Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Vettel, pole com um quê de sadismo

Vettel foi sádico neste sábado.
 
Depois de a McLaren dominar todas (todas!) as sessões e os dois primeiros blocos do treino classificatório, o alemão acelerou tudo e mais um pouco na sua última volta do Q3 e cravou a pole position em Abu Dhabi.
 
É sua 14ª pole na temporada, igualando o recorde de Mansell em 92. "Parabéns, senhor Mansell", disse o engenheiro pelo rádio, também com uma ponta de sadismo.
 
Fico imaginando o desânimo da McLaren, especialmente de Hamilton. Mas assim é a F-1. De tempos em tempos, alguém surge e domina.
 
E o tempo é de Vettel.
 
Hamilton sai em segundo. Na segunda fila, Button e Webber. A terceira fila é toda da Ferrari, com Alonso e Massa. A quarta é da Mercedes: Rosberg e Schumacher. E a quinta é da Force India, com Sutil e Di Resta.
 
Foi o desfecho de um dia que parecia ser da McLaren.
 
Pela manhã, Hamilton manteve o domínio de sua equipe. Fez 1min38s976, vantagem de 0s427 para Vettel. Depois vieram Webber, Button, Alonso, Rosberg, Massa. Bruno foi o 11º. Barrichello, com um problema de pressão de óleo, terminou só em 19º.
 
O Q1 começou num bonito fim de tarde árabe, 26ºC no ar, 31ºC no asfalto.
 
Bonito, menos para Barrichello. A Williams não conseguiu resolver seu motor e ele não foi pra pista. Larga em último.
 
Lá na frente, Hamilton novamente foi o primeiro: 1min39s782, 0s385 melhor do que Webber. Button foi o terceiro, seguido por Vettel. Bruno avançou em 12º. Massa, em 13º.
 
Os cortados, além do veterano da Williams, Kovalainen, Trulli, Glock, Ricciardo, D'Ambrosio e Liuzzi.
 
O Q2 começou com Hamilton voando. Logo de cara mandou uma volta em 1min38s434, 0s960 melhor do que a pole de Vettel em 2010.
 
O alemão não deixou por menos e fez 1min38s516. Ficou claro que o duelo era entre eles.
 
Webber ficou em terceiro, seguido por Alonso. Completando o top 10, Button, Rosberg, Massa, Sutil, Di Resta e Schumacher.
 
Bruno ficou em 14º, duas posições atrás de Petrov. Era o esperado. A Renault não anda bem em pistinhas travadas como a de Abu Dhabi, foi assim o ano todo.
 
"Foi um erro muito grande que cometi na curva 6. Foi uma pena, o carro estava mais rápido do que parecia", disse o brasileiro à TV Globo.
 
Os outros que ficaram pelo caminho, Pérez, Buemi, Alguersuari, Kobayahi e Maldonado.
 
O venezuelano, aliás, larga na última fila, ao lado do companheiro, porque já está no nono motor da temporada. Que fase, a da Williams.
 
O circuito já estava na penumbra quando começou o Q3.
 
Hamilton novamente se impôs, e faltando 1 minuto para o fim do treino já havia quem comemorasse na McLaren. Esqueceram que Vettel estava na pista.
 
No limite, tirando tudo do carro com um tocada impecável, o alemão chegou lá. Fez 1min38s481, superando o inglês em 0s143.
 
Mais um recorde pro bolso. E não vai parar aí, não mesmo...

Escrito por Fábio Seixas às 12h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Abu Dhabi, 1º e 2º treinos livres

No primeiro dia em Abu Dhabi, domínio da McLaren.
 
Button foi o mais rápido na sessão inaugural. E Hamilton fez o melhor tempo já na penumbra.
 
Hamilton, nesta sexta (Ali Haider/Efe)
 
Os destaques do dia foram os acidentes de Alonso e Vettel, no segundo treino, exatamente no mesmo ponto do circuito. Um novo "muro dos campeões"? A ver.
 
(Nada muito emocionante, diga-se. Já não vale nada mesmo...)
 
O tempo de Button na primeira sessão, 1min40a263, 0s126 melhor do que Webber, o segundo colocado. Hamilton ficou em terceiro, seguido por Vettel, Alonso e Massa.
 
Barrichello teve que trocar o motor e não marcou tempo _não sofrerá nenhuma penalização porque ainda está dentro da cota de oito a que tem direito. Grosjean, substituindo Bruno, ficou em 12º.
 
Na segunda sessão, a marca de Hamilton foi 1min39s586. Button ficou logo atrás, a 0s199. Depois, Alonso, Massa, Webber, Vettel.
 
Bruno foi o 15º, imediatamente seguido por Barrichello.
 
A McLaren está forte, não dá pra duvidar. Assim como também não dá para tirar as Red Bull do páreo.
 
A Ferrari? O que aquela nova asa dianteira treme é uma barbaridade. Não sei exatamente o que estão testando ali, mas tá na cara que não vai dar certo...

