Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Farofa

A Pirelli anunciou os tipos de pneus que serão usados nas próximas três etapas do Mundial.
 
Para Turquia e Espanha, a fornecedora levará os compostos duro e macio, os mesmos das três primeiras provas do ano.

Mas Mônaco terá uma novidade. A fábrica optou pelo macio e o supermacio, quebrando, portanto, aquela rotina de não escolher compostos seguidos na escala  _entre o duro e o macio há o médio, por exemplo.
 
Macio e supermacio num circuito de rua?
 
Se você acha que viu muita farofa de pneu em Sepang, prepare-se para o principado...

Escrito por Fábio Seixas às 12h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vettel, para o alto e avante!

Em Xangai, adivinhem?
 
Pole de Vettel. A terceira em três GPs na temporada, a 18ª da carreira.
 
Com isso, ele empata com Hamilton e fica atrás apenas de Schumacher (68) e Alonso (20) entre os pilotos em atividade. Uma estatística que diz muito. E logo ele deixará o espanhol para trás...
 
Vettel e Button, após o treino oficial (Aly Song/Reuters)
 
Button sai em segundo. Na segunda fila, Hamilton e Rosberg.
 
No começo da sessão classificatória, lancei no Twitter: "E tudo isso pra ver um treino cujo resultado já conhecemos. Hj é melhor apostar quem vai ser o segundo colocado."
 
Brincadeira? Não mesmo. Pouco antes, Vettel havia sido o mais rápido no terceiro treino livre, com 0s208 sobre Button. Ou seja, o alemão dominou todas as sessões, sem dificuldades. Não foi brincadeira, muito menos um vaticínio arriscado.
 
Taí o resultado final que não me deixa mentir...
 
Mas o Q1 começou com uma grande surpresa. Uma coisa é a Red Bull segurar um pouco o ritmo. Outra é o que Webber (não) fez.
 
O australiano operou um milagre, digamos. Com aquele carro, conseguiu ficar entre os sete últimos. Em 18º. Sim, ficou fora do Q2.
 
Estava de pneus duros, mas não justifica. Foi reclamar de algo com a FIA, mas o que quer que tenha acontecido na pista, não justifica. É preciso muito esforço para não colocar um carro daquele no Q2.
 
Além dele, foram cortados Kovalainen, Trulli, D'Ambrosio, Glock, Liuzzi e Karthikeyan _todos, diga-se, dentro da margem dos 107%.
 
O mais rápido foi Rosberg, 1min35s272, seguido por Petrov, Alonso, Massa, Schumacher e Vettel.
 
No Q2, tudo corria normal até que, a 2s02 para o final, Petrov parou no meio da pista, sem marchas.
 
Na retomada do treino, quase uma mini-corrida para ver quem conseguia abrir volta e marcar um bom tempo.
 
Sutil, Pérez, Kobayashi, Schumacher, Barrichello, Heidfeld e Maldonado não conseguiram, dançaram.
 
"A gente está tendo um fim de semana cheio de aventuras. Andei com a versão nova do escapamento na sexta e no sábado de manhã, para ver se o carro ia pra frente. Não foi. Então fui pra pista com um carro desconhecido, sem balanço, e foi até bom", disse Barrichello à Globo.
 
O melhor foi Hamilton, com 1min34s486, 0s176 melhor que Button. Vettel ficou em terceiro a 0s290.
 
Mero jogo de cena do alemão.
 
Sem derramar uma gota de suor, na primeira volta lançada ele já fez 1min33s706, o melhor tempo de todo o fim de semana. Fim de papo.
 
O resto brigou pelo segundo lugar. E Button levou a melhor, com 1min34s421 _uma bela marca, diga-se, mas gigantesco 0s715 aquém do pole.
 
Hamilton ficou a 0s757. Rosberg, a 0s964.
 
A terceira fila é toda vermelha, Alonso e Massa. Na quarta, Alguersuari e o ótimo Di Resta. Buemi sai em nono, seguido por Petrov.
 
Dá para apostar em algo diferente do que uma vitória do Vettel? Não. Não mesmo.

Escrito por Fábio Seixas às 04h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais do mesmo

Faltava alguma coisa a esta temporada da F-1.
 
Não falta mais.
 
Montezemolo já fez sua ameaça de tirar a Ferrari da categoria. O motivo, desta vez, o excesso de tecnologia. "O volante agora é um computador coberto por botões", disse, à "Auto Bild"
 
O assunto é importante, claro, taí minha coluna no post abaixo.
 
