Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Sábado, Rio, sol, sol, sol, corrida, coluna

Daqui a 20 anos, 2009 será lembrado como exemplo. As montadoras, provavelmente três ou quatro megaconglomerados, estarão num novo ciclo de investimentos na F-1. Muita gente se empolgará, apontará esse como o caminho do futuro. Daí, algum "chato" de boa memória levantará a voz e dirá: "Elas não têm compromisso com o esporte, sairão quando acharem que o marketing está feito. Lembrem de 2009...".

A coluna de hoje brinca com as lembranças que deveremos ter do Mundial encerrado no domingo passado.

A versão texto está aqui. Na Folha Digital, a coluna está na página D7.

Escrito por Fábio Seixas às 21h14

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Sob nova direção

Já está claro, há algum tempo, que a FIA de Mosley forçou as novatas a usarem motores Cosworth _e não foi por simpatia à marca, imagina-se.
 
Agora, a FIA de Todt pode permitir que a "nova Sauber" use motor Ferrari.
 
Não apenas permitir, como incentivar: Todt sempre teve um relacionamento muito estreito com Hinwill, a ponto de emplacar lá seu pupilo, Massa, em 2002 e 2004.
 
Dois pesos e duas medidas. Independentemente de quem manda, a FIA deveria ser a mesma em algumas posições. Não deve ser o caso neste episódio.

Escrito por Fábio Seixas às 17h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quatro quarteirões

Carro estacionado ao lado do jornal, decidi andar até a Santa Efigênia comprar um carregador de celular.
 
São quatro longos quarteirões, cenário feio ao qual tristemente me acostumei nesses 15 anos de Folha, a tal da cracolândia.
 
Mas desta vez notei algo de diferente.
 
Por boa parte da caminhada, tive de desviar para a rua: as calçadas estão sendo refeitas, padronizadas. Fachadas de prédios estão sendo pintadas. Aqui ao lado do jornal, um certo "Palacet Japy" (nome pitoresco), hotelzinho de péssima reputação por anos e anos, está passando por uma bela reforma e, até onde sei, vai receber escritórios e consultórios.
 
Na Duque de Caxias, entre as Barões de Campinas e Limeira, dois novos pontos comerciais: uma mercearia/lan house e um ateliê de costura.
 
E era lá nesta portinha que uma senhora, manobrando uma máquina daquelas bem antigas, com pedal e roda, atendia uma freguesa. Costureiras são sempre bem-vindas. Lembram nossas avós e são mais graciosas que os instaladores de insulfime das dezenas de lojas que se sucedem ali na avenida.
 
Que dê certo, seu negócio. E o do vizinho. E o do vizinho dele.
 
Que o centro de São Paulo finalmente se renove, se redescubra, floresça, renasça como já aconteceu em regiões degradadas de tantas e tantas cidades _o que sempre me despertou uma pontinha de inveja, admito.
 
(Google Maps)
 
Seria interessante trabalhar numa área que consegue respirar...

Escrito por Fábio Seixas às 18h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Diz que disse

"Já temos pilotos sob contrato, nosso orçamento está aprovado e estamos inscritos no Mundial. A temporada 2010 já começou para nós."

Este, Jean-François Caubet, diretor da Renault, à edição de ontem do "L'Équipe".
 
Mas hoje, no mesmo jornal, Carlos Ghosn, presidente da montadora, afirma que a estratégia para a F-1 em 2010 será divulgada "até o fim do ano". O que abre a brecha para todos pensarem apenas no fornecimento de motores.

Em tempo: o brasileiro Ghosn nunca foi um entusiasta do incursão da montadora na categoria.
 
Ou seja, a situação da Renault ainda está longe de uma solução.

Escrito por Fábio Seixas às 12h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O país da F-1

A contribuição de hoje vem do Samuel S. Reis: "Como prometi em maio (êta prazo longo pra se cumprir), segue foto de São José do Rio Preto para a seção".
 
 
Obrigado, Samuel!

Escrito por Fábio Seixas às 23h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dor

Quem conhece um pouco da cultura nipônica, sabe o quanto os japoneses se abalam com o fracasso.
 
Quem não conhece, talvez comece a entender um pouco com a imagem abaixo.
 
(Toshifumi Kitamura/France Presse)
 
Este é Tadashi Yamashina, chefe da equipe Toyota, no anúncio da saída da F-1.

Escrito por Fábio Seixas às 12h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A próxima?

Em tempo: a Renault realiza hoje uma reunião extraordinária de sua Mesa Diretora.

A próxima a sair? Não duvido.

Escrito por Fábio Seixas às 09h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sayonara, Toyota

Foram oito temporadas, além de um ano todo de preparação, testando pela Europa com um carro feito só para isso.
 
Foram US$ 400 milhões, em média, por campeonato.

Foram só três poles, 13 pódios e um quarto lugar no Mundial de Construtores, em 2005.
 
