Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

 

Bilheteria

Como este blog também é prestação de serviço, repito aqui a informação que as bilheterias de Interlagos estarão abertas a partir deste sábado para vender ingressos para o GP Brasil.
 
De sábado a quinta, as bilheterias funcionarão das 9h às 17h. Na sexta e no sábado, das 7h às 17h. E se ainda sobrerem ingressos, das 7h às 12h no domingo. Pagamentos com dinheiro ou com cartão de crédito (Visa ou Mastercard), sem parcelamento.
 
Segue a tabela de preços e o mapa das arquibancadas.
 

Escrito por Fábio Seixas às 16h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sexta, coluna

É lógica pura: quanto menos pilotos correm na base, menos alcançam o topo. Na última etapa da F-Futuro, no Velopark, o grid era composto por sete pilotos. Na F-3, em Brasília, outros sete.
Dono de oito títulos na F-1, o Brasil tem, em novembro de 2011, 14 pilotos em categorias de base de monopostos _não dá para considerar ligas regionais com carros velhos. É isso, mais nada, acabou.
Em 2001, apenas a F-3 tinha 18 pilotos. Em 1991, eram 24. Sem contar a questão técnica. Há 20 anos, eram três marcas de chassis à disposição do aprendizado da garotada. Há 10, eram duas. Hoje, apenas uma, Dallara.
Nada indica que isso vai melhorar. Pelo contrário.
Some isso à perspectiva dos brasileiros hoje na F-1...
Dá para ouvir o tique-taque da bomba-relógio?

A coluna de hoje na Folha surgiu aqui do blog. É uma resposta aos comentários dos internautas sobre a presença de apenas um brasileiro, Razia, nos testes em Abu Dhabi.
 
A íntegra está aqui, para assinantes da Folha e do UOL. Na Folha Digital e na Folha de papel, a coluna está na pág. D9.

Escrito por Fábio Seixas às 10h39

Comentários () | Enviar por e-mail | Colunas na Folha | PermalinkPermalink #

Fim do recreio

O dia ontem foi complicado, não consegui postar o resultado do último dia de testes em Abu Dhabi.

E deu Vergne de novo...
 
1º. Jean-Eric Vergne (FRA/Red Bull), 1min38s917
2º. Sam Bird (ING/Mercedes), a 1s980
3º. Jules Bianchi (FRA/Ferrari), 2s430
4º. Olivier Turvey (ING/McLaren), a 2s596
5º. Max Chilton (ING/Force India), a 2s658
6º. Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), a 3s132
7º. Mirko Bortolotti (ITA/Williams), a 4s360
8º. Kevin Ceccon (ITA/Toro Rosso), a 4s769
9º. Alexander Rossi (EUA/Lotus), a 5s366
10º. Jan Charouz (TCH/Renault), a 5s553
11º. Stefano Coletti (MON/Toro Rosso), a 5s628
12º. Nathanael Berthon (FRA/Hispania), a 6s922
13º. Robert Wickens (CAN/Marussia Virgin), a 7s017
14º. Charles Pic (FRA/Marussia Virgin), a 7s431

O francês saiu falando grosso. "Os testes mostraram que tenho ritmo pra F-1."

Pode até ser. Mas a fila é grande. Principalmente a fila em que ele está, a da Red Bull.

Sua esperança é que Ricciardo seja promovido para a Toro Rosso e que a Red Bull mantenha a filosofia de alugar uma vaga na Hispania.

Além de Vergne, pouco a destacar. Talvez apenas o desempenho fraco de Bianchi. Ele pode não ser o "novato rápido" que a Ferrari diz buscar para 2013.

Algo me diz que a escuderia começará a olhar com mais carinho para a opção Pérez. Ou esquecerá a coisa de "novato" e fará uma proposta séria para Kubica _as conversas já acontecem, diz a rádio paddock.

Alonso-Kubica? Se o polonês aceitar, será uma baita dupla.

