Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

É cada uma...

Em entrevista ao UOL, o presidente da Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), Djalma Neves, afirmou que "foi um erro cometido lá atrás" deixar que Jacarepaguá fosse destinado a obras para o Pan de 2007.

Ah, jura? Percebeu agora? Que coisa...

Surgiu um novo recorde da ingenuidade ou da incompetência. Em qualquer dos casos, deveria desqualificar este senhor do cargo que ocupa. 

Escrito por Fábio Seixas às 16h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Palavra do presidente

Montezemolo falou sobre Massa à CNN.

"Ele tem contrato com o time até o fim do ano que vem".

Questionado novamente se o piloto continuaria na equipe, a resposta foi um curto e claro "sim".

Na modesta opinião deste blogueiro, questão encerrada.

Escrito por Fábio Seixas às 14h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

Tirando o caso célebre de 89, quando Balestre passou a perna em Senna e deu o título para Prost, todos os outros domínios citados aqui tiveram o mesmo destino: Mundial conquistado por antecipação.
O mais agudo deles, em 92. Mansell e a Williams levaram na 11ª das 16 corridas. Na proporção, seria como se Vettel e seu Red Bull cravassem o bi em Monza, em setembro.
Seria uma ironia em uma temporada de corridas tão boas, como as duas últimas.
Seria um revés para Ecclestone e seu regulamento.
Ou será. Porque este parece mais e mais, GP após GP, o destino da F-1 em 2011.

A coluna desta semana fala sobre o domínio de Vettel e seu RB7 nas poles, uma estatística que diz muito sobre a força de um conjunto carro-piloto.

O texto está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. Na Folha Digital, é só navegar até a pág. D12.

Escrito por Fábio Seixas às 10h10

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Lá vem ele...

Na última etapa, no Estoril, Rossi foi o quarto colocado, seu melhor resultado na temporada.

Nos últimos dias, continuou por lá, testando, testando, testando... Saiu otimista, dizendo ter descoberto os problemas da Ducati.

No domingo, a MotoGP corre sua quarta etapa, em Le Mans. Yamaha e Honda certamente estarão mais atentas aos avanços do italiano.

Escrito por Fábio Seixas às 17h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cartão vermelho à vista

Escrevi no começo do ano que a Toro Rosso, um dos destaques da pré-temporada, daria trabalho.
 
Não está dando. Nenhum. Em quatro corridas, o melhor resultado do time foi o oitavo lugar de Buemi, na Austrália.
 
Eis que agora, faltando 15 corridas para o fim do Mundial, Buemi e Alguersuari experimentam a sensação da corda no pescoço.
 
Segundo Tost, chefe da equipe, Ricciardo, atualmente piloto de testes, será titular em 2012.
 
Pitaco meu: a substituição acontece ainda neste ano.
 
Pelo visto, aquela impressão inicial não era só minha...

Escrito por Fábio Seixas às 10h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O País da F-1

"Faz tempo que essa seção não aparece no seu blog", cobrou o Leandro Ribeiro de Oliveira, ao enviar duas fotos direto de Colombo, no Paraná.

Tem razão. Lá vai...

As duas oficinas não apenas ficam em Colombo como estão no mesmo pedaço da cidade, a Estrada de Ribeira.

Obrigado, Leandro. Para participar, é só mandar um e-mail para fabio.seixas@grupofolha.com.br

Escrito por Fábio Seixas às 09h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #181

A incompetência da Ferrari nos boxes, a lavada de Vettel, o crescimento da Mercedes, a abertura da GP2, Barrichello, Massa, a primeira vitória de Jack Brabham, a Brabham BT50...

Tudo isso está na edição desta semana do Pit Stop.

Escrito por Fábio Seixas às 10h51

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

A morte do qualifying

Trulli é um piloto de histórico questionável, mas de extenso currículo na F-1.
 
Com 238 GPs, é o quinto mais experiente da história. Até o fim do ano ainda vai superar Coulthard e se tornar o quarto.
 
E é por conta dessa experiência que merece crédito a opinião do italiano sobre os pneus e os treinos classificatórios em 2011.
 
"Como tudo na vida, as mudanças para 2011 têm prós e contras. As corridas estão mais emocionantes, e o público parece estar gostando", disse.
 
Até aí, sem novidade. O que me chamou a atenção foi o outro lado da moeda.
 
"Está mais difícil entender os GPs. E, em Istambul, assistimos ao que chamo de 'a morte do qualifying'. Pela primeira vez, vimos pilotos chegando ao Q3 e, em vez de lutarem pela pole, começarem a fazer cálculos sobre conservação dos pneus."
 
