Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

F-1 sem mimimi (3)

Pequenos ajustes no software...
 
 
A legenda no e-mail diz que são mecânicos da Lotus trabalhando no carro do Emerson em Clemont Ferrand, em 1973.
 
Mas a F-1 não correu em Clermont Ferrand naquele ano. O GP da França foi em Paul Ricard. Pela indumentária, eu chutaria Watkins Glen. Alguém sabe desvendar a charada?

Escrito por Fábio Seixas às 09h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

Uma decepção. A Red Bull, tão elogiada por deixar o duelo rolar em 2010, derrapou feio em 2011. Mesmo se os dois batessem e abandonassem, nada mudaria para o campeonato.
Um alento. Numa F-1 tão pasteurizada, tão comercial e tão milionária, ainda há piloto que segue os instintos... de piloto.
Uma lição. Que Barrichello e Massa tenham lido com atenção. E que todos os jovens pilotos que os viram aliviar para os companheiros em nome de contratos futuros, também.

A coluna de hoje reproduz trechos da corajosa coluna de Webber no site da BBC. Entre outras coisas, ele diz que "se eu tivesse tirado o pé e mantido a diferença em três segundos, como pediram, teria sido muito mais difícil deitar a cabeça no travesseiro e dormir".

A íntegra está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. Na edição digital da Folha e no milenar papel, a coluna "Motor" está na pág. D9.

Escrito por Fábio Seixas às 09h42

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Tudo como dantes

E a FIA diz ter fechado o caixão da novela dos difusores de ar quente.
 
Tudo ficará como em Valência. Motor pode ficar acelerado o quanto der na telha de cada equipe, mas o mapeamento não pode ser alterado do sábado para o domingo.
 
Em Valência, Vettel conseguiu pole, melhor volta e venceu.
 
É preciso dizer mais alguma coisa?

Escrito por Fábio Seixas às 16h54

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Bom para o esporte"

Adam Parr, "chairman" da Williams, disse que a polêmica em torno do difusor (aquela, em que mudaram a regra sei lá quantas vezes no meio do campeonato) é boa para a F-1.
 
"Odeio quando as pessoas dizem que isso é ruim para o esporte. Alguns anos atrás, um jornalista muito sério sentou à minha frente para falar de algo parecido e disse que era algo ruim. Eu disse que sim, era algo muito ruim e perguntei porque ele não estava cobrindo torneio de dardos no País de Gales."
 
De que planeta esse cara veio?
 
Saber que há gente com essa mentalidade no paddock ajuda a explicar as barbaridades que acontecem de vez em sempre.

Escrito por Fábio Seixas às 14h21

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

F-1 sem mimimi (2)

Não sei o que é mais bizarro neste método de abastecimento: o latão de leite usado pra guardar gasolina, o funil improvisado, o Emerson ali embaixo tranquilão ou o cara achando que aquele extintor resolveria alguma coisa...
 
 
Esta é a segunda foto da série iniciada aqui.

Escrito por Fábio Seixas às 15h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #190

Não se anime, ferrarista. A Ferrari cresceu, mas não esqueçamos das circunstâncias que deram a vitória para Alonso em Silverstone. O Pit Stop fala sobre isso.

Fala também sobre mercado de pilotos da F-1, sobre a Renault, sobre Indy e Moto 1000. No quadro Naftalina, o último GP de Brands Hatch, há 25 anos. E o Brabham BT34 orna a seção Mundo Pequeno.
 
Lá vai...

Escrito por Fábio Seixas às 14h05

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

A foto

Houve um (longo) tempo em que essa imagem era corriqueira, repetia-se GP após GP.

Não mais. E hoje é tão rara que merece menção como a foto do fim de semana...
 
 
O clique é de Leonhard Foeger, da Reuters.