Escrito por Fábio Seixas às 10h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais da garotada

Com atraso, mas ainda em tempo, os resultados do segundo dia de testes em Abu Dhabi:

1º. Jean-Eric Vergne (Red Bull), 1min40s188
2º. Jules Bianchi (Ferrari), a 0s091
3º. Gary Paffett (McLaren), a 1s568
4º. Valtteri Bottas (Williams), a 2s179
5º. Johnny Cecotto Jr (Force India), a 2s685
6º. Esteban Gutierrez (Sauber), a 3s449
7º. Sam Bird (Mercedes), a 3s546
8º. Kevin Korjus (Renault), a 3s588
9º. Luiz Razia (Lotus), a 3s756
10º. Kevin Ceccon (Toro Rosso), a 4s620
11º. Jan Charouz (Hispania), a 6s456
12º. Charles Pic (Virgin), a 6s510
13º. Nathanael Berthon (Hispania), a 8s458

Mais uma vez, Vergne na frente, com Bianchi em segundo. Desta vez, com uma diferença bem mais apertada.

O baiano Razia, com a Lotus, fez um bom treino e ficou em nono.

"Fui capaz de pegar velocidade já na minha primeira volta rápida. Consegui melhorar meus tempos e estou muito feliz. O que queria alcançar era dar o maior número possível de voltas e fiquei contente com as 89 que completamos". Ele vai andar com o carro no primeiro treino livre em Interlagos, na sexta da semana que vem.

E é legal ver um nome como Johnny Cecotto Jr num F-1. O germano-venezuelano (!!??) foi muito mal na GP2 neste ano (zero ponto), é verdade, mas hoje fez bonito.

Os treinos no circuito dos Emirados terminam amanhã.

Escrito por Fábio Seixas às 22h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Garotada na pista

Terminou assim o primeiro dia de testes para jovens pilotos em Abu Dhabi...

1º. Jean-Éric Vergne (FRA/Red Bull), 1min40s011 (83)
2º. Jules Bianchi (FRA/Ferrari), a 0s949 (85)
3º. Robert Wickens (CAN/Renault), a 2s206 (78)
4º. Fabio Leimer (SUI/Sauber), a 2s320 (67)
5º. Gary Paffett (ING/McLaren), a 2s901 (41)
6º. Max Chilton (ING/Force India), a 3s005 (81)
7º. Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 3s107 (71)
8º. Oliver Turvey (ING/McLaren), a 3s491 (35)
9º. Sam Bird (ING/Mercedes), a 3s537 (51)
10º. Rodolfo González (VEN/Lotus), a 4s011 (87)
11º. Stefano Coletti (MON/Toro Rosso), a 5s267 (87)
12º. Dani Clos (ESP/Hispania), a 5s318 (68)
13º. Charles Pic (FRA/Marussia Virgin), a 6s919 (30)
14º. Adrian Quaife-Hobbs (ING/Marussia Virgin), a 7s281 (32)

Vergne, francês, 21 anos, é o atual vice-campeão da F-Renault 3.5. Integra o programa de jovens talentos da Red Bull e, na falta de testes durante a temporada, trabalha bastante no simulador da equipe.

Sobre a vantagem para Bianchi, normal. Principalmente com o pequeno sensor de aerodinâmica que a Ferrari levou para a pista...

Bianchi, nesta terça-feira (Divulgação Ferrari)

Os testes continuam nesta quarta.

Escrito por Fábio Seixas às 19h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pit Stop #208

Aqui não tem essa de feriado, não. Hoje não é terça? Então é dia de Pit Stop.

O programa desta semana fala sobre o GP de Abu Dhabi e sobre o mercado de pilotos. Interlagos está com cheiro de novidade... E o quadro Naftalina é dos mais divertidos da história do programa, vale a pena ver.
 
Lá vai...

Escrito por Fábio Seixas às 13h36

Comentários () | Enviar por e-mail | Pit Stop em vídeo | PermalinkPermalink #

A foto

O circuito de Abu Dhabi é o que produz fotos mais lindas na temporada. Mas depois de olhar tudo o que os fotógrafos produziram por lá, ontem, acabei escolhendo esta aqui...