Ele completa: "A verdade é que a estratégia ficou ainda mais decisiva neste ano. Em Istambul, a corrida começou antes da largada, com esses cálculos sobre consumo dos pneus. Qualquer um que consiga economizar um jogo de pneus no sábado, fará isso. Será isso agora. Aqueles que entrarem no Q3 por muito pouco, não vão nem tentar marca tempo. E aqueles que estão na frente, vão dar uma volta e parar."
 
Ótimo ponto. E uma ótima explicação para o domínio de Vettel nos treinos oficiais. Para as equipes que estão atrás, não vale a pena esbagaçar tantos os pneus no sábado e comprometer o domingo. Com o carro mais veloz e mais equilibrado, o alemãozinho deve continuar tendo vida fácil aos sábados.

Escrito por Fábio Seixas às 10h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A foto

Pouco a pouco, a F-1 começa a conquistar novos territórios.

Só não sei se a mocinha em questão vai conquistar o que tanto pretende...
 
(Umit Bektas/Reuters)
 
O clique é de Umit Bektas, da Reuters.

Escrito por Fábio Seixas às 13h09

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do Dia Seguinte

Vettel, no pódio de Istambul (Leonhard Foeger/Reuters)
 
Sabe por que Vettel não bebeu champanhe no pódio, deu só aquela enganada e parecia meio constrangido na hora de comemorar? Porque ele tem 23 anos, e uma nova lei na Turquia só permite consumo de bebidas alcoólicas a partir dos 24. O assunto, inclusive, foi tema do briefing dos pilotos. Mais do que o resultado do GP, isso entrará nas suas futuras biografias;
 
Vettel só não liderou uma volta em Istambul, a 12ª, quando foi para os boxes e Button assumiu a liderança. Numa F-1 que tem média de 3 pits por piloto por corrida, vencer de ponta a ponta se aproxima do conceito de milagre. O alemão quase conseguiu...;
 
Os mecânicos da Ferrari se atrapalharam em 3 dos 4 pit stops de Massa. Que várzea;
 
Oriol Puigdemont, repórter do "El Pais" na F-1, escreve que a batida de Vettel, na sexta, teria revelado para a concorrência alguns segredos do bico da Red Bull. Um bico que flexiona, mas que passa nos testes da FIA, um dos trunfos do time nesta temporada. Imagens do bico destroçado, repleto de fios e cabos, estariam sendo analisadas com atenção por McLaren, Ferrari, Mercedes... A ver;
 
Heidfeld e Petrov se estranharam na Renault. Pérez reclamou de Maldonado. Bom mesmo é o Kobayashi. "Eu me diverti muito", disse o japonês, que largou em último e terminou na zona de pontos, em décimo;
 
Apesar dos pedidos de alguns pilotos para proibição da asa móvel em Mônaco, a FIA decidiu manter o uso do dispositivo. Whiting bancou a decisão, dizendo não ter ouvido "argumentos suficientemente fortes" dos pilotos. Bom, é o dele na reta;
 
Na GP2, Grosjean venceu a primeira e Coletti faturou a segunda. Razia foi sexto e 18º. Com os resultados, Grosjean lidera a tabela. Algo que deveria preocupar seriamente os promotores da categoria. Grosjean campeão de alguma coisa é um atestado de que a qualidade do grid não é lá das melhores;
 
Em Interlagos, na F-Futuro, Victor Franzoni, 15, se tornou o piloto mais jovem a vencer uma corrida de monopostos no Brasil.

Escrito por Fábio Seixas às 12h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vettel, já entre os 20 maiores

Vitória tranquila de Vettel em Istambul.

Saiu na frente, manteve a ponta, não foi incomodado por ninguém, venceu pela terceira vez em quatro GPs na temporada. Fácil assim.

É a 13ª vitória de Vettel na carreira, o que o coloca no top 20 da história. E vale a ressalva que fiz ontem: com apenas 23 anos...

Dizer que Vettel venceu fácil não significa que a corrida foi chata. Não mesmo.

Istambul assistiu a um GP movimentado, com boas brigas na pista, entre elas o duelo Webber x Alonso pela segunda posição, nas voltas finais.

Na largada, se a ideia da Red Bull era usar Webber como escudeiro, não durou muito. Porque o australiano fez uma péssima largada e foi superado por Rosberg logo nos primeiros metros

Vettel manteve a ponta e começou a abrir. Fechou a primeira volta com 1s2 sobre o compatriota. Mais para trás, pouco agito, apenas um toque entre Schumacher e Petrov que levou o heptacampeão para os boxes. 