Mas não passa de bravata de Montezemolo.
 
Das primeiras vezes, ainda colava. Agora, virou piada.

Escrito por Fábio Seixas às 12h37

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

A declaração é de Alonso, depois do GP da Malásia, comentando o problema na asa traseira: "Se o sistema tivesse funcionado, eu poderia ter ultrapassado Hamilton tranquilamente na reta e não teria que duelar roda a roda com ele, correndo riscos".
Chama a atenção não a questão pontual, mas sim o conceito que até o espanhol _um dos pilotos mais agressivos da F-1_ incorporou do básico ato de ultrapassar.
Correr riscos.
Um conceito que parece disseminado hoje na F-1.
 
A coluna de hoje fala sobre os males que a tecnologia causou ao comportamento dos pilotos.

Afinal, por que tentar um "roda a roda" se você pode acionar a asa traseira ou esperar um pit stop?
 
O texto está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. No papel, ou na edição digital da Folha, a coluna orna a página D9. 

Escrito por Fábio Seixas às 10h18

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Xangai, 1º e 2º treinos livres

Na primeira sessão em Xangai, Vettel impôs 0s615 sobre Webber. Depois, as duas McLaren, com Hamilton e Button. Massa foi o sexto e Alonso, o 12º. Barrichello ficou em 17º.
 
Na segunda, Vettel colocou 0s166 sobre Hamilton, com Button em terceiro e Rosberg em quarto. Massa foi o sexto, Webber ficou em décimo, Alonso cravou o 14º tempo. Barrichello foi o 16º.
 
Nas palavras de Hamilton, "vai ser difícil" alcançar os carros da Red Bull neste final de semana.
 
O inglês é um lorde, digamos.
 
Já há quem fale em domínio similar ao da McLaren em 1988. Naquela temporada, Prost e Senna venceram 15 das 16 etapas _a exceção foi o GP da Itália, vencido por Berger.
 
Quando eu lembro que a Red Bull ainda está trabalhando para ter um Kers decente, acho bem possível.
 
Até Vettel parece estar impressionado...
 
Vettel, nos boxes de Xangai, nesta sexta (Carlos Barria/Reuters)

Escrito por Fábio Seixas às 08h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mãos à obra

A Curva do Café vai ganhar uma área de escape, está no "Estado de S. Paulo" de hoje.
 
Um trecho da arquibancada será demolido para a abertura do novo espaço, de cerca de 15 metros.
 
A área de escape será em aclive.
 
E asfaltada, o que acho que deveria ser objeto de mais estudos.
 
Sim, sei das orientações da FIA, mas ali o ideal seria que o carro que escapasse ficasse mesmo atolado, sem nenhuma chance de voltar para a pista.
 
Numa só palavra, brita.
 
Embora Paulão Gomes fale em inauguração da novidade em agosto, para a Stock Car, o mais provável é que a obra só seja concluída em outubro, quando o autódromo estiver fechado para as reformas do GP Brasil.

Escrito por Fábio Seixas às 13h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

E chegou a hora do GP da China, fechando a série de três corridas seguidas às madrugadas.
 
A farra começa amanhã. Segue a programação, no horário de Brasília:
 
Quinta
23h-0h30: 1° Treino Livre
 
Sexta
3h-4h30: 2° Treino Livre

Sábado
0h-1h: 3° Treino Livre
3h-4h: Classificação

Domingo
4h: Largada, 56 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 12h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #177

Kanaan é o melhor piloto brasileiro da atualidade, a Red Bull ainda tem lenha pra queimar e o erro da Ferrari com Massa foi apenas isso, um erro.

O Pit Stop de hoje está no ar...

Na semana que vem, o programa inaugura uma nova seção, "Mundo Pequeno". Você tem uma miniatura de F-1 em casa? Fotografe e mande para uolnewsformula1@uol.com.br A cada edição do "Pit Stop", vou mostrar um carrinho e contar o que de bom (ou não) ele fez pelas pistas mundo afora.

Escrito por Fábio Seixas às 11h44

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

A foto

Os dois candidatos ao título de "Homem do Ano" da F-1 no pódio da Malásia.

E, para tristeza da concorrência, Newey e Vettel trabalham juntos.
 
(Jens Buettner/Efe)
 
O clique é de Jens Buettner, da agência Efe.