(Dimitar Dilkoff/France Presse)
 
Um Hamilton talvez incrédulo com o fim da má fase. Aliviado. Vencedor.
 
O clique é de Dimitar Dilkoff, da agência France Presse.

Escrito por Fábio Seixas às 12h13

Comentários () | Enviar por e-mail | A foto | PermalinkPermalink #

Pílulas do Dia Seguinte

Ninguém sabe ainda o que aconteceu com o pneu de Vettel. Nem a Pirelli nem a Red Bull deram explicações assertivas, convincentes, na lata. "É sempre difícil quando, o que recebemos para analisar, é um monte de pedaço de borracha", declarou Hembery, o chefe da fornecedora de pneus. Já Horner, da Red Bull, disse que a equipe detectou uma queda abrupta da pressão após a primeira curva. Ambos dizem que o mais provável seja um furo causado por um detrito na pista. Se foi, Vettel teve um gigantesco azar. Mas ok. Taí um cara que não pode reclamar da sorte neste ano;
 
Ainda no capítulo de acontecimento inexplicáveis, a Ferrari não sabe o que acontece com a asa flexível no carro de Massa. Tanto na Índia como em Abu Dhabi, o aerofólio dianteiro vibrava demais. A ponto de, neste final de semana, ele ter sido obrigado a voltar à asa antiga. Que várzea;
 
Whitmarsh espera que a vitória sirva para Hamilton virar uma página conturbada na carreira e começar uma nova fase, mais condizente com seu talento. É mais ou menos o que escrevi ontem. Seria sensacional para ele, para a McLaren, para a F-1. A ver;
 
O empresário de Raikkonen teve reuniões com a Williams no fim de semana. Sutil também ronda o pedaço. Barrichello parece cada vez mais fora da equipe, o que não significa que esteja fora da F-1. Até porque Bruno não vem fazendo o que se imaginava dele após as primeiras corridas pela Renault;
 
Amanhã começa a bateria de testes de jovens pilotos em Abu Dhabi. Muitos são virgens em carros de F-1, alguns poucos já tiveram breves experiências. Vai ser divertido acompanhar como a molecada se sai;
 
A corrida foi boa, é verdade, mas não consigo engolir a pista de Abu Dhabi. É bonitinha, mas ordinária. E a má notícia é que, com a grana dos árabes, deve sobreviver por um bom tempo no calendário;
 
Prestação de serviços: ainda há ingressos para o GP Brasil, e as bilheterias de Interlagos estarão abertas a partir de sábado, para compras em dinheiro e com cartão de crédito.

Escrito por Fábio Seixas às 10h06

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hamilton, vitória com tom de desabafo

Vettel durou poucos metros. Hamilton agradeceu, fez uma belíssima corrida, quase um desabafo. E venceu o GP de Abu Dhabi, a 17ª vitória de sua carreira, a terceira nesta temporada.
 
Hamilton celebra a vitória em Abu Dhabi (Ahmed Jadallah/Reuters)
 
Um prova que flertou com a chatice, mas que acabou sendo boa, temos de admitir.
 
Que começou quente. Vettel, o pole, saiu na frente, abriu boa vantagem nos primeiros metros mas... ficou pelo caminho.
 
Ainda na primeira volta, o Red Bull deu uma rabeada brusca e escapou da pista. O pneu traseiro direito saiu e, ao dirigir de volta para os boxes, o alemão danificou a roda.
 
Não conseguiu continuar e ficou louco da vida. Coisa de campeão.
 
(Pareceu-me pneu mal encaixado ou prolema na suspensão. Esperemos as explicações da equipe...) 
 
Ao fim da primeira volta, o top 10 era formado por Hamilton, Alonso, Button, Webber, Massa, Rosberg, Schumacher, Sutil, Pérez e Di Resta.
 
Sem o alemão à frente, Hamilton então tratou de curtir o domingo, de fazer uma corrida para tirar a zica.
 
Mas não foi fácil. Porque, atrás dele, havia um tal de Alonso. Também faminto.
 
