.
 
É legal para visualizar algumas tendências (odeio esta palavra) que já percebemos há algum tempo.
 
Button experimenta uma queda violenta de rendimento. Vettel e Barrichello são duas montanhas russas. Hamilton subiu mais que rojão nas últimas provas. E Rosberg parece estar crescendo com consistência.
 
Lá vai...
 
 
(Atualização do post: uma versão ampliada, revisada e mais completa, aqui.)

Escrito por Fábio Seixas às 12h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Piquet e Williams, de novo

Como sempre, pode dar certo, pode não dar. Certeza, mesmo, só quando a assinatura estiver no papel _e, às vezes, nem assim.
 
Mas Nelsinho, que anda calado até no Twitter nos últimos dias e que recebeu sondagem de equipe da Indy, está próximo de fechar com a Williams.

Escrito por Fábio Seixas às 00h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #113

Corri pra tentar colocar o Pit Stop no ar ainda na terça-feira, mas os mecânicos se atrapalharam na roda dianteira direita.

E, pensando bem, em Manaus ainda são 23h04.
 
Lá vai...

A versão do programa na íntegra, em tela cheia, está aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 00h04

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Pit Stop agitado

Hoje tem Pit Stop, no UOL, em novo horário: 14h.

O programa, é claro, vai falar e mostrar muito sobre a décima vitória de Barrichello na F-1.

Mas também vai falar de Indy, MotoGP, Schumacher, Badoer, Nelsinho. E vai bater um papo com Daniel Serra, que disputa neste ano Stock, GT3 e TC2000.

Para participar com perguntas, comentários, sugestões e quetais, o e-mail é o uolnewsformula1@uol.com.br

Para assistir ao vivo, é só clicar aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 10h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Recortes da internet

Pra variar, uma terça-feira corrida, maluca, com aquela lista de abacaxis para descascar.

No noticiário, o que chama a atenção:

A USF1 dizendo que tem interesse em Loeb. Tem todo o cheiro de cascata, de golpe de marketing puro e simples. Ao "L'Équipe", o francês fala em conciliar WRC e F-1. Ah, ok. A próxima, por favor...;

A Yamaha renovou com Lorenzo. No lugar da direção da equipe, qualquer um faria o mesmo. O espanhol não é um Rossi, mas tem tudo para ser campeão nos próximos anos;

Nelsinho na Ferrari? Difícil, é mais uma esperança da turminha brasileira na F-1 do que conversa séria. E embora sua vontade seja continuar na categoria em 2010, o filho de Nelsão já tem na mesa uma sondagem da Indy.

Escrito por Fábio Seixas às 10h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

Plasticamente, há até fotos mais bonitas de Valencia. O lugar, afinal, é exuberante.

Mas beleza por beleza, fico com o significado deste gesto...

Barrichello faz homenagem a Massa após vencer (Valdrin Xhemaj/Efe)
 
O clique é de Valdrin Xhemaj, da agência Efe.

Escrito por Fábio Seixas às 14h14

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do dia seguinte

"O campeonato ainda está aberto, sim", disse Barrichello. Sim, está, sempre esteve. Mas ainda acho cedo para seus torcedores se empolgarem com a chance de título. Não por Barrichello: já disse aqui algumas vezes que considero o brasileiro mais piloto do que Button. Mas fato é que o cenário das últimas seis provas é bem diferente daquele das seis primeiras, que tiveram amplo domínio da Brawn. Se Button fosse o único adversário de Barrichello, com estes 18 pontos de diferença e seis GPs pela frente, eu apostaria no título brasileiro. Mas McLaren e Red Bull ainda devem vencer corridas. E a Ferrari não pode ser descartada _no mínimo, vai emplacar alguns pódios. Ainda acho que dá Button;
 
Button, aliás, saiu da corrida prometendo mais agressividade. "Estou indo para a Bélgica e serei mais agressivo, com certeza. Em todos os sentidos. Não é só uma questão de pilotagem, mas também de estratégia e de pneus. Nós teremos que ser, porque senão [a vantagem] vai lentamente embora." Discurso de quem está sentindo cheiro da batata assando;
 
Massa vai para Miami consultar o neurologista Steve Olvey, que ficou célebre no Brasil por tratar de Emerson e Piquet. Parece que vai passar também num oftalmologista do Bascom Palmer Eye Institute, referência na especialidade nos EUA. Que tudo dê certo. E que ele volte logo. Para alegria de seus torcedores, para alívio de Badoer;

Enquanto isso, Massa vai tocando os projetos de suas duas categorias, que tiveram estreia adiada para 2010. Mais detalhes, no Tazio;
 
O calendário de 2010 deve sair em algumas semanas, disse Ecclestone, ontem, à BandNews FM. Suzuka se garantiu até 2012. Ótima notícia. Montréal também está perto de voltar. Outra ótima notícia. O Mundial deve ter 18 etapas. Aí, já acho um contra-senso numa categoria que está lutando tanto para cortar custos;
 
Vi um pouco da Indy ontem à noite. O campeonato continua abertíssimo, escancarado, agora com Briscoe de novo na liderança. Sobre a batida de Tony e Helinho, na minha opinião é aquilo que classificam de "race incident". Acontece. O que não pode acontecer é alguém do nível da Milka Duno continuar correndo. No treino classificatório, levou 6s8 do pole. Na corrida, terminou quatro voltas atrás. É apenas uma bonita lombada ambulante. 