Muitíssimo dinheiro, pouquíssimo resultado. Por isso, a Toyota anunciou hoje que está fora da F-1.
 
"E o Pacto da Concórdia?", alguém pode perguntar. Já escrevi algumas vezes aqui que, na categoria, contratos existem para serem rasgados. Já aconteceu tantas vezes, aconteceu de novo agora...
 
Certamente, os japoneses chegaram à conclusão de que é melhor pagar uma multa rescisória estratosférica a continuar enterrando dinheiro num projeto sem retorno.
 
(Mas, claro, devem ter dado uns cascudos em quem assinou o tal Pacto, meses atrás.)
 
Pena. É o sentimento. Pena porque a Toyota tem uma fábrica bem montada em Colônia, e só espero que alguma dessas equipes novatas abrace essa estrutura. Pena porque Kobayashi provavelmente vai ter de voltar a enrolar sushi no restaurante do pai. E, de novo, torço para que algum time abrace o novato sensação.
 
E assim a Toyota se junta a Honda e Jaguar. Atenção, estudantes de administração esportiva: as três equipes são belíssimos exemplos de como NÃO fazer uma incursão na F-1.

Escrito por Fábio Seixas às 09h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pelo msn

Na outra ponta do MSN, uma ótima fonte, pródiga em bolas dentro.
 
Que lança o seguinte: "A segunda vaga da Campos, no momento, está mais próxima de um piloto pagante, tipo Petrov ou Maldonado. Os dois têm dinheiro do petróleo. Nicolas Todt trabalha para o venezuelano, mas contra ele pesa o histórico de pancadas, preocupante para uma equipe novata. O Pedro de la Rosa quer um bom salário, algo que só será possível agora se a Campos começar a vender as cotas na Espanha".

Escrito por Fábio Seixas às 17h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #123

Pit Stop ao vivo mais cedo, player mais cedo por aqui.

Segue a edição em "tela cheia". E aqui está o link para a versão picotada.

Escrito por Fábio Seixas às 15h04

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Barbada

Aconteceu hoje, no sensacional Ninho de Pássaro, em Pequim, a Corrida dos Campeões.
 
Na final, Alemanha (Schumacher e Vettel) versus Reino Unido (Button e Priaulx).
 
Não é difícil imaginar quem levou, certo?
 
Vettel e Schumacher comemoram o título na Corrida dos Campeões (Jason Lee/Reuters)

Escrito por Fábio Seixas às 14h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

Quando bati o olho nesta foto, no sábado, já pensei nesta seção.

Então lá vai: o clique do fim de semana, de Hamilton durante o treino oficial em Abu Dhabi, é de Gero Breloer, da Associated Press.
 
(Gero Breloer/AP)

Escrito por Fábio Seixas às 12h10

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do(s) dia(s) seguinte(s)

No anúncio de Barrichello, nenhuma surpresa. De novo, talvez, apenas a admissão de ter sido procurado pela McLaren quando já havia assinado com a Williams. Sinceramente, acho que ele fez certo. No momento em que assinou, não havia outra porta melhor para bater, e as lembranças da ameaça de desemprego deste início de 2009 certamente pesaram. Mais: na McLaren, ele seria escudeiro de Hamilton, e acredito que ele já esteja farto dessa função, enfim;
 
Surpreendeu, sim, o anúncio da Bridgestone. Mas pensando depois, com frieza, tem toda a lógica. Aliás, a própria FIA decretou isso ao estabelecer um fornecedor único de pneus. Sem concorrência, sem competição, sem poder mostrar que seu produto é melhor que o produto do outro, a graça de gastar os tubos com a F-1 cai bastante;
 
Suzuka assinou por três anos. Enfim uma excelente notícia no capítulo circuitos;
 
A Red Bull deve seguir com motores Renault. Sábia decisão, eu faria o mesmo. O time está em alta, crescendo, e quanto menos mudanças, melhor.

Escrito por Fábio Seixas às 12h02

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop matinal

O Pit Stop estreia novo horário hoje. Daqui a pouco, às 10h30, o programa vai ao ar.
 
Ainda dá para participar. O e-mail é o uolnewsformula1@uol.com.br. Para assistir ao vivo, o link é este.

Escrito por Fábio Seixas às 08h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Classe de 2009

Pilotos posam para a foto de encerramento da temporada (Efe)

Falta o Massa na foto, claro. Mas tirando o Fisichella, o Nakajima e o Grosjean, até que foi uma boa turma.

Escrito por Fábio Seixas às 16h45

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fala, Barrichello

"Acho que o brasileiro reconhece como sou valorizado lá fora, com vitórias, garra e determinação. O brasileiro é torcedor de futebol, e o torcedor de F-1 leva esse lado para dentro. Se não ganha, acha que não pode, xinga. Mas depois volta atrás e quer se desculpar."