Na quinta volta, Webber recuperou-se do erro da largada e superou Rosberg sem muitas dificuldades. No fechamento da volta, o top 10 era formado por Vettel, Webber, Rosberg, Alonso, Button, Hamilton, Massa, Petrov, Heidfeld e Barrichello. A diferença entre as duas Red Bull, 4s9.

Começaram, então, boas brigas, proporcionadas principalmente pela asa móvel. Hamilton x Button e Alonso x Rosberg. Massa, com bom ritmo, encostou no pelotão.

Na nona volta, Massa passou Hamilton, mas ambos entraram nos boxes. Na troca de pneus, após ambos quase se tocarem no pit lane, o inglês retomou a posição. Alonso, diga-se, teria mandado o rival lá pro Estreito de Bósforo...

Na décima volta, Alonso e Webber pararam. Na 11ª, o líder, Vettel, parou. Na 14ª, Button e Kobayashi.

Ao fim da primeira janela de pits, o top 10: Vettel, Webber, Alonso, Hamilton, Rosberg, Massa, Button, Petrov, Heidfeld e Buemi.

Foi um segundo trecho de prova mais morno, com menos brigas por posição.

A melhor foi Massa x Rosberg, para assistir de pé.

Após algumas tentativas, o brasileiro ultrapassou na 21ª volta, levou o troco logo depois, com direito a toques e curvas lado a lado. Na 22ª, Massa, enfim, ganhou a posição, levando Button consigo. Rosberg, de quarto, caiu para sexto. 

Na 23ª, Button passou o brasileiro, que logo depois foi para os boxes, seguindo Rosberg e Hamilton. Alonso também parou. Na 25ª, Vettel entrou. Na 27ª, Button.

Na 28ª, ordem reestabelecida, Vettel tinha 8s7 sobre Webber. Alonso era o terceiro, diminuindo a diferença volta a volta. Na 30ª, o espanhol encostou, usou a asa, passou. E fez questão de abrir vantagem, para não tomar o troco na volta seguinte.

Na 34ª, Rosberg abriu a terceira janela de pits. Na volta seguinte, Hamilton entrou e sofreu ao ver um mecânico se atrapalhar na roda dianteira direita. Prova arrasada para ele, coitado, um inglesinho contra esse mundão todo.

Massa parou quando Hamilton tentava deixar os boxes. Webber entrou na 36ª. Alonso, na volta seguinte. Button, numa estratégia de três pits, fez seu último na 40ª, junto com Vettel.

E a corrida, então, esfriou, virou um joguinho para descobrir quem faria um quarto pit e quem iria para apenas três.

Rosberg, como sempre, abriu os pits, na 45ª volta. Foi seguido por Webber, Petrov, Alonso, Hamilton, Vettel, Massa...

Então, ufa, acabaram os pits. Na 49ª, Hamilton encostou em Button e passou o companheiro. Um pouco mais à frente, a atração era ver Webber se aproximando de Alonso.

Na 52ª, o australiano encostou, atacou, passou. Alonso vendeu caro, usou o Kers, é verdade, mas não conseguiu segurar uma Red Bull de asa aberta na reta.

O top 10 na linha de chegada, Vettel, Webber, Alonso, Hamilton, Rosberg, Button, Heidfeld, Buemi, Petrov e Kobayashi. A vantagem do vencedor para o companheiro, gigantescos 8s8.

Os outros destaques da prova: o péssimo desempenho da Ferrari nos pits, o fraco domingo de Massa, as dificuldades de Button com um pit stop a menos, o fosso entre Rosberg, quinto, e Schumacher, 12º.

Na classificação do Mundial. Vettel já tem 93 pontos, contra 59 de Hamilton, 55 de Webber e 46 de Button. Alonso chega a 41, na quinta colocação. Massa é o sexto, com 24.

No Mundial de Construtores, a Red Bull tem 148 pontos, 43 a mais que a McLaren. A Ferrari tem 65.

Alguém duvida do título de Vettel? A questão agora é outra: com que antecedência ele cravará o bicampeonato.

Escrito por Fábio Seixas às 10h43

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Domingo de sol em Istambul.
 
Daqui a pouco começa o GP da Turquia.
 
Acho que dá Vettel, seguido por Webber e Hamilton. E você, o que acha?

Escrito por Fábio Seixas às 08h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.