Escrito por Fábio Seixas às 12h17

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do dia seguinte

"A quatro, cinco voltas do fim, comecei a receber várias mensagens. É claro que eles querem os pontos, mas eu também quero conseguir os meus (...) Não estávamos brigando por um sexto lugar, mas pelo segundo. Queria tentar num limite razoável, de maneira dura mas justa, e foi o que fiz (...) Se o Fernando abandonasse a prova por algum motivo, eu e Seb estaríamos lutando pela vitória." Este, Webber, falando sobre as ordens que recebeu pelo rádio não apenas nos últimos metros do GP mas por todas as últimas voltas. O australiano tem toda a razão. Uma coisa é a equipe pedir cautela aos dois pilotos, até por conta do histórico do GP turco do ano passado. Outra é pedir para apenas um dos dois. Ficou feio para a Red Bull, manchou todo o discurso bacana do final de 2010;
 
Ainda sobre as ordens: é bom lembrar que Webber, que bateu pesado na equipe e chamou a atitude de "desnecessária", ainda não assinou contrato para 2012;
 
Chefe da Williams, Parr diz que o mais "provável" é que a equipe mantenha Barrichello e Maldonado em 2012. Faz todo o sentido. Quando dois pilotos com níveis de experiência tão diferentes andam tão próximos é sinal de que o limitador é o equipamento;
 
Massa: "Eu estava perto de Lewis quando nos aproximávamos da última curva. Ele foi por dentro e eu por fora, freei depois dele e consegui entrar na curva um pouco à frente e ele me tocou um pouco, mas não acho que foi algo errado, na minha opinião". Repito: a declaração é do Massa. Pois é, tem torcedor mais realista que o rei...;
 
Não vi a prova da Indy em Toronto, mas o bafafá Power x Franchitti deixou a pista e chegou às redes sociais. Pelo Twitter, o australiano desancou o adversário, que preferiu o caminho da ironia. E ainda falta muita corrida pela frente...

Escrito por Fábio Seixas às 09h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A Red Bull erra, e Alonso vence

Fato raro, a Red Bull errou nos boxes.
 
Alonso agradeceu e levou o GP da Inglaterra, sua primeira vitória desde o GP da Coreia do Sul de 2010.
 
Alonso comemora em Silverstone (Tom Gandolfini/France Presse)
 
A Vettel e Webber, restaram os outros dois degraus do pódio.
 
Sim, a Ferrari claramente melhorou, Alonso teve um carro muito rápido e equilibrado hoje, mas o erro no segundo pit stop de Vettel foi determinante para o resultado.
 
"Um dia fantástico", disse o engenheiro ferrarista para Alonso, que só repetiu. "Sim, um dia fantástico."
 
Na largada, todos com pneus intermediários, opção realmente mais segura para o asfalto ainda úmido da chuva matinal.
 
Vettel usou a estratégia do ataque como melhor defesa. Para evitar problemas com Alonso, partiu logo para cima de Webber e fez a ultrapassagem, deixando a encrenca para o companheiro.
 
Massa foi superado por Button, caiu para quarto, mas deu o troco logo depois e recuperou a posição. Destaque também para Hamilton, que saiu em décimo e, na terceira volta, já estava em quinto, disputando posição com o brasileiro. Largadaça do inglês.
 
Com a pista secando rapidamente, começou, então, a discussão sobre o melhor momento de colocar os pneus slicks.
 
"Ainda não dá, está muito molhado", gritava Hamilton pelo rádio, ao ser questionado pela McLaren.
 
Na décima volta, Schumacher entrou para trocar o bico, após tocar em Kobayashi, e aproveitou para arriscar os slicks. Heidfeld também trocou os pneus, na 11ª. A partir daí, começou o corre-corre nos boxes.
 
Na 13ª volta, Webber e Alonso pararam. Foram seguidos por Hamilton, que vivia mais um dia agitado: já havia escapado duas vezes da pista ao tentar passar Massa. Na 14ª, foi a vez de Vettel e Massa colocarem os slicks.
 
Posições reestabelecidas, o top 10 na 15ª volta era formado por Vettel, Webber, Hamilton, Alonso, Button, Massa, Di Resta, Sutil, Schumacher e Rosberg.
 