Escrito por Fábio Seixas às 13h20

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do Dia Seguinte

A Ferrari fala em melhorar nos treinos classificatórios, seu ponto fraco nas duas primeiras provas do ano. Alonso largou em quinto nas duas provas desta temporada, e esse parece ser o teto de performance da escuderia neste momento. Massa saiu em oitavo na Austrália e em sétimo na Malásia. Ok, identificar o problema é importante, já é algo. Mas não vejo, a curto prazo, nada que dê esperanças a Domenicali e cia.;

Também não deve ser rápida a solução dos problemas da Red Bull com o Kers. "A realidade é que estamos apenas começando a entender o sistema", disse Newey, à "Autosport". "Não estamos ligados a nenhuma montadora, então temos que desenvolver tudo sozinho." A diferença entre os dois casos é o nível de desespero, bem menor pros lados de Milton Keynes;

Já a McLaren está naquele clima de "o que vier é lucro". O time promete novo assoalho e escapamento com novo desenho já para o GP da China. Hamilton já teria testado as inovações na sexta-feira malaia, mas, por questões de confiabilidade, a equipe teria preferido deixá-las nos boxes. A ver;

Depois de Barrichello falar em "decepção", foi a vez de Adam Parr usar a mesma palavra. Não sei se é a expressão mais apropriada, porque decepcionar-se implica uma esperança inicial que eu nunca tive. Mas que é um fiasco, disso não há dúvida;

Ok, o carro do Petrov saiu voando. Mas não dá para o volante sair na mão de piloto nenhum. Isso, a FIA não pune...;

Não vi a Indy. Mas desenha-se um duelo acirrado entre Power e Franchitti para a temporada.

Escrito por Fábio Seixas às 13h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chatices da FIA

A corrida já teve poucas disputas de posições.

Daí que a FIA vem depois da prova e pune Alonso e Hamilton pelo belo duelo que travaram.
 
O inglês, por ter mudado de posição mais de uma vez na reta enquanto se defendia do espanhol.
 
O espanhol, por ter tocado na roda do inglês, choque que quebrou sua própria asa dianteira.
 
Ambos tiveram 20 segundos acrescidos ao tempo final de prova. Hamilton caiu de sétimo para oitavo, enquanto Alonso manteve o sexto posto.
 
Mais uma incompreensível chatice dos burocratas da FIA...

Escrito por Fábio Seixas às 09h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vettel, vitória com tranquilidade

Em Sepang, vitória tranquila de Vettel numa corrida que guardou todas as emoções para as últimas voltas.

Foi a 12ª vitória do alemão, que assim supera Massa, Barrichello e Jacques Villeneuve e se torna o 21º piloto da história em número de vitórias.

Estatística que, pelo jeito, ele vai escalar muito ainda neste ano.

A Red Bull já não tem mais tanta vantagem para a McLaren, mas a dobradinha de Vettel com sua equipe ainda sobra.

A largada do GP da Malásia (Mark Thompson/GEPA)

Vettel foi absoluto desde a largada, Sem ser incomodado por ninguém, disparou na frente e fechou a primeira volta com 1s9 sobre Heidfeld. 

Sim, Heidfeld! O destaque da largada foi ele, saindo de sexto para brigar com Hamilton na primeira curva e contornar a segunda na vice-liderança.

Massa também largou bem. Conseguiu se colocar à frente de Alonso.

Webber foi o destaque negativo. Aparentemente com um problema no Kers (um "Kers diferente", segundo disse ainda no grid), caiu de terceiro para nono. Não satisfeito, ainda perdeu uma posição para Kobayashi. Na quinta volta, era o décimo. É...

Na quinta volta, a Red Bull informou Vettel sobre a possibilidade de chuva fraca para dali a alguns minutos.

Veio a décima volta e nada de chuva. Vettel tinha 7s4 sobre Heidfeld, que tinha 0s6 sobre Hamilton. Na sequência, Button, Massa, Alonso, Petrov, Schumacher, Kobayashi e Webber _esses dois, numa animada briga por posições.

Com a perspectiva de chuva a qualquer momento, o plano básico era esperar o máximo para entrar nos boxes.

O problema é que os pneus já estavam no limite. Não dava mesmo para segurar.  

Webber parou na 11ª volta. Duas depois, Hamilton parou. Na 14ª, pilotos começaram a falar em chuva em pontos da pista.

Na 14ª, Vettel, Heidfeld, Massa e Button pararam. Na 15ª, Alonso e Schumacher. Na 16ª, Petrov. Na 18ª, Kobayashi.