"Foi um ano em que tive a melhor chance, em que me foi dada a melhor chance. Nos seis anos de Ferrari, a verdade é que lutei para ter algo que não tive. Aqui foi melhor. O Jenson começou ganhando, mas abri meu espaço e comecei a criar. As vitórias que tive foram valiosas quando a equipe já não era mais a melhor. Vou sentir falta deste ano, mas estou aberto para 2010, cheio de vitalidade."

Barrichello, ao fim da prova deste domingo (Marwan Naamani/France Presse)

No Tazio, mais sobre a ótima entrevista pós-campeonato de Barrichello.

Escrito por Fábio Seixas às 16h33

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dois toques

Alguém tem dúvida de que o Vettel será campeão mundial logo? Se não fosse o apagão da Red Bull e da Renault entre os GPs de Valencia e de Cingapura, Button teria um fim de ano muitíssimo mais complicado.
 
Kobayashi largou em 12º e terminou em sexto. Quando o piloto é bom, mostra isso de cara, independentemente do equipamento. Ah, sim: mais uma vez, está flagrante o fosso que existe entre a F-1 e as supostas categorias-escola. A GP2, como a F-3000, não pode ser usada como parâmetro para avaliar o potencial de ninguém. 

Escrito por Fábio Seixas às 13h50

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vettel, num GP bonitinho mas ordinário

Vettel, no pódio de Abu Dhabi (Caren Firouz/Reuters)

Vettel venceu em Abu Dhabi e é o vice-campeão de 2009.
 
E foi só para isso que, esportivamente, valeu a corrida de hoje. Porque foi chata, como esperado desde o primeiro treino livre.
 
Em termos de promoção da cidade, de marketing global, de apelo visual, não há discussão. Abu Dhabi é 10. 
 
Mas, aparentemente, esqueceram que teria de haver uma competição ali. O circuito é bonitinho, mas ordinário. Nota 0. 
 
E assim, fraquíssima, foi a corrida que encerrou a temporada.
 
A largada foi limpa, sem sustos grandes ou pequenos.
 
Vettel até tentou dar o bote em Hamilton nos primeiros metros, mas suas chances de chegar à liderança logo de cara foram pro espaço no momento em que o inglês apertou o botão do Kers.
 
Na primeira volta, os dez primeiros eram Hamilton, Vettel, Webber, Barrichello, Button, Kubica, Trulli, Heidfeld, Rosberg e Buemi.
 
Na segunda, Button ultrapassou Barrichello, com rendimento ruim após perder um pedaço da asa num toque de Webber _logo depois, o brasileiro voltaria a andar rápido.
 
Mais leve do que Vettel, Hamilton tinha como principal tarefa abrir para fazer um primeiro pit stop tranquilo e permanecer na frente. Mas não conseguiu.
 
No início da prova, a folga ficou sempre entre 1s3 e 1s7 e, na 10ª volta, despencou para 0s9 e ficou por aí. Insuficiente.
 
Coube a Barrichello abrir os boxes, na 16ª volta. Kubica entrou junto. Hamilton e Button entraram na 17ª.
 
Button voltou à pista à frente de Kobayashi e então, finalmente, a corrida teve alguma emoção. O japonês não quis nem saber se o sujeito é campeão mundial. Deu um drible e ganhou a posição.
 
Lá na frente, Hamilton sofria com os freios. Ficou atrás de Vettel e Webber após os pits e logo depois entrou nos boxes e recolheu. Fim de prova para o inglês, vitória no colo do alemão.
 
Na 25ª volta, Vettel tinha 7s6 sobre Webber. Kobayashi, que ainda não havia parado, era o terceiro. Na sequência, Button, Barrichello, Raikkonen, Kovalainen, Heidfeld, Trulli e Kubica.
 
Cinco voltas depois, a turma que ficou no Q2 e preparou estratégia de apenas uma parada começou a entrar nos boxes. Raikkonen foi o primeiro. Kobayashi parou na 31ª. Alonso foi o último a parar, na 34ª.
 
Na 39ª, Rosberg abriu os boxes para aqueles em duas paradas. Webber entrou duas voltas depois. Barrichello e Vettel pararam na 42ª. Button, na seguinte.
 
Ordem reestabelecida, Vettel tinha 16s7 sobre Webber, que abria 4s8 sobre Button. Barrichello vinha em quarto, a 5s5 do companheiro.
 
Era questão, então, de apenas levar os carros até o fim _Button pressionou loucamente Webber, nas últimas voltas mas não passou.
 
E assim foi. Quinta vitória de Vettel, a quarta nesta temporada. O alemão foi a 84 pontos e garantiu o vice-campeonato.
 
Webber e Button completaram o pódio. Barrichello, em quarto, fechou o ano com 77 pontos, terceiro na tabela.
 
E assim acabou mais um Mundial de F-1. 

Escrito por Fábio Seixas às 12h38

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

E chegou a hora do último palpite da temporada.

Dá Hamilton, seguido por Vettel e Webber. E vamos pro GP...

Escrito por Fábio Seixas às 10h38

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.