Entre a janela de pits e a tal 15ª volta, menção honrosa à dupla da McLaren. Button passou Massa após um belo duelo e Hamilton fez o mesmo com Alonso, para delírio dos torcedores nas arquibancadas.
 
E menção desonrosa à FIA, que puniu Schumacher com 10 segundos pelo tal toque em Kobayashi, incidente em que o carro da Mercedes claramente escorregou no molhado.
 
Frescura, chatice, besteira.
 
Sorte do Mansell, que era um dos comissários, que os comissários da época dele não eram tão rigorosos _para usar um termo educado.
 
Na 23ª volta, Alonso, que era o mais rápido na pista havia algumas voltas, grudou de novo em Hamilton, louco pra devolver a ultrapassagem. E foi o que fez, sem grandes problemas.
 
Na 24ª, Hamilton entrou nos boxes. Di Resta o seguiu, na 25ª, e viu seu ótimo final de semana destruído por trapalhadas dos mecânicos. Webber, Button e Massa pararam na 26ª.
 
Vettel e Alonso entraram na volta seguinte, e aí o lance decisivo: o GP da Inglaterra mudou de mãos. Porque a Red Bull se embananou no pit stop e o alemão caiu para terceiro.
 
O top 10 ao fim desta segunda janela de pits: Alonso, Hamilton, Vettel, Webber, Button, Massa, Rosberg, Pérez, Sutil e Petrov.
 
Vettel estava grudado em Hamilton, mas sem conseguir passar.
 
Enquanto isso, Alonso sumia na frente, com o carro mais veloz que já teve nesta temporada, disparado. Venceu ali o GP.
 
Na 36ª volta, Vettel entrou nos boxes, surpreendendo a McLaren e tomando a posição de Hamilton _o inglês fez seu pit na seguinte. Webber parou na 38ª. Alonso, na 39ª, seguido por Button.
 
A McLaren, então, repetiu a Red Bull e se embananou no pit lane. Liberou Button para a pista antes que sua roda dianteira direita fosse fixada. O inglês teve de parar e abandonar o GP ainda na saída do pit lane.
 
Pelo rádio, a McLaren começou então a alertar Hamilton para problemas de consumo. "Infelizmente você corre o risco de não chegar ao final."
 
A solução foi aliviar o ritmo. E assim, o inglês foi ultrapassado com facilidade por Webber na 46ª volta, a seis do final.
 
Nas voltas finais, dois duelos pra levantar do sofá: Webber partindo pra cima de Vettel e Massa tentando tudo pra cima do Hamilton. Os perseguidos levaram a melhor.
 
Na linha de chegada, vantagem de 16s5 de Alonso para Vettel. Webber completou o pódio. Fechando o top 10, Hamilton, Massa, Rosberg, Pérez, Heidfeld, Schumacher e Alguersuari. Barrichello foi o 13º
 
No Mundial de Pilotos, Vettel tem agora 204 pontos, 80 a mais que Webber, o vice-líder. Alonso é o novo terceiro colocado, com 112. Depois, aparecem Button e Hamilton, com 109. Massa aparece em sexto, com 52.
 
Entre os Construtores, liderança folgada para a Red Bull, com 328 pontos. A McLaren tem 218. A Ferrari, 164.
 
A Ferrari melhorou tanto assim? Melhorou, mas vamos com calma. Ainda é cedo para decretar o fim da hegemonia da Red Bull, com ou sem difusor. E não esqueçamos que, devido à largada com intermediários, as equipes foram poupadas de usar os pneus duros, o grande pesadelo ferrarista...
 
(Torço para estar errado. Em que pese o título já ser de Vettel, seria bacana ver outras corridas tão boas, com tantas disputas, daqui pra frente.)

Escrito por Fábio Seixas às 10h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Em Silverstone, faltando pouco mais de meia hora para a largada, o asfalto ainda está molhado. Muita dúvida sobre o pneu ideal para o início da corrida, todo mundo olhando para o céu.
 
Vou arriscar. Acho que Webber leva hoje, seguido por Alonso e Massa.
 
E você? Cadê o seu palpite?

Escrito por Fábio Seixas às 08h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.