Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Vettel, 13ª pole, quase uma brincadeira

Começo do Q3 no circuito de Buddh. Vettel faz 1min24s437. Inalcancável, menos por ele mesmo.
 
O alemão volta à pista e faz 1min24s178, cravando sua 13ª pole em 17 disputadas. Para quem está fora, parece fácil demais. Parece brincadeira.
 
Vettel e o RB7 formam um conjunto quase perfeito neste 2011. Azar de quem vem atrás.
 
Hamilton até fez o segundo tempo. Mas punido por ter infringido bandeiras amarelas ontem, sai em quinto. Assim, Webber sai ao lado do companheiro.
 
Na segunda fila, Alonso e Button. Ao lado de Hamilton, na terceira, Massa _que ambos se comportem desta vez.
 
Bruno sai em 14º, duas posições à frente de Petrov. Barrichello sai em 15º, duas atrás de Maldonado.
 
Pista mais limpa, pilotos conhecendo mais o traçado...
 
Acho que dá Vettel amanhã. Mas seria bacana, e não é uma hipótese maluca, se houve outra corrida boa. Este novo circuito merece.

Escrito por Fábio Seixas às 08h58

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

Nada contra a FOM faturar. O problema é quando essa busca muda o esporte.
E, na F-1, deixar para trás circuitos históricos é, sim, descaracterizá-la, mudá-la.
(Diferentemente do futebol, em que campos são iguais a despeito da estrutura do estádio em volta, cada autódromo tem o seu traçado, a sua identidade e proporciona um GP com a sua cara.)
A questão é matemática.
As equipes não aceitam mais do que os atuais 20 GPs. Em 2013, estreia Nova Jersey _sim, outro GP nos EUA. Em 2014, entra Sochi, na Rússia.
Alguém vai dançar. Spa é uma das pistas na berlinda. Para Ecclestone, tudo bem. Ele não liga para morcegos.

Nada contra a Índia ou a Rússia ou a Malásia ou Cingura ou Abu Dhabi. Mas é complicado desdenhar da antiga paixão de fãs em países que têm tradição na categoria.

A coluna de hoje está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. Na Folha Digital e na Folha de papel, é só ir até a página D7.

Escrito por Fábio Seixas às 12h53

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Buddh, 1º e 2º treinos livres

A Índia estreou na F-1.
 
Indianos tentam assistir a treino (Toru Hanai/Reuters)
 
Com muita sujeira no asfalto e muitas escapadas, cenários normais para um dia de aprendizado de todos os lados.
 
Com cachorro na pista (lembram de Interlagos-2004?).
 
E com um gesto bacana. O primeiro a marcar tempo no circuito de Buddh foi um local, Chandhok.
 
Na primeira sessão, Alguersuari foi quem mais se complicou, chegando a bater. E quem quase se complicou foi o cãozinho que invadiu a pista, salvo pela bandeira vermelha que interrompeu o treino até sua retirada dali.
 
O mais rápido foi Hamilton, com 1min26s836, 0s580 de vantagem sobre Vettel. Webber foi o terceiro, seguido por Button e Schumacher.
 
Massa foi o sétimo. Bruno, o 13º. Barrichello ficou em 15º.
 
Na segunda sessão, de novo, muitas escapadas. D'Ambrosio que o diga _o belga destruiu a traseira na curva 11.
 
E a Ferrari apareceu.
 
Resultado de sua nova asa dianteira, já em testes para 2012, o time italiano colocou Massa em primeiro e Alonso em terceiro. O tempo do brasileiro, 1min25s706. Entre os dois ferrarista, Vettel, a 0s088.
 
Massa, nesta sexta, na India (Manan Vatsyayana/France Presse)
 
Senna fez um bom oitavo tempo. Barrichello foi, de novo, 15º.
 
Ah, sim: Hamilton e Pérez foram punidos com a perda de três posições no grid por terem ignorado bandeiras amarelas no primeiro treino.
 
Por enquanto, qualquer previsão é complicada. É só observar que houve mais de 1 segundo de diferença entre as melhores marcas da manhã e da tarde.
 
Para amanhã, os tempos devem despencar mais ainda.
 
A primeira impressão sobre o traçado? Gostei.

Escrito por Fábio Seixas às 09h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O tobogã indiano

O dia em Greater Noida (sim, é isso mesmo) foi de pilotos reconhecendo a área, andando pelo circuito, a pé ou de bicicleta.
 
Foi de muitos elogios ao traçado, apesar da sujeira comum a circuitos recém-finalizados. Os primeiros treinos terão muita poeira.
 
Foi de safety car na pista, como todas as quintas-feiras de F-1, testando os sistemas de cronometragem e sinalização.
 