Escrito por Fábio Seixas às 13h47

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Barrichello, com justiça

Por algum motivo, justiça talvez, sempre achei que a centésima vitória brasileira na F-1 deveria ser do Barrichello. Um cara que tanto ralou, que há tanto tempo está por lá, que vive uma temporada ao mesmo tempo tão boa mas tão angustiante.

 

E foi.


Em Valência, o veterano conquistou sua primeira vitória na temporada, a décima na carreira, a centésima do Brasil na categoria. De quebra, voltou à vice-liderança do Mundial. Parabéns.

 

Hamilton foi o segundo, com Raikkonen em terceiro.

 

Simbolismos à parte, a prova não foi das mais emocionantes, pelo contrário.

 

Na largada, os pilotos da McLaren fizeram bom uso do Kers e não tiveram problemas em manter a ponta. Barrichello segurou bem a terceira posição.

 

Um pouco mais atrás, Button amargou um início mais complicado: cortou uma curva, teve de devolver algumas posições, foi parar em nono lugar.

 

Na décima volta, os oito primeiros colocados eram Hamilton, Kovalainen, Barrichello, Raikkonen, Vettel, Rosberg, Alonso e Webber. O inglês tinha 5s7 sobre o companheiro, que, em seu papel de escudeiro, claramente segurava o ritmo: era 0s6 mais lento.

 

Voltas antes do primeiro pit, Hamilton apertou ainda mais o ritmo, fazendo voltas em 1min39s4. Enquanto isso, Kovalainen e Barrichello faziam 1min40s. Resultado: quando foi para os boxes, na 15ª volta, o campeão tinha 8s8 sobre o brasileiro.

 

Kovalainen parou na seguinte. Barrichello assumiu a liderança e teve três voltas pra acelerar sem ninguém à frente. Tentou, chegou a cravar a melhor volta na 18ª, 1min39s427, e conseguiu passar o finlandês.

 

Ao fim da primeira janela de pits, a disputa pela vitória, enfim, ficou aberta: Hamilton x Barrichello, com 3s4 de diferença entre eles.

 

Na 24ª volta, Vettel abandonou, com o motor (mais um) estourado.

 

Enquanto isso, Hamilton não vivia situação muito mais tranquila. Era o primeiro, mas com altíssimas temperaturas nos pneus traseiros. Pelo rádio, a equipe o orientou a poupar borracha. 

 

O que seria uma ótima notícia para Barrichello não se consolidou. Porque ele começou também a enfrentar problemas com freios e, a exemplo do adversário, teve de segurar o ritmo. Assim, a diferença ficou congelada na casa dos 4s.

 

A única chance de Barrichello, então, passou a ser um erro no pit de Hamilton. Que aconteceu. O inglês entrou na 37ª volta, e os mecânicos se atrapalharam no pneu dianteiro direito. “Agora, você tem que fazer voltas de classificação”, disse o engenheiro do brasileiro, pelo rádio.

 

Ele obedeceu, voando na pista, cravando até 1min38s990 na 39ª volta.

 

Quando entrou, foi para assumir a ponta. Saiu dos boxes com 4s de vantagem para o inglês, garantindo a primeira colocação.

 

Para a Brawn, houve mais o que comemorar além da vitória de Barrichello. Porque, pela segunda vez no ano, a Red Bull não pontuou. Button não fez nada demais, cruzou em sétimo, mas foi melhor do que os rivais diretos. E isso basta.

 

No Mundial de Pilotos, Button tem 72 pontos. Barrichello foi a 54. Webber tem 51,5, e agora faltam só seis corridas.  Ah, sim: no fim do ano, será de bom tom se Brawn oferecer um jantar, quiçá um banquete, para a turma da Ferrari e da McLaren.

 

Antes de ir, um comentário que não poderia faltar: saibam, amigos, que vocês assistiram hoje a um GP histórico. Dificilmente, até o final dos tempos, um piloto terá performance tão tosca como a de Badoer em Valência...

Escrito por Fábio Seixas às 10h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Faltando pouco menos de uma hora para a largada, vou mandar logo o palpite.

Dá Hamilton, com Vettel em segundo e Button em terceiro.

E você? O que acha? Só não vale apostar depois da primeira curva...

Escrito por Fábio Seixas às 08h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na escolinha...

Na GP2, deu Hulkenberg, que largou em sétimo e mostrou que tem mesmo algo especial.

Perez foi o segundo, com Petrov em terceiro. Em relação ao pódio de ontem, só mudou a ordem dos pilotos. O melhor brasileiro foi Nunes, quinto.

Com a vitória, o alemão tem agora 20 pontos de vantagem sobre o russo. E ambos têm boas chances de F-1 em 2010.

Escrito por Fábio Seixas às 07h56

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.