Ao fim da primeira janela de pits _com algumas gotas no circuito, mas sem necessidade de pneus de chuva_, o top 10 era formado por Vettel, Hamilton, Alonso, Button, Heidfeld, Webber, Massa, Petrov, Di Resta e Schumacher.

Os mais prejudicados, Heidfeld, Kobayashi e Massa _este, após um mecânico se enrolar na troca do pneu dianteiro esquerdo. Os mais beneficiados, Alonso e Di Resta.

Na 22ª volta, Massa chegou em Webber e passou fácil, fácil. Mais um indício da falta de Kers no carro do australiano. 

Começou, então, a segunda janela de pits. Webber parou na 23ª. Na sequência, pararam Hamilton, Vettel, Alonso, Massa..

Enquanto isso, quase sem ninguém perceber, Barrichello abandonava. Maldonado, diga-se, havia deixado o GP na sétima volta. Um fim de semana miserável para a Williams.

"Decepção é a palavra. É triste, mas, depois de duas provas, é a palavra certa, porque esperávamos um começo de ano mais forte. Acho que temos um potencial para descobrir desse carro, mas as duas primeiras corridas foram horríveis", disse o brasileiro à TV Globo.

Na 29ª volta, a Red Bull entrou no rádio para dizer a Vettel para não usar o Kers de maneira nenhuma. Problema que logo chegou aos ouvidos da McLaren.

Mas "problema" não combina muito com a Red Bull. Mesmo sem o Kers, Vettel continuou virando mais rápido, abrindo vantagem. A ponto de, na 33ª, cravar a então melhor volta da corrida. Imaginem se ele tivesse o Kers...

Simultaneamente, adivinhem? Sim, Webber abriu a terceira janela de pits, desta vez para colocar pneus duros. Coisa mais chata...

Todo mundo parou. E a única mudança na ponta foi Button passando Hamilton _não é só com "brasileirinho" que essas coisas acontecem.

A 12 voltas do fim, aleluia, uma disputa boa por posições. Hamilton x Alonso, pela terceira posição da corrida. Com a asa traseira inoperante, porém, o espanhol tinha dificuldades para dar o bote.

Pelo rádio, a Ferrari pediu calma ao espanhol. Não funcionou. Na 45ª, ele foi com tudo pra cima do rival, deu-lhe um totó, danificou a asa dianteira. Até fez a ultrapassagem, mas levou um xis e precisou ir para os boxes.

Tentou, não deu certo. Mas pelo menos tentou. Apoiado.

E então, alvíssaras, nova disputa. Desta vez, Massa x Webber, pela quinta posição. Após curvas seguidas no roda a roda, o australiano, com pneus novos por ter feito uma quarta parada, conseguiu a manobra.

E, viva, mais uma! Heidfeld passou Hamilton a três voltas do final.

O que não é coincidência e só corrobora o que eu escrevi aqui na última corrida. O festival de pit stops criado por Ecclestone e pela Pirelli destrói qualquer chance de disputa na pista, uma vez que os pilotos não têm tempo de sair dos boxes, buscar uma aproximação, duelar, dar o bote. Quando acontece, já é hora de nova troca de pneus, para o perseguidor ou para o perseguido.

A sequência de duelos no fim só aconteceu porque ninguém mais pararia _só Hamilton, com os pneus esbagaçados, acabou sendo forçado a parar.

Vettel celebra a vitória (Paul Gilham/Getty Images)

"Fantástico trabalho. Todos conseguiram manter a cabeça fria mesmo neste calor. Estou amando isso", gritou Vettel, enquanto Newey chorava no pit wall, talvez fruto das dificuldades com o Kers durante a prova.

Com ele, no pódio, Button e Heidfeld. Completando o top 10, Webber, Massa, Alonso, Hamilton, Kobayashi, Schumacher e Di Resta.

No Mundial de Pilotos, Vettel tem 50 pontos.

Depois surgem Button (26), Hamilton (24), Webber (22), Alonso (20) e Massa (16).

E a palavra "depois" talvez nunca tenha tido significado tão grande neste blog.

Escrito por Fábio Seixas às 07h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Em Sepang, nuvens carregadas sobre o autódromo e expectativa de chuva a qualquer momento. O que, claro, pode embaralhar as coisas.
 
Acho que dá Hamilton, seguido por Webber e Button.
 
Vamos lá, vocês têm meia hora para palpitar...

Escrito por Fábio Seixas às 04h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.