E viva a internet! Porque alguém captou essas cenas, jogou num fórum de F-1 e aqui estão algumas boas imagens do trecho do circuito que um amigo já apelidou de tobogã...
 
 
 
 
Tilke, parece, acertou a mão desta vez.

Escrito por Fábio Seixas às 16h32

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

F-1 sem mimimi (9)

Fazia algum tempo que eu não publicava nenhuma foto para a série. Então vamos tirar o atraso.

A foto abaixo foi enviada pelo Christian Camilo: "Parece é o Jackie Stewart pegando uma carona em Mônaco... Não sei que ano..."

É Mônaco. E parece mesmo o capacete do Stewart. Alguém sabe qual é o ano e quem ofereceu a carona?

Escrito por Fábio Seixas às 15h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ecclestone e os EUA

Já que o assunto é pista nova, tem essa história de que os EUA receberão um segundo GP a partir de 2013, num circuito de rua em Weehawken, Nova Jersey.
 
O governador de lá deu declarações entusiasmadas, empolgadas, disse que "pessoas do mundo todo" irão para seu Estado conhecer esse vibrante circuito de 5,1 km. O martelo foi batido, enfim.
 
Não é Nova York, velho sonho de Ecclestone, mas é quase lá. Os arranha-céus de Manhattan serão o pano de fundo. Tá de ótimo tamanho.
 
Mais um gol do baixinho, que nunca digeriu bem o fato de o mercado dos EUA não receber uma corrida de F-1. Daqui a dois anos serão duas.

Escrito por Fábio Seixas às 10h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

Funcionário do circuito de Buddh trabalha nesta quarta-feira (Luca Bruno/AP)
 
E a F-1 inaugura mais um autódromo neste final de semana.
 
Um pouco de trivia...
 
Será a 70ª pista a receber um GP da categoria em 61 anos de história.
 
Quem mais recebeu a F-1? Monza, 61 vezes.
 
E há oito circuitos que só viveram essa gostinho uma vez: Casablanca, Avus, Dallas, Donington, Le Mans, Monsanto, Sebring e Aspern.
 
(Não será o caso da Índia, registre-se. O contrato de Bernie com o Buddh International Circuit é de sete anos)
 
Segue a programação, no horário de Brasília:
 

Sexta-feira

2h30-4h, 1º treino livre

6h30-8h, 2º treino livre

 

Sábado

3h30-4h30, 3º treino livre

6h30, treino oficial

 

Domingo

7h30, largada, 60 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 09h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #205

Infelizmente este é um Pit Stop triste, pela segunda semana consecutiva.

Não deu para não falar muito de Simoncelli, um grande cara, um grande piloto.
 
O programa também falou do GP da Índia, claro, e lembrou do título de Hunt, há 35 anos.
 
Lá vai...

Escrito por Fábio Seixas às 14h35

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

Raikkonen e a Williams

Nos tempos em que Raikkonen corria na F-1, era praxe citar o "Ilta Sanomat", jornal finlandês que dava bons furos sobre a carreira do piloto.
 
Pois o "Ilta Sanomat" hoje escreve que o campeão de 2007 "pode já ter assinado com a Williams" para 2012.
 
Uma antiga regra das Redações aconselha a evitar o verbo "poder" em títulos e reportagens. Poder, afinal, tudo pode.
 
Mas às vezes é uma saída quando você tem vários indícios, uma quase-certeza, mas ainda não conseguiu aquela confirmação final, chave, decisiva. 
 
Parece ser o caso.
 
E se o "pode" virar fato, embaralhará muito a situação de Bruno e Barrichello para o ano que vem.

Escrito por Fábio Seixas às 10h03

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uma só explicação

Foi o cabelo que me fez prestar atenção em Simoncelli pela primeira vez.

Até postei no blog, naquele início de 2008.

Nesses quase quatro anos, Simoncelli deixou de ser só um cabelo. Tornou-se um piloto de destaque pelo que fazia na pista, evoluindo a cada temporada.

Era, além de tudo, um grande personagem.

Era. Simoncelli caiu da moto na segunda volta do GP da Malásia, foi acertado por Edwards e Rossi, tornou-se a mais recente vítima fatal do esporte a motor.

No caso dele, não há outra explicação que não a da horrível "fatalidade". Não houve erro bizarro, não houve descuido, não houve incompetência ou desleixo.

Simoncelli morreu dentro da margem de risco de uma corrida de motos. Acontece.

O que não alivia em nada a tristeza.

Simoncelli comemora a pole em Barcelona, em junho (Gustau Nacarino -4.jun.2011/Reuters)

Escrito por Fábio Seixas às 09h36

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.