Escrito por Fábio Seixas às 12h55

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

Salvo algum acontecimento extraordinário, que crie emoções numa corrida disputada num circuito insosso e para cumprir tabela, o grande evento de Abu Dhabi ocorrerá de terça a quinta.
Uma turma de 18 jovens pilotos, muitos intitulados "de testes", irá à pista para, finalmente, testar. Compreender, sentir, aprender. E, no idílico de cada um deles, aparecer, mostrar serviço.
Missão impossível.
Serão apenas três dias. Pouco, pouquíssimo. Um erro crasso da atual F-1 e que já mostra reflexos negativos.
 
A coluna fala sobre o pior efeito colateral da limitação de testes na F-1. Falta renovação. Falta mão de obra boa e rodada. Não por acaso, as equipes entram em desespero e recorrem a veteranos quando precisam preencher uma vaga.

A íntegra está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. Na Folha Digital e na Folha de papel, a coluna orna a pág. D9.

Escrito por Fábio Seixas às 09h44

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Fio de esperança

Abu Dhabi é um circuito lindo, mas chato, chato, chato.
 
Mas todos seus problemas acabaram, promete a FIA.
 
Serão dois os pontos de ativação da asa traseira: na longa reta entre as curvas 7 e 8 e no trecho logo seguinte, entre as 9 e 11.
 
 
"Houve muitas críticas no ano passado, por conta das poucas ultrapassagens. Mas os dois pontos para uso da asa vão trazer mudanças significativas."
 
É tudo o que esperamos. A corrida já não vale nada mesmo. Sem ultrapassagens, vai ser de doer os olhos...
 

Escrito por Fábio Seixas às 10h05

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Programe-se

Os almoços (ou os cafés-da-manhã, dependendo da balada) do final de semana terão gosto de F-1.
 
Segue a programação do GP de Abu Dhabi, no horário de Brasília:
 
Sexta-feira
7h-8h30: 1º treino livre
11h-12h30: 2º treino livre

Sábado
8h-9h: 3º treino livre
11h: treino oficial

Domingo
11h: GP de Abu Dhabi, 55 voltas

Escrito por Fábio Seixas às 09h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #207

O Pit Stop de hoje fala sobre o GP de Abu Dhabi, claro, mas trata principalmente do mercado de pilotos. A peça-chave é Raikkonen. A coisa toda só vai andar quando houver uma decisão oficial sobre o destino do finlandês.

O programa também fala de MotoGP e Stock e faz uma homenagem à última vitória de Senna, há 18 anos.

Escrito por Fábio Seixas às 14h51

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

A foto

Aconteceu antes da prova de Valência, última etapa da MotoGP, ontem.

Puxados por Kevin Schwantz, na moto 58 de Marco Simoncelli, pilotos deram uma volta em homenagem ao colega que morreu na Malásia. 
 
(Manuel Bruque/Efe)
 
Foi de emocionar. O clique é de Manuel Bruque, da agência Efe.

Escrito por Fábio Seixas às 10h03

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Mais uma do herói

O cara correu na F-1, foi bicampeão da Indy, tentou novamente a F-1, retornou à Indy, perdeu as pernas num acidente horrendo, protagonizou esta cena aqui ao deixar o hospital, ganhou quatro corridas no WTCC e, ontem, venceu a Maratona de Nova York na categoria "handbike"...
 
 
Seu tempo, 1h13min58s. Sua próxima meta é defender a Itália nos Jogos Paraolímpicos de Londres, no ano que vem.
 
Por essas e por outras que Zanardi é o grande herói do blog. 

Escrito por Fábio Seixas às 09h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

É tetra

Cacá é tetracampeão da Stock.
 
Cacá comemora o tetra (Bruno Terena/Red Bull Racing)
 
O piloto da Red Bull Racing (leia-se Andreas Mattheis) não completou a corrida no Velopark, mas garantiu o título com uma corrida complicadíssima de seu único adversário na tabela, Max, que também não viu a bandeirada.
 
Com a conquista, empata com Paulão em número de títulos na Stock. À frente deles, apenas o inalcançável Ingo, 12 vezes campeão.
 
A corrida no Velopark foi boa, com Cacá largando mal e depois lutando pra se recuperar. Era segundo colocado a duas voltas do fim, quando tentou superar Marcos Gomes. Os dois se tocaram, saíram da pista, e a vitória caiu no colo de Daniel Serra.
 
É o oitavo título de Cacá no automobilismo. Ele já faturou a Stock Car Light (1997), o Sul-Americano de Superturismo (1999), o Trofeo Linea (2010 e 2011) e a Stock Car (2006, 2007, 2009 e 2011).

Cacá é dos melhores pilotos que o Brasil já teve. Construiu uma carreira sólida, passo a passo, sempre vitoriosa. Tem enorme talento nato, é inegável. Mas conta com a agressiva antipatia daqueles que não gostam do Galvão. E corre de Turismo, o que muita gente também considera "menor".

Anos atrás fez algumas provas em campeonatos do exterior mas agora, aos 35, ele deveria olhar pra fora com mais seriedade. Meter as caras, bater em algumas portas, sem receio de começar por baixo em alguma categoria na Europa ou nos EUA.

Desafios novos são sempre bacanas. E a Stock já não parece mais um desafio para Cacá.

Escrito por Fábio Seixas às 16h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.