Por mais que tentasse, Hamilton não conseguia abrir vantagem confortável. Na décima volta, tinha 2s6 sobre o espanhol. A diferença não escapava muito disso.
 
Na 15ª volta, enfim, mais um pouco de emoção. Webber partiu pra cima de Button, fez a ultrapassagem com direito a roda com roda, mas levou o troco logo depois. O inglês manteve o terceiro lugar.
 
Instantes depois, na mesma volta, Massa abriu os boxes. Na 16ª, Hamilton, Alonso e Button pararam. Webber entrou na 18ª, perdeu tempo no pit e perdeu a posição para o brasileiro da Ferrari.
 
De resto, poucas mudanças.
 
Na 25ª volta, Hamilton tinha 3s4 sobre Alonso. Os dois se destacavam de Button, a 17s5. Depois vinham Massa, Webber, Rosberg, Sutil, Schumacher, Di Resta e Kobayashi.
 
Pelo rádio, a Ferrari pediu para Massa partir pra cima de Button. Mas havia um probleminha: Webber, que encostava no brasileiro.
 
Na 30ª volta, o australiano abriu a asa, deu o bote e passou. Massa esperou a reta seguinte, também apertou o botão do DRS e deu o troco.
 
Webber não se resignou e manteve a pressão. Um duelo bacana.
 
Na 36ª volta, o australiano foi para os boxes para tentar mudar alguma coisa. Button entrou na 37ª. Hamilton e Massa, na 41ª.
 
Na pista, Webber enfim passou Button. E Alonso, líder, tratou de mandar o chinelo, para abrir vantagem e tentar voltar à pista na frente de Hamilton quando parasse nos boxes.
 
O espanhol entrou na 43ª, quando tinha 20s sobre o inglês. Não deu. Retornou em segundo.
 
A dez voltas do fim, Hamilton tinha 5s3 sobre Alonso. E a chance de respirar um pouco, enfim.
 
Mais para trás, alguns pilotos ainda tinha pit a cumprir, para colocar os pneus mais duros. Rosberg entrou na 49ª. Webber, na 55ª e última _perdendo o terceiro posto para Button.
 
Entre uma parada e outra, Massa, que poderia sonhar com o quarto lugar, errou a freada e escapou. Tratou, então, de tentar assegurar a quinta colocação.
 
Ao cruzar a linha de chegada, sua primeira vitória desde o GP da Alemanha, Hamilton tratou de extravasar. Pulou a grade de segurança, abraçou a equipe, vibrou intensamente.
 
Hamilton, a caminho da vitória em Abu Dhabi (Caren Firouz/Reuters)
 
Bacana. Que o resultado ajude-o a dar a volta por cima, a colocar a cabeça no lugar, a mostrar seu talento. A F-1 só tem a ganhar.
 
O top 10, Hamilton, Alonso, Button, Webber, Massa, Rosberg, Schumacher, Sutil, Di Resta e Kobayashi.
 
Barrichello foi 12º, um excelente resultado para quem largou em último. Bruno terminou em 16º, péssimo para quem saiu em 14º.
 
Com o resultado, Vettel, claro, mantém seus 374 pontos no Mundial. Button agora tem 255, 10 a mais que Alonso, e está com uma mão no vice-campeonato. Webber tem 233. Hamilton, 227. Massa é o sexto, com 108.
 
Nos Construtores, a Red Bull foi a 607. A McLaren tem 482 contra 353 da Ferrari.
 
E que venha Interlagos!

Escrito por Fábio Seixas às 12h51

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último palpite

Faltando pouco menos de meia hora pra largada, 27ºC em Abu Dhabi, 32ºC no asfalto.

Chegou o momento do último palpite. Acho que dá Vettel, seguido por Button e Hamilton.

E você, não vai pitaquear?

Escrito por Fábio Seixas às 10h36

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nina Horta Fábio Seixas, 37, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva pela London Metropolitan University, da Inglaterra, e Coordenador de Produção da Sucursal da Folha no Rio. É colunista de automobilismo da Folha e do UOL.


RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçãoo do conteúdo desta Página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.